Não é novidade que o empreendedor vive uma montanha russa de emoções. São muitos os problemas a serem resolvidos e diversas as decisões a serem tomadas.

Os movimentos que estudam a mentalidade de pessoas de sucesso vem ganhando força nos últimos tempos. Um dos livros mais influentes no assunto é o Mindset, da psicóloga e professora de Stanford Carol Dweck. Na obra, Carol descreve suas pesquisas e conclusões sobre os dois tipos de mentalidade que uma pessoa pode ter: mentalidade fixa (fixed mindset) e mentalidade de crescimento (growth mindset).

Entender os dois tipos e buscar uma mentalidade de crescimento pode fazer a diferença no seu negócio e na sua vida. Veja neste artigo uma introdução sobre o assunto.

Como ter uma mentalidade empreendedora

O início do estudo se deu com crianças de 10 anos que foram expostas a um quebra-cabeça de dificuldade acima do que seria esperado para a idade delas. O que se viu foram duas formas muito distintas de abordar o desafio.

Mentalidade Fixa

As pessoas com mentalidade fixa são aquelas que preferem navegar em uma zona de conforto, onde elas sabem que terão um resultado positivo. No caso do experimento infantil, as crianças que tinham uma mentalidade fixa se sentiram completamente decepcionadas. O sentimento delas era algo como “minha inteligência foi colocada à prova e eu fracassei”.

Esses indivíduos acreditam que seu nível de inteligência — ou aptidão para esporte, negócios e qualquer outro tipo de habilidade — é praticamente estático, ou seja, que não pode ser mudado. Por esse motivo, elas avaliam apenas o agora, se auto-julgam incapazes de completar o problema e não se colocam em uma posição de risco a partir da qual poderiam aprender mais.

Segundo o estudo, sabe o que essas pessoas fazem face ao desafio? Elas afirmam que na próxima vez vão trapacear para obter um resultado melhor; ou afirmam que tentarão identificar pessoas que se saíram pior do que elas. Na prática, elas estão buscando uma validação de que não são tão ruins assim (ou estão simplesmente fugindo do desafio/problema).

Mentalidade de Crescimento

Em contrapartida, as crianças com mentalidade de crescimento manifestaram uma resposta diametralmente oposta. Elas não somente queriam montar o quebra-cabeça mais difícil em seguida, como demonstravam não entender a razão por que alguém não iria buscar esse desafio. Algo como “mas se eu já montei um quebra-cabeças espinhoso, por que raios eu não tentaria montar um mais complicado ainda agora?”.

Uma característica marcante de indivíduos com mentalidade de crescimento é a honestidade em relação às suas qualidades e defeitos — afinal, somente assim elas acreditam que conseguirão evoluir, aprender e crescer. Note a importância disso no modo como você aborda um problema no dia-a-dia. Um problema em seu negócio.

Vejam como isso se aplica na prática: quando li o texto de Carol Dweck, me veio imediatamente à memória uma entrevista que o jogador Neymar concedeu logo após a final do campeonato mundial de clubes de 2011, contra o Barcelona. Na oportunidade, o Santos, clube onde Neymar autava na época, praticamente não jogou. O Barcelona dominou o jogo todo e saiu com um placar de 4 a 0, sem nenhuma chance para o adversário. Lembro que assisti ao vivo à entrevista e, antes dele começar a falar, fiquei curioso se ouviria aquele velho papo de “tentamos de tudo mas não deu…” ou “futebol é isso mesmo, hoje foi o dia deles…”. Porém, vejam a resposta do jogador:

Note que é uma resposta dada por um jogador com uma mentalidade de crescimento pura. Ele não estava deprimido ou se sentindo o pior jogador do mundo. Visivelmente, Neymar estava irritado com seu desempenho, e o mais importante, tratou o episódio como um aprendizado: “o que aconteceu aqui, vamos tratar como uma lição e levar para o Brasil”.

E o que você, empreendedor, tem a ver com isso?

Depois de ter a consciência desses dois tipos de mentalidade, comecei a observar alguns eventos comuns no universo das startups. É um jogo de egos, de sair na mídia, de aparecer como inovador, de ter o investidor XYZ, disso e daquilo.

Na verdade, tudo não passa de pessoas com mentalidade fixa buscando validação, sejam elas em suas vidas íntimas ou nos negócios. São empreendedores menos preocupados em evoluir profissionalmente, aprender com eventuais erros, assumir deficiências e buscar de fato oferecer produtos excepcionais; e mais preocupados em externarem que são isso ou aquilo.

E, prezado leitor, não me entenda mal. Aparecer na mídia e nas redes sociais com seu produto é superimportante (se você não fizer, quem fará, não é mesmo?). Porém, a reflexão que fica é da porta para dentro: você já assumiu suas deficiências e está buscando melhorá-las (mentalidade de crescimento), ou em breve dará a desculpa de que o mercado não entendeu sua inovação ou o governo acabou com a sua empresa (mentalidade fixa)?

Se ao se deparar com um problema grande no seu negócio você pensar: “sou um fracassado”, “eu não sou tão bom quanto outros…” ou “eu não nasci para isso…” você estará em problemas, pois é a mentalidade fixa zumbindo nos seus ouvidos e te levando para baixo.

Ler Mindset é uma poderosa reflexão sobre a forma como você encara os problemas e vive a sua vida. Se ao ler este artigo você está pensando “não preciso ler isso… tenho uma mentalidade de crescimento nata”, cuidado! Provavelmente, é o oposto.

ebook_56_hacks_aumentar_lucro_pmes

 

Sobre o autor

Marcelo Furtado

Cofundador do Convenia, empresa de tecnologia para a área de recursos humanos de pequenas e médias empresas. É responsável pela criação e execução da estratégia de inbound marketing da empresa que já atraiu mais de 15.000 leads. Formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Engenharia Financeira pela Poli-USP, Marcelo iniciou sua carreira na área de vendas da Pepsico. Logo em seguida iniciou uma trajetória em gestão de Hedge Funds internacionais, tendo trabalhado na Carval Investors e Financial Investimentos. Marcelo também é professor de Inbound Marketing na ESPM.