Previdência Privada: qual é o papel do RH

Previdência Privada: qual é o papel do RH

Previdência Privada: qual é o papel do RH

A oferta de uma Previdência Privada por uma determinada empresa pode ser vista com bons olhos tanto pelos funcionários quanto para possíveis interessados. Isso se deve ao fato de o benefício entregar uma maior segurança para que os seus colaboradores possam manter um padrão de vida satisfatório e também a segurança das suas finanças.

Ao longo de 12 meses, cerca de 39% dos brasileiros acabaram sofrendo com uma queda na renda, além de que brasileiros com mais de 33 anos terem sido os principais alvos de demissões. Dessa forma, a previdência estimulada pelas empresas acaba se mostrando essencial para garantir estabilidade.

Ainda assim, existem pessoas que não estão informadas o suficiente acerca do tema. Levando esse fator em consideração, que tal entender melhor sobre esse tipo de previdência e quais as principais vantagens que ela traz? 

Por isso, desenvolvemos este artigo em parceria com a Onze, uma fintech de previdência privada, com foco na saúde financeira do colaborador. Continue a leitura para entender melhor sobre o assunto!

Afinal, o que é Previdência Privada?

De uma maneira geral, a Previdência Privada é um tipo de aposentadoria que não se relaciona com o método mais conhecido e tradicional. Ela se distancia do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), sendo uma renda complementar para a previdência pública. A sua fiscalização fica sob responsabilidade da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

O que é Previdência Privada Corporativa?

Com uma nova nomenclatura, a Previdência Privada Corporativa, ou Previdência Empresarial, se mostra uma opção para as empresas, possibilitando que um benefício seja concedido aos seus funcionários. Dessa maneira, os colaboradores poderão escolher o tipo de previdência que mais pode ser útil para a sua situação.

Nos dois tipos existentes, Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL) e Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL), não é possível realizar uma troca. A escolha é permanente e, dessa maneira, se faz necessário que os colaboradores escolham o tipo de previdência que se mostra mais vantajosa para o futuro.

Enquanto a VGBL consiste no investimento e acúmulo do montante, o Imposto de Renda no momento da retirada irá considerar, unicamente, o rendimento dos recursos, a PGBL está diretamente relacionada com a base de cálculo do Imposto de Renda, o qual acaba recaindo em uma soma de aportes e rendimentos do cidadão.

Plano Averbado e Plano Instituído

Ainda a respeito da Previdência Privada Corporativa, é importante mencionar o Plano Averbado e o Plano Instituído. Ambos se mostram extremamente importantes para o conhecimento dos colaboradores de uma empresa, já que eles precisarão escolher entre um dos dois para garantir um futuro cômodo.

O Plano Averbado não possui uma contribuição, por parte da empresa, para a previdência privada, sendo o funcionário o único contribuinte, mas este tipo oferece acesso a opções de investimento muito amplas. As parcelas desses investimentos podem ser descontadas do salário do colaborador.

Já o Plano Instituído tem como principal ideia oferecer um patrocínio, por parte da empresa, para alimentar o benefício do funcionário. Dessa maneira, a instituição pode acabar contribuindo com uma porcentagem mensal de valor variante.

Regras de Match e Vesting

Assim como todo tipo de previdência, a Previdência Privada Corporativa possui algumas regras. Dessa maneira, é possível estabelecer um limite de contribuição para a previdência. Alguns dos elementos que podem ser levados em consideração no momento da aplicação das regras são:

  • Orçamento disponibilizado;
  • Estratégia de carreira estabelecido pela corporação;
  • Política de retenção de talentos.

As regras de Match aplicam uma porcentagem para contribuir com a previdência do funcionário, podendo sofrer variações de acordo com o orçamento que está disponível. 

Já nas regras de Vesting,  a porcentagem da contribuição oferecida pela empresa é entregue apenas quando a atividade naquele local é encerrada, ou seja, quando o colaborador chega ao final da sua experiência na empresa.

Quais as vantagens de se contratar a Previdência Privada Corporativa?

Assim como já foi mencionado anteriormente, a Previdência Privada Corporativa oferece, aos colaboradores, uma oportunidade de ter um futuro muito mais cômodo e com uma gama de escolhas muito mais ampla do que em qualquer outro lugar. 

Além disso, é um incentivo muito importante, visto que, segundo uma pesquisa realizada pela Onze, a situação financeira de 41% dos brasileiros apenas tem piorado nos últimos 12 meses.

Isso significa que as empresas que oferecem esse tipo de previdência acabam por apresentar trabalhadores mais satisfeitos. 

Dentre as principais vantagens da Previdência Privada Corporativa para os colaboradores, estão:

  • Renda extra para não precisar depender exclusivamente do INSS;
  • Maneira segura e rentável de assegurar seu dinheiro;
  • Utilização do Match para garantir um ganho mais elevado.

Dentre as principais vantagens para as empresas, estão:

  • Maior atratividade do benefício para captar novos talentos;
  • Ampla capacidade de reter colaboradores atuais;
  • Crescimento da performance e engajamento dos colaboradores.

