Acessibilidade nas empresas: o que é e como implementar?

Convidadas (os) da Convenia
Experiência do Colaborador
  9 min. de leitura

Gerir o departamento pessoal de uma empresa não é uma tarefa fácil. De maneira geral, as pessoas possuem características únicas entre si e trazem com elas suas dores, crenças, culturas e desafios pessoais que contribuem para o desenvolvimento dos nossos negócios. É por esse motivo que a acessibilidade nas empresas é um assunto de grande destaque para as  corporações modernas. 

Quer entender um pouco mais sobre acessibilidade no ambiente empresarial e como aplicá-las? 

Então vem com a gente!

Acessibilidade nas empresas: o que é?

Quando pensamos sobre acessibilidade nas empresas, vários cenários percorrem as nossas cabeças: a utilização de rampas, implementação de placas em braille e dentre outras mudanças estruturais que permitem a quebra de barreiras para um melhor acolhimento de pessoas com deficiência nos espaços sociais.

Entretanto, a acessibilidade é um quesito que vai além dos espaços físicos. Trata-se da implementação de treinamentos, adequações estruturais, preparo do meio físico e dos recursos humanos de uma empresa para receber esse novo funcionário que entrou no corpo de trabalho não apenas para completar o quadro de uma equipe, mas para agregar conhecimento, estratégias e projetos que podem contribuir para o crescimento da empresa. 

Dessa forma, é de extrema importância que os analistas de RH e os demais funcionários do Departamento Pessoal percebam que a acessibilidade aplicada nos meios de trabalho possui um objetivo muito mais amplo do que apenas uma reforma nas estruturas da empresa. Caso contrário, estaremos apenas mascarando um desafio, que será revelado no futuro em forma de descontentamento e frustração do novo colaborador. 

Legislação para a Acessibilidade 

De maneira geral, sabemos que a acessibilidade é uma condição fundamental para o bom convívio e a inclusão das pessoas com deficiência nos meios sociais. Durante muito tempo, essas pessoas foram privadas dos centros educacionais e da possibilidade de participar dos ambientes de trabalho. 

Hoje, já sabemos que a acessibilidade em todos os locais é uma condição prevista na legislação brasileira, para que assim, as pessoas com deficiência sejam capazes de batalhar pelos seus direitos se assim for necessário.

A primeira menção à garantia da acessibilidade pode ser encontrada na Constituição Federal de 1988. Em seu artigo 277, temos a primeira referência acerca desse quesito, abordando a “garantia de acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência”.

Logo em seguida, em 1991, tivemos a instauração da Lei 8.213 no dia 24 de julho que previa sobre o percentual de cotas para pessoas com deficiência no quadro de funcionários de uma empresa. 

Vale ressaltar que o processo de cotas é uma reparação histórica da recorrente discriminação, violência e restrição aplicadas à esse público durante centenas de anos na história do Estado Brasileiro. É devido a esse sistema que hoje, temos uma melhor participação dessas pessoas em locais de tomada de decisão na nossa sociedade.  

Com esses embasamentos legais, as empresas começaram a perceber que existem inúmeros desafios para que a acessibilidade desses indivíduos realmente pudesse ser estabelecida. Foi pensando nisso, que várias normas, metodologias e ferramentas foram desenvolvidas, permitindo a fluidez das rotinas de trabalho. 

Como implementar a acessibilidade nas empresas?

Como dito anteriormente, melhorar a acessibilidade de uma empresa não está baseada apenas nas reformas estruturais. O primeiro ponto a ser abordado está na adaptação do corpo de trabalho com esse novo colaborador. 

Isso acontece, pois, nem sempre os demais funcionários de uma corporação saberão como lidar com uma pessoa com deficiência. Por isso, é extremamente importante que essas pessoas entendam como elas podem contribuir para um melhor acolhimento desse colaborador.

Em primeira mão, devemos lembrar que as pessoas com deficiência não são incapazes e não vão precisar de ajuda o tempo todo. Ainda existe um preconceito em nossa sociedade de que as pessoas com deficiência não podem exercer uma rotina como as demais e isso tem nome: capacitismo. 

Entretanto, não é assim que funciona, a deficiência não deve ser vista como um fator de qualificação ao outro. A pessoa com deficiência deve se sentir confortável no novo ambiente de trabalho para realizar as suas atividades sem que necessite da ajuda de outros funcionários em toda a sua jornada de trabalho. É aí que entra a acessibilidade. 

Outro ponto a ser levado em consideração é que pessoas com diferentes deficiências terão necessidades distintas. Ou seja: Uma pessoa com deficiência visual não precisará de um banheiro adaptado, mas é importante que o departamento de RH entenda quais são as suas reais necessidades para que a empresa possa atendê-la permitindo uma melhor produtividade no trabalho. 

Por isso, antes de pensar em implementar a acessibilidade nas empresas, é importante que você conheça as diferentes ferramentas e ações a serem realizadas para cada tipo de deficiência. 

Acessibilidade para pessoas com deficiências físicas

Esse é o tipo de acessibilidade que mais encontramos nos ambientes sociais. Ela está mais ligada à adaptação estrutural dos locais para que a pessoa com deficiência possa se locomover sem problemas e sem que necessite da ajuda de outros para tal. 

