Entender a diferença entre salário e remuneração é importante para manter a saúde financeira da sua empresa. Embora esses dois termos costumem ser usados pelos brasileiros para se referir à mesma coisa, há diferenças significativas.

A remuneração é conjunto de tudo o que é dado pelo empregador ao empregado em troca da execução do seu trabalho, incluindo o seu salário. Ou seja: salário é sempre remuneração, mas remuneração nem sempre é salário.

Você pode baixar gratuitamente a nossa Calculadora de Custo de Funcionário para a sua empresa

A definição de salário é bastante similar à da remuneração, e consiste na recompensa paga ao empregado pela sua prestação de serviços em um período determinado, sendo dividido em diferentes tipos: salário base (definido por contrato); salário mínimo (fixado por lei); piso salarial (definido, geralmente, por sindicatos da classe); salário profissional (regulamentado por categorias de profissionais); salário líquido (valor recebido pelo empregado após o desconto das diversas taxas trabalhistas devidas); e salário bruto (valor recebido pelo empregado antes dos descontos de impostos).

Tudo o que é oferecido ao trabalhador além do seu salário é, portanto, uma remuneração, e nessa classificação podemos citar itens como ajudas de custo, horas extras, benefícios corporativos, participação acionária, adicionais noturnos, adicionais de periculosidade ou insalubridade, premiações, gratificações, comissões, gorjetas, hospedagem em viagens e diferentes alternativas que podem ser criadas pela empresa que remunera o trabalhador.

Vale lembrar que todas as remunerações recebidas pelo empregado compõem a base para o cálculo do 13º salário, férias e rescisões.

banner_post_calculadora_custo_de_funcionario

Sobre o autor

Marcelo Furtado

Co-fundador e CEO do Convenia.