Retenção de talento: o que é? Quais as estratégias?

Tempo de leitura: 9 minutos

Retenção de Talentos é o conjunto de ações com o objetivo de manter na empresa bons colaboradores, profissionais talentosos, através de estratégias de reconhecimento, oferta de benefícios corporativos, ações de integração ao ambiente de trabalho etc.. A retenção desses profissionais leva a inúmeras vantagens, destacando-se o crescimento da empresa.

 

A retenção de talentos é um fator fundamental para qualquer negócio. Em um mercado de trabalho em expansão como o atual, o alto índice de turnover pode ser gerado pela competição entre as empresas para atrair e reter os melhores profissionais, oferecendo bônus, flexibilidade e outros benefícios.

São dois os fatores principais que as empresas precisam se preocupar para reter e motivar seus colaboradores. O primeiro é aumentar o engajamento de seus colaboradores, já o segundo é desenvolver sistemas que forneçam suporte para o sucesso de seus funcionários.

O grande desafio das empresas é mostrar aos seus colaboradores que elas realmente se preocupam com eles e não apenas por meio de discursos motivacionais, mas com ações. Confira agora algumas dicas práticas para fazer isso!

Salários retém talentos?

A relação entre salário e satisfação no trabalho foi analisada por um professor da Universidade da Florida, chegando à conclusão de que a relação entre as duas é fraca: menos de 2%.

É fato que o salário motiva os funcionários, especialmente se pensarmos em um cenário onde o valor proposto é maior do que a média do mercado. No entanto a motivação chega somente até um certo ponto. O que quer dizer que quanto mais o colaborador receber, mais difícil será manter a motivação em períodos maiores através de,  somente,  incentivos financeiros.

Os resultados gerados por essa forma de incentivo são de curto prazo e frágeis, podendo a longo prazo, resultar em prejuízos ainda maiores para a empresa. Por exemplo: se um diretor de marketing que está trabalhando na sua empresa desde a sua época de gerente pedir demissão em busca de equilíbrio entre vida pessoal e profissional — já que ele sempre recebeu um bom salário mas não consegue aproveitar o tempo com a família — , o prejuízo será muito maior, concorda?

Estruture um programa de gamificação

Os sistemas de incentivo e engajamento servem para isso. Funcionários reconhecem a evolução do outro, divulgam para a empresa e, muitas vezes, se premiam devido a um desempenho superior ao esperado.

Para atingir níveis altos de engajamento, as empresas precisam usar cada vez mais os incentivos não monetários, como um plano estruturado de carreira, treinamentos e programas que reconheçam os colaboradores em tempo real. E para que essas medidas sejam eficientes, é necessária uma correlação entre desempenho e premiação.

Nesse sentido, surge a gamificação, um conceito bastante utilizado nas estratégias de retenção de talentos. A prática busca, por meio das técnicas utilizadas em jogos, promover o conhecimento e o desenvolvimento de novas habilidades, incentivando a produtividade por meio de um sistema de recompensas.

Assim, ao sentirem que a sua mão de obra e evolução são valorizadas, a tendência é que não se rendam a outras oportunidades de trabalho.

Posicione os colaboradores de acordo com as suas aptidões

Compor uma equipe produtiva e satisfeita com o seu trabalho também é uma prática relacionada às funções ocupadas dentro da empresa. Ou seja, alocar as pessoas corretas em suas devidas posições na organização em busca de um melhor aproveitamento das suas habilidades podem elevar o engajamento, a produtividade e auxiliar na retenção de talentos.

Essa atitude deve estar acompanhada de uma boa comunicação. É essencial que os processos que aquela pessoa executará na empresa estejam claros e façam sentido para todos os membros de uma equipe.

É necessário também criar incentivos à aprendizagem do funcionário, assim ele sempre estará se atualizando, trazendo melhoras tanto para o desenvolvimento das suas demandas como para a sua evolução profissional.

Crie uma cultura de feedback

Ao adotar as estratégias que sugerimos até agora, é necessário implementar uma cultura de feedback para que as ações não sejam revertidas em possíveis frustrações. Afinal, o colaborador vai trabalhar esperando que consiga evoluir dentro do plano de carreira, e se isso não for possível, é necessário que ele saiba em quais pontos deve melhorar para atingir seus objetivos.

A prática deve envolver desde o retorno a respeito da sua postura e produtividade, como também uma postura aberta a opiniões por parte da empresa. Da mesma forma que é preciso relatar o comportamento do colaborador, é necessário saber como ele se sente em relação aos procedimentos da organização.

Por meio da opinião dos contratados é possível avaliar as próprias condutas do negócio e, inclusive, mudar o que for necessário para auxiliar nas estratégias de retenção de talentos.

