O que é planejamento estratégico e como implementar em 10 passos?

O que é planejamento estratégico e como implementar em 10 passos?

O que é planejamento estratégico e como implementar em 10 passos?

A origem do planejamento estratégico remonta a época das antigas civilizações. Quando ocorriam guerras ou conflitos, os exércitos traçavam planos para derrotar o lado oponente. Na história contemporânea, esse tipo de planejamento, com algumas adaptações, começou a ser utilizado pelas empresas.

De acordo com o livro “Safári de Estratégia – um roteiro pela selva do planejamento estratégico”, escrito por Henry Mintzberg, Bruce Ahlstrand e Joseph Lampel, foi na década de 70, do século 20, que o planejamento estratégico passou a fazer parte do contexto corporativo.

Hoje, um dos desdobramentos mais utilizados desse conceito é o planejamento estratégico de RH. Por meio dele, as organizações estipulam metas e ações para alcançarem o sucesso na gestão de pessoas.

Neste artigo, explicaremos o que é o planejamento estratégico. Falaremos também a respeito dos tipos, da importância e como implantá-lo na empresa. Confira os próximos tópicos!

O que é o planejamento estratégico de uma empresa?

O planejamento estratégico é um conceito administrativo cujo nome é autoexplicativo. 

Planejar remete ao ato de pensar em um futuro almejado, e além disso, visa elaborar um plano para que seja possível alcançar o cenário almejado.

Já o termo estratégico, significa que todo esse processo de planejamento deve ser feito de maneira inteligente. 

Fazer uso da estratégia, implica na identificação detalhada dos recursos disponíveis, reconhecer as possibilidades, antecipar tendências, estudar concorrência e muitas outras ações direcionadas aos objetivos do negócio.

Então, a partir disso, definir uma missão, visão, objetivos, metas e planos de ação que farão esse planejamento estratégico, literalmente funcionar de maneira adequada. 

Segundo o livro “Planejamento Estratégico – conceitos, metodologia e práticas”, escrito por Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira, existem princípios fundamentais que regem a eficiência e o sucesso de qualquer tipo de planejamento.

Sendo assim, eles devem ser levados em consideração pelo RH no momento de construir planos de ação. A seguir, explicamos sobre cada um desses princípios.

Princípio da contribuição aos objetivos

Esse princípio determina que o planejamento estratégico precisa ser atrelado aos objetivos mais importantes para a empresa. Esses objetivos serão organizados de maneira hierárquica para que sejam alcançados com maior facilidade e na sua totalidade.

Princípio da precedência do planejamento

O planejamento estratégico é uma função administrativa que precede outras funções, como a organização, o controle e a direção. Isso significa que essa prática precisa ser elaborada logo no início de um processo administrativo. Sendo assim, ela assume um papel de maior relevância na empresa.

Princípio das maiores influência e abrangência

Esse princípio toca nas transformações que o planejamento estratégico provoca nas demandas e no perfil da organização. Essas mudanças acontecem em, pelo menos, três esferas importantes: tecnologias (aplicações inovadoras), sistemas (comunicação, procedimentos e instruções) e pessoas (treinamentos, avaliações, funções e substituições).

Princípio das maiores eficiência, eficácia e efetividade

Já esse princípio dita que o planejamento estratégico engloba:

  • eficiência – realizar as demandas da forma correta;
  • eficácia – obter os resultados esperados;
  • efetividade – manter os resultados positivos.

Esses são os princípios gerais do planejamento estratégico. Existem outros que podem ser implantados de acordo com a necessidade do RH, como o:

  • Participativo – condições que facilitem a elaboração do planejamento;
  • Coordenado – todos os aspectos do planejamento devem atuar de forma interdependente;
  • Integrado – os níveis hierárquicos da empresa precisam estar integrados;
  • Permanente – continuidade e perpetuação dos efeitos do planejamento.

Cada um desses princípios específicos reforça ainda mais a eficiência de qualquer plano de ação.

Tipos de planejamento

Em um contexto mais amplo, o planejamento pode ser dividido em três categorias importantes. Cada uma delas abrange áreas específicas da empresa e do RH. A seguir, abordamos cada uma dessas categorias.