Aqui, é importante que sejam analisados os espaços para que pessoas que usam cadeiras de rodas, por exemplo, possam se movimentar e realizar manobras com conforto e eficiência. Dessa forma, é importante que todos os setores sejam verificados no projeto antes das alterações serem colocadas em prática. 

Algumas das práticas de acessibilidade para pessoas com deficiências físicas são:

  • Instalação de rampas;
  • Adaptação de sanitários;
  • Implementação de elevadores acessíveis;
  • Instalação de corrimão;
  • Solo plano regular.

Acessibilidade para pessoas com deficiências visuais

As implementações de acessibilidade para pessoas com deficiências visuais também são extremamente importantes para o ambiente de trabalho. Isso acontece, pois, é a partir dessas adaptações que elas poderão entender o ambiente à sua volta e se movimentar pelas instalações da empresa sem ajuda. 

Dessa forma, a acessibilidade aplicada às pessoas com deficiência visual tem como objetivo permitir que elas exerçam suas atividades rotineiras sem interferências. Assim, podemos implementar recursos como:

  • Pisos táteis;
  • Mapa tátil;
  • Placas de sinalização tátil;
  • Guias sonoros nos elevadores e demais instalações da empresa;
  • Máquina de Braille

Acessibilidade para pessoas do Espectro Autista

A pessoa autista muitas vezes apresenta uma dificuldade de interação social e isso pode refletir nas trocas durante o dia a dia de trabalho.

Entretanto, isso significa que ela seja incapaz de participar dos ambientes de convívio e exercer uma atividade profissional. Na verdade, alguns estudos realizados com essa categoria mostram que pessoas que estão dentro do espectro autista podem apresentar uma melhor capacidade de raciocínio lógico, contribuindo diretamente para o desenvolvimento da empresa. 

Pensando nisso, algumas das implementações de acessibilidade são:

  • Treinamento da equipe para melhoria da comunicação entre os colaboradores;
  • Redução de Ruídos;
  • Implementação de Tecnologias Digitais para melhor acessibilidade da pessoa .

Acessibilidade para pessoas surdas e com deficiência auditiva

Além dos exemplos acima, temos ainda a implementação de ferramentas e metodologias que contribuem para uma melhor interação social de pessoas surdas e com deficiência auditiva. De maneira geral, a implementação da acessibilidade, nesse caso, tem como objetivo permitir uma melhor comunicação dessa pessoa com os demais colaboradores. 

Sabemos que a maioria das pessoas surdas possui uma língua própria para se comunicar e obter informações. Por serem pessoas extremamente visuais, em muitos casos a língua mãe desse grupo é a Libras. Entretanto, o ensino desse idioma ainda apresenta uma baixa adesão nos centros educacionais, prejudicando assim a comunicação dessas pessoas na sociedade. 

Isso reflete diretamente no ambiente de trabalho, pois, como grande parte dos colaboradores não entendem línguas de sinais, ao tentar estabelecer uma comunicação entre funcionários o resultado não é satisfatório. 

Pensando nisso, podemos implementar na empresa recursos como:

  • Intérpretes de Libras;
  • Treinamento em Libras com todos funcionários;
  • Sinais luminosos;
  • Placas e informativos visuais. 

Hand Talk para a acessibilidade nas empresas: o que é e como implementar?

Voltando nossos olhares para o mundo virtual, os problemas de comunicação com a comunidade surda ganha um contorno ainda mais preocupante: a falta de acessibilidade digital em Línguas de Sinais. Essa falta de conteúdo na língua dessas pessoas faz com que a internet esteja praticamente offline para elas que não conseguem consumir qualquer tipo de conteúdo seja no trabalho ou até mesmo para realizar uma compra online. Apesar de ser obrigatória por lei desde janeiro de 2016, quando a Lei Brasileira de Inclusão entrou em vigor, a acessibilidade digital ainda está longe de ser uma realidade no país. Menos de 1% dos sites brasileiros está acessível para pessoas com deficiência.

Diante desse contexto, a Hand Talk disponibiliza para as organizações o seu Plugin de Acessibilidade, uma ferramenta prática que contribui na quebra de barreiras de comunicação e possibilita a acessibilidade em Libras com o simples clique de um botão. Após a ativação da janela de acessibilidade do Plugin, o usuário é apresentado ao Hugo ou à Maya, os carismáticos tradutores virtuais da Hand Talk, que fazem a tradução dos textos para a Língua de Sinais. Os sites que contam com a tecnologia passam a abrir as portas para um público de milhões de pessoas de forma inovadora e socialmente responsável, dando autonomia para seus usuários surdos.

Compartilhe nas redes sociais

Posts Relacionados

Contribua com esse post

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Plataforma para gestão de departamento pessoal online.

Automatize suas rotinas de RH e Departamento pessoal e controle os dados de seus funcionários em um único lugar, de onde estiver.

Quer receber todas as novidades do nosso blog?

Se inscreva abaixo e receba conteúdos exclusivos!

[PLANILHA GRATUITA]Cálculo de Turnover

Em parceria com a Escala, desenvolvemos uma planilha com fórmulas prontas para você calcular a rotatividade dos colaboradores na sua empresa. Confira! 🚀