Além disso, as vantagens de uma Previdência Privada não param por aí. O assunto acaba envolvendo o termo Total Compensation, ou, em tradução livre, Compensação Total. 

Isso acontece porque esse tipo de previdência corporativa custa bem menos do que conceder aumentos de salário. Sendo assim, caso esteja pensando em ampliar o valor pago aos funcionários, saiba que esse bônus vale mais a pena para a saúde financeira da empresa.

Por que a Previdência Privada se mostra atrativa para empresa e colaboradores?

Um dos principais benefícios que a Previdência Privada traz tanto para os colaboradores quanto para os empresários é a sua capacidade de melhorar a vida financeira. Além disso, um estudo desenvolvido pela Onze, em 2020, aponta que a Previdência Privada é o segundo benefício mais desejado pelos brasileiros. 

Além de entregar encargos trabalhistas sem a incidência da previdência privada e ter alguns dos aportes realizados pela empresa, reduzindo, em até 34%, despesas com IR/CSLL.

Além disso, nos Estados Unidos, quase 60% das empresas que disponibilizam os planos de Previdência Privada para seus colaboradores possuem um maior rendimento de seus funcionários, visto que eles ficam extremamente satisfeitos com o valor aplicado.

Diante desse cenário, utilizar esse tipo de benefício para os funcionários gera muito mais interesse, principalmente porque cerca de 69% dos entrevistados da Onze não receberam assistência de suas empresas durante a pandemia. 

Essa é uma forma de entregar melhor qualidade de serviço, amparar o colaborador e, ainda por cima, garantir que ele se sinta bem no ambiente de trabalho.

Qual a relação entre Previdência Privada e saúde financeira?

Assim como precisamos cuidar da nossa saúde física e mental, também é necessário ficar de olho na saúde financeira. Quando chegamos a uma determinada idade, o trabalho acaba se mostrando cada vez mais pesado e, consequentemente, em algum momento, será necessário parar.

Do mesmo modo que foi visto anteriormente, a Previdência Privada tem apenas benefícios a oferecer tanto para os colaboradores quanto para as empresas.

Sendo assim, a relação entre a Previdência Privada e a saúde financeira é bem óbvia: qualidade de vida para ambos os lados. Com uma aplicação dessas, o funcionário poderá viver bem e, ainda por cima, se livrar do estresse financeiro.

Além disso, algumas pequenas ações que podem melhorar a saúde financeira da empresa, e consequentemente, dos colaboradores, são:

  • Promoção de palestras sobre finanças;
  • Oferta de soluções de saúde financeira;
  • Disponibilização de consultas com planejadores financeiros.

Quais são os impactos do estresse financeiro?

O estresse financeiro consiste em uma preocupação demasiada acerca do dinheiro, fazendo com que os colaboradores sejam impactados de maneira negativa. Como consequência, o número de demissões acaba por aumentar e, consequentemente, gera mais despesas para as empresas.

Segundo a Onze, em um estudo realizado com mais de 2 mil pessoas, é apontado que dinheiro é a principal preocupação dos brasileiro. Preocupação, esta, que afeta diretamente a produtividade do colaborador em seu horário de trabalho. 

Dentre alguns dos principais impactos causados pelo estresse financeiro, é possível mencionar:

  • Perda de foco graças às preocupações;
  • Mal-humor e impaciência em trabalhos realizados em grupo;
  • Perda de sono;
  • Falta de concentração para resolver pendências ao longo da jornada de trabalho.

Além disso, o estresse financeiro pode acabar gerando problemas de saúde graves como, por exemplo, a ansiedade e a depressão. Adotar uma Previdência Privada, consequentemente, reduz os custos e aumenta os lucros, pois oferece maior qualidade de trabalho para os colaboradores.

Como o RH participa da Previdência Privada?

Ainda que não pareça, o setor de RH participa ativamente da Previdência Privada. Os gestores responsáveis estão sempre atentos para que possam identificar alguns sinais de estresse financeiro e, consequentemente, conseguem se livrar deles antes que acabem saindo do controle.

O RH pode trabalhar para identificar algumas quedas de desempenho como, por exemplo, a ampliação no número de atrasos e ausências, bem como a perda de ânimo dos colaboradores e reclamações acerca da saúde. 

Além disso, esse setor também age de forma ágil e assertiva para que os funcionários tenham a melhor qualidade possível no ambiente de trabalho.

É certo que a Previdência Privada traz muitas vantagens tanto para colaboradores quanto para as empresas. Sendo assim, conheça as soluções que a Onze tem a oferecer sobre o assunto!

New call-to-action

Convidados do Convenia

Este conteúdo foi escrito por um dos nossos parceiros. O Convenia abre espaço para autores convidados escreverem e publicarem artigos no nosso blog. Os nossos convidados são grandes profissionais e autoridades em assuntos relacionados à gestão, tecnologia, recursos humanos, departamento pessoal e controle de ponto.

Contribua com este post