Saiba que tipo de cuidados são mais importante em relação às férias CLT e fique ligado para evitar confusões ou prejuízos desnecessários para sua empresa

As empresas que contratam seus colaboradores dentro da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho já sabem que os empregados sob esse tipo de norma têm direito a uma série de benefícios. No entanto, não estar atento a tais regras na hora de realizar pagamentos dos mais diversos pode resultar em uma série de problemas e até prejuízos para o empreendimento, e as férias CLT se destacam entre os benefícios com grandes chances gerar confusões dentro de uma empresa.

Pensando nisso, o Blog Convenia elaborou uma lista simples, prática e direta para quem tem a gestão de um negócio nas mãos e quer fugir de problemas relacionados ao pagamento das férias CLT aos seus funcionários. Confira as nossas dicas, a seguir, e fique por dentro de algumas das principais “armadilhas” da CLT no que se refere ao período de férias dos seus colaboradores.

  • Valores e adicionais
    É preciso saber como calcular a remuneração do colaborador referente às suas férias. Portanto, lembre-se de que do valor bruto do salário somado a 1/3 adicional se diminuem as taxas de INSS e IRRF para saber o valer correto das férias.
  • Período e pagamento
    Segundo as normas da CLT, após um ano de atuação o funcionário recebe o direito às férias dentro dos 12 meses subsequentes. Caso o empregado não desfrute ou não receba o pagamento referente ao descanso dentro dos 12 meses subsequentes, o pagamento das férias passa a ser exigido em dobro.
  • Descontos
    Ter o controle das faltas injustificadas dos empregados é importante; já que a partir de seis dias não trabalhados e sem justificativa, o colaborador passa a ter descontos no seu período de gozo de férias (que pode ser totalmente eliminado quando o funcionário se ausenta mais de 32 vezes no trabalho).

Imagem: reprodução

Gestão e cálculo de férias com abono pecuniário

Sobre o autor

Equipe Convenia