Saiba quais são os maiores erros de gestores de empresas e fique atento para não comete-los

Quem busca uma carreira sólida e de sucesso obviamente espera por promoções profissionais que impulsionem o seu nome e talento, atingindo posições cada vez mais altas dentro da empresa em que atuam e conquistando cargos de gerência. No entanto, ocupar um cargo de comando não é uma tarefa fácil, e há uma série de erros de gestores que podem prejudicar (e muito) o sucesso e a produtividade de uma empresa.

Pensando nisso, compilamos neste artigo algumas dicas importantes para quem quer evitar os mais comuns erros de gestores e crescer na carreira e na profissão como um todo, como você confere a seguir:

  • Não dar feedback
    A falta de feedback pode ser desastrosa para a produtividade de uma empresa, seja esse retorno positivo ou negativo. Quando um empregado não se sente reconhecido por seu trabalho, a tendência é que se torne desmotivado e, consequentemente, pouco produtivo. Por outro lado, funcionários que não são alertados em relação às falhas presentes na sua atuação também não têm tempo suficiente para tentar melhorar e consertar os erros, já que nem mesmo fazem ideia de que há algum problema.
  • Não alinhar as expectativas
    Muitos gestores fogem da responsabilidade de alinhar as expectativas e metas de seus subordinados com as reais possibilidades e desafios da empresa, e isso pode gerar uma série de problemas.
  • Evitar conversas difíceis
    Quando a sua função envolve a resolução de problemas diversos, é fundamental não temer conversas difíceis ou constrangedoras com funcionários. Os itens expostos anteriormente são bons exemplos disso, e podem resultar no desenvolvimento de muitas complicações que poderiam ser evitadas por meio de uma comunicação mais clara.
  • Reconhecer os aspectos errados no time de subordinados
    Há gestores que dão mais importância ao currículo, à simpatia e ao tempo em que o funcionário passa dentro da empresa do que as tarefas que um empregado está, de fato, desenvolvendo e entregando. Além de causar conflitos no time, isso também pode desmotivar os que realmente se esforçam para exercer suas funções e não são “bons de papo” como os mais valorizados pelo gestor.
  • Evitar desligar profissionais de atuação fraca
    Demitir um funcionário não é uma tarefa fácil, mas quem está em uma posição de gestão deve saber que manter funcionários que não executam suas tarefas como deveriam é algo prejudicial para a empresa. É preciso ter firmeza ao liderar subordinados e coerência para saber quando desligar um empregado que já não atende as expectativas de sua função.

Imagem: reprodução.

Convenia - Gestão de RH incrivelmente simples

Sobre o autor

Marcelo Furtado

Cofundador do Convenia, empresa de tecnologia para a área de recursos humanos de pequenas e médias empresas. É responsável pela criação e execução da estratégia de inbound marketing da empresa que já atraiu mais de 15.000 leads. Formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Engenharia Financeira pela Poli-USP, Marcelo iniciou sua carreira na área de vendas da Pepsico. Logo em seguida iniciou uma trajetória em gestão de Hedge Funds internacionais, tendo trabalhado na Carval Investors e Financial Investimentos. Marcelo também é professor de Inbound Marketing na ESPM.