codigo_vestuarioO código de vestuário ou dress code é um documento que define como as pessoas na sua empresa devem se vestir no dia-a-dia do trabalho. Ele é especialmente útil em empresas que tem grande contato com clientes (sejam institucionais ou pessoas físicas) e precisam manter a imagem da empresa perante o público. Veja neste artigo como criar um código na sua empresa mantendo a motivação dos funcionários em alta.

1. A lei permite a criação do código de vestimenta

A empresa tem o direito de decidir qual tipo de roupa seus funcionários devem usar. Se for o caso, é permitido também que a empresa estabeleça um uniforme para ser utilizado por seus funcionários – neste caso o custo dos uniformes deve ser pago pela empresa.

2. O que deve conter em um código de vestuário?

É preciso ser o mais transparente possível quando se trata de explicar o código de vestuário na sua empresa. Defina se é necessário uso de terno ou não. Se é preciso uso de camisa de manga ou não. Calça jeans é permitido ou não? Alguns extremos podem até incluir a sugestão de combinações, por exemplo, “sugere-se a combinação de camisas brancas com gravatas vermelhas em reuniões com clientes para garantir a imagem visual da empresa”. Se for uma mudança no código, recomenda-se um prazo de adaptação para que os funcionários possam comprar as peças de roupas que ainda não possuem.

Lembre-se também de decidir se haverá um dia casual ou casual day. Esta é uma prática cada vez mais comum e institui um dia onde os funcionários poderão utilizar roupas mais leves. Este dia é especialmente valorizado em países quentes como o Brasil. Bancos, por exemplo, instituem dias onde funcionários que normalmente usariam terno, podem vestir apenas camisa sem gravata e paletó.

Por fim, no código de vestuário não se esqueça de dizer o que não pode vestir em hipótese alguma, se for este o caso. Exemplos comuns são camisas de times de futebol ou roupas muito sensuais, como mini saias.

3. O que fazer se algum funcionário não cumprir com o código?

É permitido dar advertência para funcionários que não cumpram com o código de vestuário da empresa. Porém, é de bom tom que antes de dar uma advertência formal a empresa converse com o colaborador e explique onde ele errou e a importância disso para a empresa. Nunca exponha o funcionário a situações vexatórias ou constrangedoras. Além de ser uma péssima prática pode ser enquadrado como assédio moral.

Sobre o autor

Marcelo Furtado

Cofundador do Convenia, empresa de tecnologia para a área de recursos humanos de pequenas e médias empresas. É responsável pela criação e execução da estratégia de inbound marketing da empresa que já atraiu mais de 15.000 leads. Formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Engenharia Financeira pela Poli-USP, Marcelo iniciou sua carreira na área de vendas da Pepsico. Logo em seguida iniciou uma trajetória em gestão de Hedge Funds internacionais, tendo trabalhado na Carval Investors e Financial Investimentos. Marcelo também é professor de Inbound Marketing na ESPM.