(este artigo foi atualizado em 18/03/2017)

As métricas da área de Recursos Humanos são essenciais para qualquer empresa que deseja ter profissionais engajados. Medir, acompanhar e agir para melhorá-las deve fazer parte do dia-a-dia de qualquer gestor de equipe. Um dos indicadores mais significativos da qualidade do ambiente de trabalho é o turnover de funcionários. Este artigo vai te mostrar como calcular turnover de forma prática e simples.

Quando bem trabalhado, o turnover pode indicar para as empresas coisas importantes como:

  • Qualidade do processo de recrutamento e seleção;
  • Qualidade do onboarding, ou seja, o processo de admissão de um funcionário;
  • Capacidade de retenção de talentos na empresa

Se você está ansioso para ir direto ao cálculo e ver como está a sua empresa, baixe gratuitamente a nossa planilha de Cálculo de Turnover

Como você já sabe este indicador vai medir a taxa de “rotação” dentro da sua empresa. Para todos os cálculos você vai precisar ter em mãos dois dados básicos: (i) movimentação (entradas e saídas); (ii) número total de funcionários.

Idealmente, você teria esses dados abertos por mês e ainda quebrados por departamento. De qualquer forma, se você tiver apenas o dado consolidado, tudo bem. Vai funcionar também!

Se você ainda não tem acesso fácil a esses dados, vai ter que pedir para a contabilidade, ou juntar várias planilhas de excel, já passou a hora de ver nosso sistema de gestão de RH: faça um teste grátis.

Vamos aos cálculos!

calculo de turnover RH

calcular turnover

1. Turnover geral

As primeiras fórmulas de cálculo de turnover consideravam não apenas os desligamentos mas também as entradas de pessoas nas empresas. Este cálculo refletia a taxa de “movimentação” do número de funcionários dentro da empresa. O cálculo desta taxa é:

turnover_tradicional

Para comparação, o turnover geral médio das empresas brasileiras é de 43%

Esta fórmula é recomendada se você estiver querendo avaliar a rotatividade geral da empresa sem muita preocupação em extrair alguma informação qualitativa. Um turnover geral alto não significa que seu processo de admissão é ruim ou que seus funcionários estão descontentes. Vamos ver na sequência como extrair estas informações.

Esta fórmula que ainda é muito utilizada apresenta um problema: ela considera o número de admitidos, ou seja, as pessoas que entraram na empresa no período. E qual é o problema disso?

2. Turnover de Desligados

Imagine o seguinte cenário: sua empresa está crescendo a taxas gigantescas. A cada mês você cresce 10% sua receita e, consequentemente, sua operação. Você sai de 50 funcionários para 150 funcionários. Faz sentido para você ter um turnover elevado? Se você quiser medir a eficiência da sua empresa na retenção de talentos, ter os admitidos na fórmula do turnover pode ser um problema.

Por este motivo, para empresas que queiram medir a eficiência na retenção, recomendo utilizar a fórmula de turnover que leva em consideração apenas os desligados. Neste caso, a fórmula fica da seguinte forma:

turnover desligados

3. Turnover de Desligados v2.0

Eu chamo esta fórmula de “2.0” por ser uma evolução na fórmula anterior e não uma nova fórmula propriamente dita. A evolução que faremos é separar aqueles desligados entre: (i) passivos: quem foi demitido; (ii) ativos: quem pediu demissão.

O motivo de fazermos essa quebra é simples de entender. Vamos imaginar dois cenários:

  1. Seu turnover de desligados PASSIVOS é alto: isso significa que há um problema na contratação de funcionários. O seu processo de recrutamento e seleção muito provavelmente está deixando entrar na empresa pessoas sem fit cultural com a empresa ou que não atingem os níveis mínimos de performance nas avaliações de desempenho;
  2. Seu turnover de desligados ATIVOS é alto: neste caso, a falha está na retenção de talentos. Faça uma avaliação de clima organizacional, procure por problemas no relacionamento com superiores, veja as condições de trabalho, ou seja, há algum problema sério na sua organização.

As fórmulas, como você já deve estar imaginando são simples:

Turnover de Desligados Passivos-

turnover-desligados-passivos

 

Turnover de Desligados Passivos-

turnover-desligados-ativos

4. Turnover de Admissão

Este é um dos indicadores que eu mais gosto e, para ser sincero, nem sei se existe na literatura formal. Nós criamos este indicador no Convenia e tem funcionado muito bem para avaliarmos especificamente a qualidade do nosso processo de recrutamento e seleção.

O que fazemos é medir o % de turnover para funcionários com até 6 meses de Convenia. Um desligamento de uma pessoa tão recente indica uma falha grave no processos de seleção/recrutamento. Ou nós escolhemos mal. Ou não conseguimos transmitir para o candidato a real situação que ele encontraria, gerando um desalinhamento entre expectativa e realidade. De qualquer forma, é algo que pode ser melhor entendido através de uma pesquisa de desligamento (recomendo que você faça!!!).

A fórmula neste caso ficaria assim:

turnover-6meses

Bônus: Como calcular o turnover de pequenas e médias empresas

Pequenas e médias empresas (digamos até 200 funcionários) podem encontrar problemas para efetuar o cálculo acima mensalmente, pois a taxa pode ser prejudicada por uma sazonalidade específica. Imagine, por exemplo, que uma empresa de 50 funcionários tenha 2 desligamentos em 1 mês. A taxa seria de 4%, porém, nos outros meses ela ficaria “zerada”.

Nesses casos é conveniente tornar o cálculo anual. Para isso, basta utilizar o número total de desligados não apenas do mês corrente, mas dos últimos 12 meses.

A fórmula atualizada ficaria assim:

turnover 12 meses

Dicas finais

Como dito no início deste artigo, procure segmentar o turnover em áreas que faça sentido para você como por exemplo:

  1. Por departamento;
  2. Por unidades de negócio;
  3. Por filiais;
  4. Por níveis hierárquicos;
  5. Por tempo de casa.

Isso vai trazer novas (e importantes) informações sobre o seu negócio.

Sobre o autor

Marcelo Furtado

Co-fundador e CEO do Convenia.