Entenda quais são as dez profissões próximas da extinção nos dias de hoje e fique ligado para manter seu lugar no mercado

profissoes-proximas-extincaoEnquanto uma série de novas profissões aparecem no mercado e outros profissionais passam a ser substituidos por máquinas e equipamentos eletrônicos, diferentes trabalhos começam a perder espaço no cenário atual, fazendo com que os especialistas se desenrolem para desenvolver o que sabem e ainda serem pagos por isso – mostrando, com clareza, o quanto alguns trabalhadores se encontram em profissões próximas da extinção.

Os motivos para tal cenário são muitos, e tanto as inovações da tecnologia como a simples queda de demanda de determinados trabalhos podem ser responsabilizados pelas mudanças que geraram o mercado com o qual nos deparamos nos dias de hoje. No entanto, cabe aos funcionários e colaboradores destas especialidades emquestão ficarem de olho no mercado; buscando, antecipadamente, uma possível solução para seguir ativo fora de profissões próximas da extinção.

Realizada pela empresa norte-americana especializada em consultoria CareerCast, uma pesquisa analisou o mercado de hoje para desvendar as profissões que, cada vez mais, perdem espaço para novas atuações e inovações tecnológicas, definindo uma lista específica com as carreiras que se aproximam a passos largos da extinção.

Embora, de acordo com os resultados do estudo, não haja uma previsão determinada de tempo para que tais profissões sejam realmente, excluidas do mapa do mercado de trabalho, a retração de muitas varia de 4% a até 28% ao longo dos próximos oito anos, provando que os profissionais de tais áreas devem estar atentos e com um plano B na manga o mais rápido possível.

Confira:

  1. Carteiro (-28% contratações até 2022)
  2. Agricultor (-19%)
  3. Leitor de medidores (-19%)
  4. Repórter de jornal (-13%)
  5. Agente de viagens (-12%)
  6. Lenhador (-9%)
  7. Comissário de bordo (-7%)
  8. Operador de furadeira (-6%)
  9. Assistente de impressão (-5%)
  10. Analista ou cobrador de tributos (-4%)

Imagem: reprodução

Auto-avaliação Departamento Pessoal

Sobre o autor

Marcelo Furtado

Co-fundador e CEO do Convenia.

Deixe um comentário