Invista em um ambiente de trabalho agradável

Não é só o salário que protege a sua empresa de se deparar com um alto índice de turnover e garantir a competitividade perante a concorrência. Se o ambiente de trabalho não for tranquilo, os profissionais vão procurar por um local mais adequado às suas necessidades.

Compor um clima organizacional agradável não precisa ser um procedimento complexo. Ações simples como uma confraternização mensal, atividades recreativas e um café da manhã para comemorar a conquista de metas ou, até mesmo, para iniciar uma roda de conversa são detalhes que fazem parte de uma rotina mais agradável.

Seja flexível

Ao dar abertura para o diálogo, é importante perceber que as reivindicações dos colaboradores podem ser a chave para mantê-los dentro da empresa.

É importante ser flexível com os talentos que fazem parte da sua organização. Eles foram contratados por um motivo e, se estiverem atendendo às expectativas, é preciso verificar o que pode ser feito para que eles continuem oferecendo o melhor de si durante a rotina de trabalho.

Muitas vezes, assumir uma posição hoje garante que essa pessoa continue crescendo junto ao negócio e evita perder esse talento para a concorrência por detalhes mínimos.

As empresas precisam se preocupar em administrar o ambiente de trabalho de forma proativa por meio de um conjunto de estratégias. Colaboradores eficientes e habilidosos são um ativo valioso para pequenas ou médias organizações, e a perda destes representam um impacto negativo muito maior do que em uma grande empresa.

Qualidade de vida e balanço entre vida profissional e pessoal

Novas oportunidades começam a ser buscadas quando o profissional não tem mais equilíbrio entre vida pessoal e profissional, e quando a sua qualidade de vida se torna cada vez menor. Por isso, é fundamental se importar com as alterações e problemas físicos e emocionais que um funcionário pode desenvolver em função do estresse do dia-a-dia de trabalho e tomar medidas para que esse tipo de situação não seja um problema na sua organização.

Programas de acolhimento e reuniões 1:1 abrangentes, onde o gestor demonstra interesse pelo bem-estar e carreira do colaborador, são boas formas para identificar pontos de melhoria na empresa a fim de atingir esse equilíbrio.

Reconhecimento

Um dos maiores facilitadores da motivação de profissionais é o reconhecimento. Portanto, não deixe de parabenizar seus funcionários em casos de sucesso e da execução de um trabalho bem feito. Esse feedback pode fazer toda a diferença para um colaborador.

Saber que o seu trabalho está sendo bem feito e que as pessoas com cargos mais elevados na empresa têm conhecimento do que está sendo conquistado fazem com que o colaborador se sinta valorizado. O reconhecimento pode vir em formato de vantagens como cursos pagos pela empresa, bonificação salarial ou mesmo um simples agradecimento vindo da empresa pelas conquistas alcançadas.

Além de trazer o sentimento de que está sendo visto pelos líderes, faz também com que se sinta valorizado por outros colegas de trabalho, o que ajuda na construção de um ambiente de trabalho saudável e estimulador.

Plano de carreira

A oportunidade de construir uma carreira longa e de sucesso em uma companhia é o sonho de muitos, e a empresa que pode apresentar um plano de carreira conciso e bem estabelecido tem mais chances de reter seus melhores talentos.O desejo por remunerações maiores e a frustração em relação a planos de carreira que não se concretizam são alguns dos pontos que mais fazem talentos buscarem o desligamento de uma empresa.

O desenvolvimento de uma estratégia de educação corporativa que conte com planos de carreira de longo prazo e investimentos previamente definidos nos talentos é fundamental para que a retenção seja possível. Funcionários ‘perdidos’ em relação as possibilidades de evolução na profissão tendem a desenvolver altos níveis de insatisfação.

É necessário também realizar atualizações de salários quando for necessário. Desembolsar um maior budget e estar em um cenário competitivo em de equiparação salarial de mercado é muito mais vantojoso do que a empresa perder o colaborador para a concorrência e precisar substituí-lo.

Como você pôde perceber, não existe uma fórmula pronta para a retenção de talentos. É preciso a união de uma série de ações para que, juntas, a empresa se transforme em um local em que os melhores profissionais façam questão de trabalhar.

O departamento de marketing pode ser um grande aliado nessa jornada. Confira o artigo que preparamos a respeito do trabalho em conjunto entre os dois setores. Até breve!

 

banner_post_retencao_de_talentos

1 comentário


  1. Opa Marcelo, obrigada pelo artigo é de grande utilidade.
    Realmente é um desafio manter o equilíbrio dentro de uma empresa e conseguir reter talentos é de suma importância.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *