Imagine uma empresa de tecnologia, em amplo crescimento, com 50 funcionários e uma média salarial de R$ 3.000,00. Somando encargos trabalhistas e benefícios (vale transporte, vale refeição, plano odontológico e plano de saúde – todos exigidos pela convenção coletiva) o custo individual para a empresa sobe para R$ 5.506,67. (Se quiser aprender a fazer este cálculo assista a este vídeo: RH no Quadro – Cálculo de Folha)

Para uma empresa de 50 funcionários com um faturamento anual na casa dos R$ 5.000.000,00, o custo de pessoal chegaria próximo à casa de R$ 3.579.335,50. Esse valor corresponde a 72% da sua receita bruta!

Adicione à conta uma analista administrativa, que dedica 35% de seu tempo para assuntos de Departamento Pessoal.

E sua saída, qual é? Delegar essa responsabilidade a um terceiro que fecha outras 100 folhas de pagamento todos os meses? Parece inteligente?

Esses controles e processos não podem depender somente do seu profissional parcialmente dedicado. Se ele acertar 100% do que fizer sempre (as digitações manuais em planilhas e não esquecer de enviar informações para outra contra-parte), ainda é possível que os terceiros envolvidos – contabilidade, corretores e o departamento financeiro – errem em algum momento, por inúmeros motivos.

Em nossas pesquisas, 90% dos nossos clientes já tiveram algum tipo de erro que impactou financeiramente sua empresa.

Destes erros, mais da metade das empresas (60%) “apontaram o dedo” para a contabilidade. A maioria desses, (quase 80%) disseram que já se esqueceram de um apontamento na folha, não descontaram algo, digitaram um valor errado, tiveram férias de funcionários pagas dobradas, esqueceram-se de retirar um funcionário de um benefício (vimos casos de funcionários desligados há mais de 6 meses ainda vinculados) e assim por diante.

Não vou sequer entrar na seara das empresas que têm problemas com contencioso trabalhista após a saída do funcionário. Sem qualquer controle, a questão que fica é “qual o prejuízo da empresa?”.

Então, concluo com três provocações.

1. Por que não usar a tecnologia, como o Convenia, para controlar melhor tudo que gira ao redor da folha de pagamento, internamente e em terceiros, do começo ao fim? Afinal, é a linha de custo mais relevante para a empresa.

2. Se todas as outras áreas da empresa (como vendas e financeiro) já possuem softwares dedicados, que suportam um melhor controle para os gestores, por que o seu RH utiliza planilhas?

3. De 0 a 10, qual o seu controle sobre a sua maior linha de custo?

Te desafio a fazer esse exercício e a me enviar um email (rodrigo.silveira@convenia.com.br) com essas respostas. A partir disso, será simples dar um primeiro passo rumo a uma gestão de pessoas correta e eficiente.

Convenia - Gestão de RH incrivelmente simples

Sobre o autor

Rodrigo Silveira

Cofundador do Convenia, responsável pela área comercial e relacionamento com clientes.