O que é Inbound Recruiting e como aplicar no RH da sua empresa?

O que é Inbound Recruiting e como aplicar no RH da sua empresa?

O que é Inbound Recruiting e como aplicar no RH da sua empresa?

O inbound recruiting é um conceito baseado no inbound marketing. Enquanto este último visa atrair consumidores para as empresas, o primeiro tem a finalidade de chamar a atenção de profissionais talentosos e contratá-los para o negócio. Então, podemos dizer que os efeitos positivos da técnica inbound ultrapassam as fronteiras dos setores empresariais.

Neste artigo, explicaremos o que é inbound recruiting. Mostraremos também como esse conceito funciona na prática. Por fim, daremos dicas para implantá-lo na empresa. Confira os próximos tópicos!

O que é inbound recruiting?

O inbound recruiting tem como principal objetivo a conquista do interesse do profissional em trabalhar com a empresa. Essa estratégia é completamente diferente de apenas postar vagas em mídias sociais e esperar que os candidatos respondam.

Na verdade, o inbound recruiting é um tipo de divulgação direcionada ou segmentada de acordo com o perfil comportamental do público desejado pela empresa. Como isso é feito? Principalmente por meio da criação de conteúdo com alto poder de engajamento e focado no fortalecimento do relacionamento com a marca empregadora.

Quando esse objetivo é conquistado, os profissionais se tornam promotores da empresa e dos processos seletivos dela. Dessa forma, eles não só participam desses processos como também o recomendam a outros profissionais, mesmo quando não são contratados pela empresa.

Como funciona o inbound recruiting na prática?

O inbound recruiting é embasado em cinco etapas que englobam uma série de técnicas e estratégias de recrutamento. A seguir, falaremos sobre cada uma delas.

Atração

Nessa etapa, o inbound recruiting estabelece o primeiro contato com um profissional. Por isso, a fase de atração é focada na customização do site da empresa, na linguagem dos conteúdos das postagens nas redes sociais do negócio, bem como das interações com o público por meio dos canais de contato.

Entre as muitas estratégias utilizadas nessa fase está o depoimento de colaboradores sobre a experiência de trabalhar na empresa e o uso de storytellings – históricas que retratam os anseios e alvos dos profissionais desejados pelo negócio.

Conversão

Aqueles que se sentirem atraídos pela employer branding da empresa, entrarão em contato de alguma forma, seja por:

  • consumir mais conteúdo;
  • interagir nas redes sociais;
  • se candidatar a uma vaga do processo seletivo;
  • preencher formulários de newsletter, banco de talentos, etc.

Não importa qual tenha sido a sinalização de interesse, a empresa iniciará um processo de captação de dados e de aproximação para conhecer melhor o profissional. Vale lembrar que o foco agora é a fidelização dele.

Nutrição

Como a empresa já tem informações sobre os interesses, habilidades e experiências do profissional, o inbound recruiting inicia a fase de nutrição. Agora, o interessado na marca receberá ofertas periódicas de conteúdos, vagas e novidades sobre a empresa.

Para ganhar ainda mais a simpatia dos profissionais, as organizações costumam realizar lives com temas relacionados a área de atuação da empresa. Além disso, são produzidos outros materiais que mostram os resultados positivos da organização.

Desse modo, a empresa demonstra para os profissionais que é uma referência no mercado em que atua. Além disso, mostra que a marca está em crescimento contínuo, sendo assim um ótimo lugar para ter uma experiência de carreira.

Fechamento

A etapa de fechamento envolve a inscrição e a chamada do profissional para o processo seletivo. Para ser uma fase bem sucedida, os recrutadores precisam orientar os candidatos sobre as etapas seletivas e os meios de contato com o RH da empresa. Isso pode ser feito por meio de e-mails ou de uma central de atendimento interna.

Encantamento

Já o encantamento é realizado durante as fases do processo seletivo. Nessa etapa, o RH utiliza métodos e técnicas que envolvam os participantes, como: dinâmicas em grupo, atividades experienciais e os games interativos.

O objetivo é que os candidatos percebam a cultura da empresa, tenham experiências marcantes e aprendam algo de valor, mesmo que não sejam contratados. Quando esses critérios são alcançados, o nível de marca empregadora se eleva.

Diferenças entre inbound recruiting e outbound recruiting

Nos tópicos anteriores esclarecemos bem o que é o inbound recruiting. Mas qual é a diferença entre ele e o outbound recruiting? Podemos dizer que esse último é o oposto do primeiro. Enquanto o inbound visa chamar a atenção dos profissionais, o outbound busca os candidatos para o processo seletivo.

Dicas para construir um bom inbound recruiting

O que fazer para criar um eficiente inbound recruiting? Veja as dicas que damos a seguir.

Conheça quem é o seu candidato ideal

O RH precisa conhecer bem o tipo de profissional que a empresa deseja atrair. Para isso, se pode criar uma persona, ou seja, uma representação fictícia com as características do candidato ideal (idade, habilidades, formação etc.)

Mapeie canais de contato do candidato com a sua empresa

A métrica source of hire ajuda o RH a identificar quais são os canais de mídia mais utilizados por seus candidatos ideais. Dessa forma, a empresa pode divulgar os anúncios de vagas e outras postagens por meio desses canais.

Trace uma estratégia de comunicação

Uma vez mapeado e identificado os canais de contato mais utilizados pelos profissionais, o RH precisa criar uma estratégia de comunicação adequada. Por exemplo, a linguagem e o formato de conteúdo a ser usado no Instagram será diferente no Linkedln.

Mantenha uma relação de longo prazo

Mesmo que um profissional não se candidate às vagas ou não seja aprovado no processo seletivo, a empresa deve continuar a se relacionar com ele. É importante ressaltar que um dos objetivos do inbound recruiting é formar defensores da marca.

Vantagens de adotar essa metodologia

Entre os benefícios da adoção do inbound recruiting, podemos citar:

  • Redução de custos do processo seletivo;
  • Reforço da imagem positiva da empresa;
  • Contratações mais eficientes;
  • Processos seletivos inovadores.

Criando um panorama da posteridade, o estudo “What is the future of work?”, publicado pela Delloite, revela que, apesar das tecnologias cada vez mais eficientes, as organizações ainda precisarão de times de alto rendimento. Isso deixa claro como é importante a implantação do inbound recruiting, concorda?

O que achou do nosso artigo? Entendeu o que é o inbound recruiting e como aplicá-lo no RH? Então, aprenda agora sobre uma técnica de recrutamento no e-book: “Dinâmicas para entrevistas online: 7 sugestões para o RH”.

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post