Conheça os motivos mais importantes a considerar para promover a retenção de funcionários de diferentes gerações

Retenção de funcionários de diferentes gerações

Tendo em vista que a adaptação e a promoção da sinergia entre as diferentes gerações de trabalhadores são alguns dos maiores desafios no mercado corporativo atual, não é difícil notar que a maneira de lidar com os colaboradores de cada época específica também deve ser administrada de maneira diferente. E a retenção de funcionários de diferentes gerações não foge disso, cabendo aos líderes e profissionais em posição de chefia a análise detalhada de cada profissional para poder elaborar estratégias eficientes em relação à questão.

Tendo visões, ideias, posturas e prioridades variadas, a retenção de funcionários de diferentes gerações também exige um planejamento específico, levando em conta as principais motivações de cada estilo de colaborador para poder acertar em cheio na hora de oferecer benefícios corporativos e vantagens atraentes.

As bonificações financeiras ainda seguem como motivação válida e principal para boa parte dos profissionais de todas as gerações e, segundo o estudo realizado pela Ernst & Young no mercado norte-americano, 49% da força de trabalho atual ainda pensa no dinheiro como razão para se manter em uma empresa.

Entretanto, há outros fatores abordados nesta pesquisa que se mostram completamente diferentes de uma geração para outra e, enquanto os Baby Boomers tem questões relacionadas a aposentadoria e saúde como principais motivações, os Millenials tem promoções e a administração de mais responsabilidades como fator primordial para decidir pela permanência em uma corporação.

A possibilidade de horários flexíveis (fator que, na sua ausência, é tido como um dos principais para a insatisfação de funcionários), também segue no topo das exigências de profissionais que buscam equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

De acordo com o estudo da E&Y, 18% dos entrevistados – incluindo todas as gerações – tem este fator como decisivo para continuar em uma empresa, sendo que a geração com maior proporção de afastamento pela falta desta flexibilidade é a dos Millenials. Ainda segundo a pesquisa, somente metade dos funcionários de hoje esperam seguir atuando no horário comercial regular dentro dos próximos cinco a dez anos – provando que a flexibilidade de horários é primordial para a retenção de profissionais de qualquer geração.

Obviamente, cada colaborador tem, individualmente, uma série de motivações pessoais e únicas para apresentar uma satisfação considerável no trabalho e, portanto (conforme já citamos anteriormente), a análise detalhada de cada colaborador também deve ser levada em consideração para que haja a possibilidade de elaborar uma estratégia certeira para a retenção de funcionários de diferentes gerações.

Imagem: reprodução

 

Sobre o autor

Equipe Convenia

Deixe um comentário