Saiba de que forma as frases de efeito para currículo podem aumentar ou diminuir suas chances de conquistar uma vaga no mercado

Você já deve ter ouvido ou lido algum clichê em processos seletivos de empresas. Muitos deles chegam na forma de uma frase de efeito para currículo profissional: “perfeccionismo”, “trabalhar demais”, “competitividade”, “proatividade”, “atitudes sinérgicas”. A lista é extensa.

Se por um lado uma frase de efeito pode ser um trunfo no contexto certo, por outro ela pode configurar um tiro no pé. O entrevistador pode tanto se impressionar positivamente como considerar o candidato pretensioso. É aí onde mora o perigo.

Vemos que hoje em dia muitos recrutadores já estão atentos aos velhos clichês de processos seletivos e procuram pelos participantes mais autênticos e transparentes possíveis.

Seguem alguns pontos de atenção para quem está procurando uma oportunidade no mercado de trabalho ter em mente no momento de montar seu currículo e de participar de uma entrevista:

  • Resuma suas qualidades de forma objetiva

Evite listar todas suas qualificações de uma só vez e escolha os seus pontos mais fortes para destacar. Tentar convencer o avaliador de que você é “muitas coisas a mesmo tempo” pode acabar passando a justamente a impressão contrária. Atenha-se às suas virtudes principais.

  • Não fale mal da empresa antiga

Dizer que sua antiga empresa não era um lugar bom para trabalhar ou alegar que lhe puxaram o tapete não é uma boa ideia, já que o entrevistador pode ficar imaginando que reputação você propagaria sobre a empresa se, por ventura, acabe sendo desligado no futuro.

  • Não use gírias ou faça brincadeiras no currículo

Sua apresentação profissional não é um espaço para piadas – não cabe escrever coisas do tipo “ficar rico” na pretensão salarial caso você busque uma chance profissional promissora.

Auto-avaliação Departamento Pessoal

Sobre o autor

Equipe Convenia