Pesquisa aponta que apenas 7% das empresas brasileiras se consideram com maior produtividade em relação às suas concorrentes internacionais

Produtividade

Enquanto os profissionais em posição de liderança se esforçam para motivar seus subordinados e, consequentemente, aumentar os níveis de produtividade; uma pesquisa realizada pela CNI – Confederação Nacional da Indústria aponta que, em boa parte dos casos, tais esforços são em vão.

O estudo, divulgado na última semana sob o título de Sondagem Especial Produtividade, mostra que, entre as empresas brasileiras entrevistadas, apenas 7% considera ter uma produtividade maior que as suas concorrentes internacionais – sendo que 19% delas acredita ter produção similar às concorrentes e 20% crê ter uma produtividade inferior.

O cenário muda um pouco de figura quando a comparação é feita com empresas nacionais; já que, neste caso, 19% das participantes afirmaram ter produção superior às suas concorrentes, enquanto 46% creem ter níveis similares de produtividade.

No entanto, embora os resultados dessa sondagem indiquem que o mercado brasileiro ainda segue atrás do internacional no que se refere à produtividade – outros dados do estudo também podem ser considerados animadores para as corporações daqui; já que, mesmo acreditando numa produção inferior aos seus concorrentes estrangeiros, grande parte das companhias nacionais acreditam ter tido aumentos consideráveis de produtividade ao longo dos últimos cinco anos.

Levando em consideração as empresas nacionais das indústrias de transformação e extrativa, a pesquisa indica que os maiores níveis de aumento de produtividade foram registrados nas companhias de grande porte; sendo que quase 70% delas afirmam ter crescido ou aumentado muito os seus níveis de produção nos últimos cinco anos.

Embora os números registrados pelas pequenas empresas sejam relativamente menores, boa parte delas (cerca de 60%) também afirma ter crescido em produtividade durante este mesmo período – e, entre os empreendimentos que atuam com derivados de petróleo, esse número é ainda maior, e quase 90% das empresas entrevistadas mostraram um grande aumento de produção.

Imagem: reprodução

 

Sobre o autor

Equipe Convenia

Deixe um comentário