Gestão de Talento: o que é e como fazer?

Gestão de Talento: o que é e como fazer?

Tempo de leitura: 6 minutos

Gestão de Talentos é o conjunto de atividades envolvidas com o objetivo de contratar, treinar e reter profissionais talentosos na empresa, criando um ambiente com colaboradores engajados, motivados e que contribuem para o crescimento do negócio. Separamos aqui dicas práticas para os gestores.

 

Gestão de talentos é o conjunto de atividades desenvolvidas com o objetivo de contratar, treinar e reter profissionais talentosos na empresa, criando um ambiente com colaboradores engajados, motivados e que contribuam para o crescimento do negócio.

Não são poucos os desafios que os departamentos de Recursos Humanos encontram no dia a dia. Além da parte administrativa, que no Brasil demanda muito tempo, os gestores de talentos precisam também engajar, organizar políticas, desenvolver treinamentos e várias outras ações que mantenham o colaborador alinhado com a empresa.

Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura e confira como fazer uma gestão eficiente do capital humano!

Como fazer uma boa gestão de talentos?

Veja a seguir como fazer uma gestão eficiente do capital humano:

1. Otimize o recrutamento

O primeiro passo para uma gestão de talentos eficaz é desenvolver um processo de atração e seleção inovador. Investir na experiência do candidato, bem como em sua jornada de colaborador, é uma estratégia que garante a melhora do desempenho da equipe. Ao promover uma seleção que reflita aos candidatos os valores da empresa, o time de recrutamento dá início ao alinhamento de expectativas.

Planeje, monitore e mensure os processos seletivos. Analise os dados obtidos, encontre as oportunidades de melhoria no fluxo e, assim, otimize o recrutamento de profissionais. Para tornar essa prática mais estratégica e menos operacional, é interessante investir em softwares de gestão que automatizem alguns processos.

2. Tenha um programa de onboarding

Falando em alinhamento de expectativas, oferecer um programa de onboarding (boas-vindas) é o segredo de organizações com alta performance. Isso porque essa etapa é crucial para o fortalecimento da cultura, do engajamento e da produtividade. É importante perceber esse momento como parte do processo seletivo. Assim, pode-se dizer que as boas-vindas ao colaborador começam assim que a vaga é anunciada.

De acordo com pesquisa feita pelo Aberdeen Group, 66% das empresas com programas de onboarding conquistaram um alto patamar de assimilação dos processos pelos novos colaboradores. Além disso, 62% apresentaram melhora no tempo de execução de tarefas e resolução de problemas e 54% tiveram um aumento no engajamento dos colaboradores.

3. Reconheça a sua equipe

Reconhecer o funcionário é parte muito importante no engajamento. Saber que o seu trabalho está sendo bem feito e, principalmente, que os superiores e pares reconhecem isso traz aos colaboradores uma motivação adicional. Ações como bonificação salarial, oferta de cursos, brindes e até mesmo um agradecimento da empresa são algumas das opções para que a sua marca realize a premiação e faça o funcionário se sentir valorizado.

Incentive os colaboradores

O incentivo eventual é uma forma direta de dizer à sua equipe que você gosta e valoriza o trabalho. Sempre reconheça o empenho do seu time! Você pode fazer isso de forma simples e direta, seja com um anúncio público em uma reunião, uma premiação ou até com a entrega de um certificado.

Conheça sua equipe

Para construir uma equipe de alto desempenho, é primordial conhecer seus liderados. É preciso acompanhar a produção de cada um, realizar sempre feedback e contar com o apoio de dados estatísticos para otimizar a produtividade do grupo. Com o People Analytics, você mapeia as qualidades e gaps do time, podendo tomar decisões mais eficazes para o sucesso da área e o desenvolvimento desses profissionais.

4. Ofereça bons benefícios

Aumente o poder aquisitivo do seu funcionário sem, necessariamente, modificar o valor bruto do salário. Oferecer convênios em empresas que sejam relevantes para ele e para a sua família resulta em uma percepção positiva de valor do colaborador e ainda permite que o funcionário equilibre melhor a sua vida dentro e fora do trabalho.

5. Desenvolva a transparência

A transparência é muito discutida por gestores e investidores. Porém, ela é importante em qualquer contexto organizacional. Saber definir e, principalmente, transmitir com assertividade as políticas de RH da sua empresa é vital na gestão de talentos e para manter os seus colaboradores engajados.

Comunicação assertiva

Parece fácil se comunicar, mas, para que esse processo seja eficaz, são necessários alguns cuidados. Em toda comunicação existem barreiras que ocasionam ruídos e interferem na compreensão da mensagem. Esses obstáculos podem ser de origem fisiológica, cultural, física, geográfica, tecnológica e, principalmente, psicológica. Cada indivíduo possui uma forma de absorver as informações, o que é resultado de todas as experiências cognitivas vivenciadas por ele desde a infância.

Para conseguir uma comunicação cada vez mais clara, é crucial fazer sempre o exercício da empatia e trabalhar o desenvolvimento da inteligência emocional. Somente a maturidade nas relações pode proporcionar a construção de pontes em vez de muros. Invista em treinamentos, como o de comunicação não violenta, e veja a sua equipe mais unida e performando acima das expectativas.

Estimule a proximidade

As pequenas empresas têm a vantagem da proximidade entre os profissionais, permitindo que uma relação mais saudável seja estabelecida. Com o desenvolvimento de boas relações, fica mais fácil promover uma gestão mais eficiente dos talentos. Então, além de adotar boas práticas de comunicação, estimule a interação entre seu time: agende happy hours, confraternizações, enfeite a mesa dos colaboradores no dia do aniversário e faça treinamentos voltados para o trabalho em grupo.

6. Invista em capacitação

Seja um líder! Uma verdadeira liderança é aquela que se preocupa com a trilha profissional dos seus liderados. De acordo com a consultoria Michael Paige, 8 a cada 10 funcionários pedem desligamento por causa do chefe. Assim, invista no progresso e na capacitação dos membros da sua equipe para alcançar uma gestão de talentos de referência. Isso é fundamental e pode fazer toda a diferença para reter bons profissionais. Um líder estimula o melhor nos seus colaboradores.

7. Proporcione flexibilidade

Seja no sentido de liberdade criativa ou de horários de trabalho, a questão da flexibilidade profissional é um aspecto de absoluta importância nos dias de hoje. Com os problemas de mobilidade no trânsito, por exemplo, apostar na possibilidade de proporcionar ao seu time alguns dias de home office no mês é uma ação que faz muita diferença nos resultados.

Essa atitude mostra que a organização está preocupada em conquistar resultados ao mesmo tempo em que valoriza o bem-estar dos seus funcionários. Ou seja, nenhum resultado é obtido a qualquer custo. Essa é uma ótima prática para fazer a gestão de talentos: melhores profissionais tendem a permanecer em organizações que oferecem isso.

Se você gostou do nosso artigo, faça, agora, o download do nosso e-book “Como realizar pesquisa de clima organizacional” e otimize a gestão de talentos da sua empresa!

 

Convenia Clube de Vantagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *