Avaliação de desempenho em pequenas empresas

Avaliação de desempenho em pequenas empresas

Avaliação de desempenho em pequenas empresas

Enquanto as grandes corporações apostam na avaliação de desempenho, pequenas empresas ainda não adotaram o uso da ferramenta

No mundo do setor de recursos humanos, a avaliação de desempenho se torna uma ferramenta cada vez mais importante e valiosa para a elaboração das mais diferentes estratégias empresariais – definindo tanto fatores a melhorar como a existência de colaboradores possivelmente dispensáveis para a corporação.

No entanto, enquanto a avaliação de desempenho já é posicionada como uma ferramenta imprescindível nas grandes corporações, pequenas empresas ainda veem este teste como algo muito distante; fazendo o uso de uma forma de gestão de desempenho para se situar e fazer planos no mundo empresarial.

Importante para avaliar o desempenho, as potencialidades e fragilidades de colaboradores dos mais diversos segmentos, esta ferramenta é, justamente, o que fornece a base para que as grandes empresas possam se planejar nos dias de hoje – usando os dados colhidos nessa avaliação para saber quais os pontos que devem ser melhorados, revistos ou, até mesmo, mantidos.

Embora as empresas que não fazem o uso da avaliação de desempenho se defendam alegando que esse tipo de teste não é algo moderno e pode ser definido como ultrapassado; a falta dessa ferramenta em uma empresa pode estagnar o seu desenvolvimento e sucesso – já que, mesmo nos casos em que um trabalhador não tem o seu emprego ameaçado de fato, a prática desse tipo de processo pode fazer com que ele modifique sua atitude e aumente sua produtividade, diante de resultados pouco animadores na avaliação.

Ajudando empresas dos mais variados setores a definir as metas que se deseja alcançar, a avaliação de desempenho é essencial para traçar planos e medir o nível de sucesso de ações previamente postas em prática; além de ajudar a companhia na definição de item de suma importância para seus funcionários, incluindo aumento de salários, promoções de cargo e participação nos lucros.

 

 

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post