Embora as tendências apontem para uma desigualdade menor nos próximos anos, as mulheres ainda recebem menos benefícios no mercado de trabalho

Benefícios (1)

 

Embora uma série de pequisas e previsões apontem para um nível de desigualdade menor para as mulheres no mercado de trabalho ao longo dos próximos anos, ainda há fatores que indicam, hoje, o quanto esse cenário tem que mudar para atingir o que indicam as principais tendências – e os benefícios empresariais oferecidos no mercado atual para profissionais femininas são um bom exemplo disso.

Segundo uma pesquisa elaborada pela consultoria de recursos humanos Tower Watson – que analisou os benefícios corporativos para as mulheres no mercado dentro de 166 empresas – as diferenças ainda são muitas, deixando a desejar bastante em quesitos que deveriam ser considerados básicos às profissionais do sexo feminino – principalmente, no que se refere à maternidade (como tempo de licença-maternidade e a possibilidade de horários flexíveis para a volta ao trabalho).

Enquanto essa informação apresenta um cenário desanimador para as profissionais femininas, a interpretação muda de figura quando considerados os setores de recursos humanos de empresas que apostam na contratação de mulheres – já que, com as condições atuais, abre-se um leque de opções para a elaboração de pacotes de benefício melhores e com maior chance de ajudar tanto na captação como na retenção de talentos femininos.

No entanto, os resultados ainda destacam muitas desvantagens para as mulheres profissionais no quesito benefícios corporativos, conforme mostrado abaixo por meio dos dados extraídos do estudo:

  • Somente 36% das empresas oferecem a licença-maternidade facultativa de seis meses
  • Apenas 30% das empresas disponibilizam a opção de horários flexíveis nos três primeiros meses de volta ao trabalho
  • Somente 17% das empresas oferecem algum tipo de vaga preferencial de estacionamento para funcionárias grávidas
  • O auxílio-creche ou babá é o benefício mais popular nas empresas para mães, sendo adotado em cerca de 80% delas

Sobre o autor

Equipe Convenia

Deixe um comentário