Pequenas e médias empresas com certa frequência precisam recorrer a uma consultoria em recursos humanos para auxiliar em questões relacionadas ao seu departamento pessoal, ou mesmo à gestão de pessoas. Existem diversas empresas especializadas nesse ramo que prestam um suporte contundente.

Você pode baixar gratuitamente o nosso eBook de Planejamento e Orçamento de RH

Porém, uma série de pontos devem ser considerados antes de se contratar uma consultoria em RH. Se você é um empreendedor, dono de uma pequena ou média empresa e está sentindo a necessidade de recorrer a uma ajuda externa na área de recursos humanos, este artigo foi feito para você! Confira:

Recursos humanos: o principal ativo das empresas

Mesmo em um era na qual a tecnologia goza de enorme prestígio nas organizações, os recursos humanos ainda são o principal ativo das empresas.

Hoje em dia os equipamentos, os sistemas e a infraestrutura que estão disponíveis para as empresas são praticamente similares mesmo se comparamos negócios de portes bem distintos. O que distingue una organização da outra são, de fato, seus recursos humanos (colaboradores).

Uma equipe bem dimensionada, treinada e motivada faz toda a diferença para o sucesso de qualquer negócio. Para tal, é importante que você tenha um RH preparado para executar todas as rotinas relacionadas aos seus funcionários.

As seguintes atividades devem ser realizadas de maneira segura e eficiente:

  • recrutamento e seleção de candidatos às vagas;
  • admissão de novos colaboradores;
  • gerenciamento de demissões;
  • negociação com operadores de benefícios;
  • escolha de plano de saúde;
  • rotinas de cálculo da folha de pagamento;
  • administração de ponto;
  • gerenciamento de férias;
  • rotinas do eSocial;
  • dentre outras.

Nem sempre a estrutura do departamento de RH consegue realizar todas essas tarefas com a mesma qualidade. Nesses casos, vale considerar a contratação de uma empresa de consultoria.

O que deve ser avaliado em uma consultoria de recursos humanos?

Antes de contratar alguma empresa para exercer essa função, é essencial que se faça um amplo levantamento sobre ela e sobre os seus profissionais. A seguir, listamos alguns pontos a serem levados em consideração:

Avalie a qualificação da consultoria. Procure se informar sobre as consultorias que fornecem serviços em sua região. Comece a busca pela internet ou a partir de indicações de outras empresas, avalie como a consultoria é vista no mercado, obtenha a relação de seus clientes e faça contato com eles, perguntando sobre o trabalho que foi realizado.

Opte por clientes da consultoria que contrataram o mesmo serviço que você planeja adquirir. Questione sobre o cumprimento dos prazos e o fornecimento do que foi prometido. Avalie a reputação da empresa fornecedora dos serviços e como ela está em relação aos órgãos de arrecadação e fiscalização em nível municipal, estadual e federal.

Verifique os currículos dos profissionais indicados. Dependendo da atividade que será feita, peça o currículo dos profissionais que trabalharão para sua empresa e analise a experiência dos indicados. Eventualmente, realizar uma entrevista pode ser bem produtivo, uma vez que você conhecerá o especialista antes do início das atividades.

Certifique-se de que, caso a consultoria seja a escolhida, ela vai manter aqueles profissionais que foram apresentados. Não raro, uma empresa envia um profissional para ser entrevistado e depois o trabalho é feito por outro, de menor capacitação.

Fuja dos superconsultores. Desconfie dos superconsultores, ou seja, daqueles profissionais que apregoam dominar todas as especialidades. Cada pessoa tende a ter autoridade em uma área/assunto específico, de modo que seja quase impossível dominar diversos temas.

Algumas consultorias, com o objetivo de reduzir custos na operação do serviço, utilizam o mesmo profissional para a condução de várias ações. Essa prática pode ser um tiro no pé, tendo em vista que algumas atividades precisam ser realizadas por consultores especializados. Fique muito atento a esse tipo de situação.

Examine as ferramentas que serão utilizadas. Em nosso contexto atual, no qual a maioria das tarefas podem ser realizadas com apoio das ferramentas tecnológicas, examine qual será a metodologia e qual será o software que a consultoria utilizará.

Proíba terminantemente a utilização de sistemas que não estejam totalmente legalizados e verifique se não haverá conflito com o seu ambiente de TI.

Em algumas situações a consultoria acaba, inclusive, disponibilizando programas de computador que poderão ser utilizados posteriormente pela sua empresa. Certifique-se da procedência do produto e coloque isso em um contrato, evitando problemas futuros relacionados à utilização indevida de software de terceiro.

Questione sobre transferência de conhecimento. Um ponto que deve ser questionado é a questão da transferência de conhecimento, ou seja, se o pessoal de sua empresa será treinado e preparado para realizar as tarefas após o período de consultoria.

Esse ponto é muito importante, pois existem algumas consultorias que fazem “reserva de mercado”, não transferindo o conhecimento, as técnicas e o modus operandi das suas atividades. Deve-se aproveitar a oportunidade para que seus colaboradores sejam preparados para desempenhar as tarefas futuramente.

Confira o escopo do trabalho. Faça uma conferência meticulosa do escopo do trabalho que a consultoria está propondo e compare com a sua real necessidade. Em tempos de dificuldades financeiras, devemos priorizar as obrigações absolutamente inadiáveis. O trabalho deve priorizar as questões imediatas e de maior impacto para a empresa.

Compare preços. Faça comparação dos preços dos serviços oferecidos. Lembre-se sempre de que o preço não deve ser o único determinante para a seleção de seu fornecedor, porém, em iguais situações, o valor cobrado pode indicar qual a melhor escolha.

Avalie as questões de transporte, alimentação e hospedagem quando os consultores não forem de sua cidade. Tais custos podem impactar seriamente um projeto. Caso eles sejam cobrados, o cronograma de execução deve ser seguido à risca, evitando atrasos e, consequentemente, aumento na despesa total.

Analise o cronograma de atividades. Um ponto que merece destaque é o cronograma de trabalho. Quando os consultores são de fora da cidade onde sua empresa está localizada, eles costumam trabalhar até de noite.

Esse procedimento pode gerar alguns atritos com a sua equipe, pois exigirá a presença de seus funcionários em horários extras, ocasionando um aumento de custos relacionados às horas-extras.

Veja também como está sendo cobrado o tempo gasto com o deslocamento dos consultores e como isso está afetando o cronograma de atividades. Em eventuais situações relacionadas a fiscalizações, mais crítico é o cronograma.

Agora que você já viu o que considerar ao contratar uma consultoria em recursos humanos, assine a nossa newsletter e receba constantemente informações sobre as rotinas relacionadas com o RH das empresas!

banner_post_planejamento_orcamento_rh

Sobre o autor

Equipe Convenia