Perfil comportamental: o que é e qual sua importância?

Perfil comportamental: o que é e qual sua importância?

Perfil comportamental: o que é e qual sua importância?

Já reparou que o planeta terra é repleto de diversidade? Vemos isso nos animais, nas plantas e até nos pequenos insetos. O mesmo padrão se repete com os seres humanos. Embora façamos parte de uma mesma raça: a humana, somos diferentes na aparência, personalidade e no perfil comportamental.

Neste artigo, explicaremos por que as empresas precisam se interessar pelos diferentes perfis comportamentais dos seus colaboradores. Falaremos ainda sobre os principais perfis e as vantagens de mapeá-los. Acompanhe os próximos tópicos!

O que é perfil comportamental?

A palavra comportamento se refere a um conjunto de atitudes ou a forma de proceder de um indivíduo. Logo, o perfil comportamental é um padrão específico de personalidade. Esse padrão tem origem em nossa genética, mas também é moldado pelas experiências e contatos sociais que temos durante a vida.

É impressionante como em uma mesma família podem existir vários perfis comportamentais. Talvez um mesmo casal tenha um filho mais tímido, outro extrovertido e ainda outro com uma postura intelectual. Conhecer bem cada uma dessas personalidades ajudará os pais a se relacionarem melhor com os filhos.

O mesmo acontece nas empresas. Quando os gestores sabem qual é o perfil comportamental dos colaboradores, sabem lidar com as fraquezas, habilidades e reações deles com maior facilidade. Além disso, entendem como explorar todo o potencial que os profissionais podem entregar para o negócio.

Os 4 perfis comportamentais

Um artigo do site de notícias BBC mostrou uma forte tendência entre as empresas. O título do artigo é “The new way your personality could be holding you back”, em tradução livre: A nova maneira como a sua personalidade pode prender você.

Segundo essa matéria, as organizações estão utilizando cada vez mais testes comportamentais para preencher vagas internas. Se para os candidatos de um processo seletivo esse método é capaz de “prender” ou impedir de serem contratados, para as empresas significa admitir profissionais com o perfil adequado.

O mesmo artigo diz ainda que cargos diferentes exigem perfis comportamentais distintos. Podemos até estender esse pensamento: culturas internas diferentes também pedem perfis comportamentais distintos.

Para ajudar a descobrir qual perfil comportamental é o mais adequado para a empresa ou setor, a seguir, elencamos os 4 principais.

Comunicador

Sabe aquele profissional carismático, bom de prosa e bem persuasivo? Esse tem o perfil comportamental de comunicador. Quais são os benefícios de ter um comunicador na equipe? Um deles é a promoção de bons relacionamentos, gerando um espírito de parceria entre os membros de um time.

Outra vantagem é o poder de influência que o comunicador tem. Caso esteja empolgado com um projeto ou estratégia, conseguirá rapidamente estimular esse sentimento nos colegas de trabalho.

No geral, quem tem esse perfil comportamental não costuma ser um bom analista, planejador ou estrategista. Sendo assim, um cargo interno cheio de tarefas analíticas talvez não seja o indicado, mas um de liderança ou treinamento de equipe se encaixaria bem.

Executor

Eu gosto de desafios! Se ouvir essa frase de algum profissional, é bem provável que esteja diante do perfil comportamental do executor. Como o próprio nome revela, esse tipo de personalidade executa – em termos populares: “coloca para fazer”.

São aqueles colaboradores corajosos, motivados, que enxergam soluções enquanto todo mundo vê desafios e trabalha em cima de metas, às vezes até ultrapassando-as. Embora o executor pareça ser o perfil dos sonhos de qualquer gestor, olhando mais de perto, pode não agradar tanto assim.

Visto que pessoas executoras tendem a ter dificuldade em seguir regras, agirem de forma autoritária e encontrarem dificuldades com colegas que não tenham a mesma empolgação diante de desafios.

Então, em qual função o executor se encaixaria bem? Um cargo mais estratégico que lide com o desenvolvimento de projetos inovadores. Sem dúvidas, esse profissional tocará esse tipo de atividade como ninguém.

Idealizador 

Podemos dizer que o perfil comportamental idealizador é ideal para atuar nas atividades que antecedem as do executor. Por que? Pois esse perfil se posiciona como o promotor das soluções criativas e inovadoras.

Isso acontece devido a sua capacidade de observar as pessoas, a empresa e até o mercado em que o negócio está inserido. Dessa forma, o idealizador consegue projetar o futuro e traduzir isso na elaboração de estratégias para a empresa.

Entre os pontos fracos do idealizador está a dificuldade de foco. Uma vez que a sua mente pode criar vários cenários e ideias de uma só vez. Diante dessas características, uma função compatível seria na área de planejamento.

Analista

O perfil comportamental do analista costuma ter alta capacidade de planejamento, análise, execução de metodologias e organização de demandas. São colaboradores profundamente conectados com regras e entregam resultados com eficiência.

Por outro lado, os analistas não apresentam tanto carisma ou espírito de parceria. Por isso, são profissionais adequados para lidar com tarefas burocráticas que envolvem a análise de números, indicadores de desempenho e gráficos.

Quais são as vantagens de mapear os perfis comportamentais?

Para obter os benefícios vindos dos perfis comportamentais dos colaboradores, a empresa precisa mapeá-los ou identificá-los. Mas quais são as vantagens dessa prática? Vejamos algumas.

Identificar gaps 

Quando as equipes são construídas com base no perfil comportamental, o negócio identifica e corrige os gaps ou lacunas de habilidades. Uma vez que é possível compor times com competências distintas, mas que se complementam.

Além disso, os gestores podem potencializar as competências dos profissionais. Quer realizar essa prática com maestria? Então, baixe agora mesmo o nosso e-book:

PDI: Guia completo sobre o Plano de Desenvolvimento Individual

Autoconhecimento 

Por meio de avaliações de perfis comportamentais, os colaboradores conhecem suas próprias habilidades e competências. O resultado será um maior autoconhecimento. Com isso, o time aprimora os pontos fortes e minimiza os fracos.

Redução da taxa de evasão

A gestão baseada no perfil comportamental ajudará na redução do turnover ou rotatividade de profissionais. O motivo disso é que os colaboradores serão alocados em cargos que exploram suas habilidades, potencializando o desenvolvimento da carreira deles.

Sem dúvida, olhar para os colaboradores de forma individual, e não coletiva, é o caminho para a criação de um time de alto desempenho. Como vimos, o perfil comportamental é a estratégia perfeita para atingir esse objetivo.

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post