Empresários de sucesso sabem da importância do desenvolvimento de pessoas nas organizações, porque entendem que os funcionários representam o seu principal ativo e, portanto, é a partir deles que o negócio atinge o desempenho desejado para o crescimento sustentável.

Você pode baixar gratuitamente o nosso eBook Motivação e Desempenho: qual é o papel do RH nessa história

Atualmente, é observado um alto grau de dinamismo entre os mercados, o que torna ainda mais urgente a necessidade de transformações que envolvam a capacidade de gerenciar pessoas e desenvolvê-las em vários aspectos para o rendimento esperado.

Separamos algumas dicas para que você crie uma política de desenvolvimento de pessoas em sua empresa. Acompanhe!

1. Comece com reuniões constantes

Faça reuniões com as equipes pelo menos uma vez por semana. Nesses encontros, em vez de dizer o que eles devem fazer, apenas escute. Deixe que a equipe relate e analise o que realizou na semana anterior, as questões enfrentadas, e o que precisa ainda ser realizado.

Evite ao máximo tomar decisões por outras pessoas. Em vez disso, leve-as a assumir as responsabilidades necessárias para o desenvolvimento da organização. Ao final, incentive-as a traçar planos e estratégias para a semana seguinte.

2. Defina objetivos individuais

Você precisa deixar claras quais são as responsabilidades individuais e como será medido o seu desempenho. Para isso, é importante que as principais áreas de responsabilidade e os respectivos padrões de desempenho estejam anotados em uma única folha de papel, de preferência com até 250 palavras.

Dessa forma, a pessoa poderá consultar com frequência seus objetivos, revê-los e comparar com o seu desempenho. Ademais, cada funcionário saberá claramente o que é esperado dele.

3. Forneça feedback 

Será mais fácil que as pessoas aumentem seus rendimentos se receberem feedback acerca de seu desempenho de forma totalmente transparente. Para tanto, é preciso que você, como gestor, diga ao colaborador o que espera dele, quais os resultados a serem alcançados, e como ele está se saindo até então. Incentive-o a pensar no que pode melhorar (essa reflexão deve partir dele, e não ser uma imposição sua).

No início, essa ação pode não ser muito agradável para nenhuma das partes envolvidas, já que a maioria dos empresários não agem assim, e que as pessoas não estão habituadas com tal abertura. Mas o feedback é crucial para o desenvolvimento individual de cada membro da equipe. Lembre-se: elogie em público e corrija em particular.

4. Incentive a participação em cursos e seminários

A participação em cursos e seminários continua sendo uma das formas mais eficientes de capacitar e desenvolver profissionais das mais variadas áreas e hierarquias.

Nos tempos atuais temos também a possibilidade de utilizar a tecnologia a favor do ensino. Aulas onlines estão aí para as organizações que não desejar arcar com altos custos e para profissionais que tenham dificuldade de locomoção para as localidades dos cursos.

O mais importante (apesar de negligenciado por 99% das pessoas) é que o conteúdo visto em sala de aula — ou na tela do computador — seja exercitado de forma ativa pelo aluno, de modo a concretizar o aprendizado. Caso contrário, tudo que é falado pelo professor cairá na vala do esquecimento.

5. Invista na comunicação dentro da empresa

Para solidificar a cultura de treinamento e desenvolvimento dentro da sua empresa, aposte em uma comunicação interna aberta e eficiente. Crie canais para expor tudo o que de mais importante está acontecendo dentro da organização, como metas, conquistas e indicadores.

Numa pequena empresa, você pode designar alguém para manter um quadro de avisos atualizado com os conteúdos relevantes. Aposte também na comunicação por e-mail e tête-à-tête. Além de manter o público interno informado sobre os acontecimentos-chave empresa, você também aproxima as pessoas aos objetivos empresariais deixando as informações transparentes.

6. Respeite as diferenças e valorize as competências

Uma empresa homogênea tem menos potencial de crescimento do que uma empresa heterogênea. Ou seja: a diversidade é uma grande aliada das organizações. Entretanto, sabemos que ambientes repletos de culturas, etnias, nacionalidades e personalidades distintas podem ser palco de atritos caso haja pessoas mal-intencionadas.

Portanto, é preciso ficar atento para sinais de discriminação, como assédio moral ou bullying. Condutas do tipo são nocivas ao desenvolvimento humano, além de desfavorecem a produtividade da empresa e minarem o clima organizacional.

7. Faça rodízio entre os postos de trabalho

Promover a rotação de áreas (também conhecida como job rotation) significa desafiar o profissional a sair de sua zona de conforto, aprender habilidades novas, conhecer colegas de trabalho com os quais nunca havia interagido e executar atividades que extrapolam o same old stuff.

Tudo isso faz com que o colaborador adquira uma visão macro do negócio, e, por conseguinte, aprimore o desempenho em sua função de sempre — afinal, ele entenderá melhor o impacto que seus resultados disencadeiam nos outros departamentos.

Benefícios do desenvolvimento de pessoas nas organizações

Atração de talentos

A empresa que investe no desenvolvimento de seus funcionários dispõe de uma vantagem em relação às demais, que é a a robustez de seus processos de atração e retenção de talentos. Na prática, isso significa redução de custos com recrutamento e seleção, de encargos pesados para rescisões de contrato, e de treinamento de novos funcionários.

Resultados cada vez melhores

Quando o trabalho de desenvolvimento de pessoas é colocado em prática, as atividades cotidianas se tornam mais complexas e passam a atingir níveis mais altos de sofisticação, aumentando, assim, a produtividade e o desempenho esperado pela organização.

As pessoas que fazem parte do negócio adquirem novos conhecimentos e desenvolvem suas habilidades. A empresa alcança o reconhecimento com uma força de trabalho mais capacitada, podendo se posicionar de forma mais competitiva e renomada no mercado.

O desenvolvimento humano é um dos principais recursos que promovem o crescimento de uma empresa. A inexistência de incentivos em aprendizado aumenta as possibilidades de acomodação e evita que os processos de trabalho sejam otimizados da maneira que o mercado espera.

Por isso, as pessoas devem ser vistas como o principal elemento de uma estratégia empresarial, pois todos os processos e rotinas dependem dos funcionários. A preparação, a qualificação e a competência das equipes são variáveis que influenciam fortemente no desempenho da organização, principalmente na pequena e média empresa.

motivacao_desempenho_rh

Sobre o autor

Equipe Convenia

Deixe um comentário