Planejamento estratégico

Podemos dizer que o planejamento estratégico é o mais importante para o RH e a empresa. Afinal, essa prática direciona o futuro do negócio, bem como se estrutura nos valores, na visão e missão global, ou seja, na cultura da empresa.

Todas as decisões que são tomadas nesse tipo de planejamento acontecem na alta gestão do RH e da organização. Para que tenham efetividade, as estratégias são pensadas para o longo prazo. Vez por outra, as ações planejadas serão revisadas, atualizadas e até modificadas, de acordo com o cenário vivido pela empresa.

Planejamento tático

Esse segundo tipo de planejamento é mais pontual, pois se restringe a processos ou setores específicos, como o RH. A finalidade do planejamento tático é criar ações e metas que sustentem o planejamento estratégico que, como vimos, é o principal.

Ao contrário do planejamento estratégico, o tático engloba decisões que serão efetivadas em médio prazo. São como “degraus” que levam aos objetivos futuros. Aplicando no RH, o planejamento tático seria, por exemplo, a estruturação de um programa de desenvolvimento de líderes.

Com o tempo, esse programa culminaria em uma das metas do planejamento estratégico: a formação de uma liderança capacitada.

Planejamento operacional

No caso do planejamento operacional, as ações e metas são voltadas para o curto prazo. Nesse tipo de planejamento, estão envolvidos todos os níveis hierárquicos e setores da empresa. Dessa forma, as tarefas e operações são executadas com integração e de acordo com protocolos pré-estabelecidos.

Para entendermos como esse planejamento funciona na prática, podemos utilizar o mesmo exemplo no tópico anterior. Se a formação de uma liderança capacitada é o objetivo do planejamento estratégico e o programa de desenvolvimento de líderes é a meta do tático, então a mensuração dos resultados e das práticas do treinamento é de responsabilidade do operacional.

Qual a importância de um planejamento estratégico para uma empresa?

O planejamento estratégico funciona como um ponto de partida para todas as ações que uma empresa realizará ao longo de um período para chegar no cenário futuro almejado.

Ele ajuda a administrar o tempo, recursos e energia para a estratégia de negócio, focando no que realmente importa no longo prazo, ou seja, naquilo que vai trazer prosperidade à empresa.

Muitos administradores não gostam de “gastar” tempo planejando, pois não conseguem compreender o valor de se criar um plano para o futuro. O planejamento estratégico auxilia na compreensão de criar um plano para o futuro do rh, assim como para o futuro da empresa.

O planejamento estratégico auxilia na compreensão de mudanças do ambiente externo e interno, uma vez que permite visualizar problemas que podem surgir ao longo do caminho, assim como ajuda a identificar oportunidades de melhorias para os negócios.

Portanto, mesmo que o mercado apresente transformações constantes, isso não invalida a necessidade de se ter um plano capaz de direcionar os esforços organizacionais. Por isso, o planejamento estratégico é tão importante.

Depois de saber o que é planejamento estratégico, é chegada a hora de saber como elaborá-lo para que ele possa funcionar de maneira eficiente.

Confira a seguir o passo a passo que preparamos para vocês!

10 passos fundamentais para um planejamento estratégico eficiente

Embora pareça uma tarefa simples, a elaboração de um planejamento estratégico exige disciplina e dedicação. Aprenda a elaborá-lo, com os passos a seguir. 

1. Selecione colaboradores consistentes 

A equipe de desenvolvimento do planejamento estratégico deve contar com colaboradores das áreas com maior representatividade da empresa, incluindo líderes e gerentes dos principais setores, sem esquecer daqueles que podem  atuar como facilitadores na comunicação de diferentes áreas da empresa.

Todos devem ter conhecimento dos objetivos do processo, além de estarem comprometidos e engajados com o planejamento.

2. Identifique pontos fortes e fracos 

Conhecer a real situação em que a empresa se encontra é fundamental para um planejamento estratégico eficiente. Portanto, é necessário ter dados que indiquem quais são os seus principais pontos fortes, além das principais fragilidades da corporação.

3. Informe-se sobre o mercado em que a empresa atua

A situação do mercado em que a empresa atua, bem como as principais tendências deste segmento, devem estar claras para o time que desenvolve o planejamento. 

Perfil do público, do consumo, as principais demandas dos seus clientes e da concorrência também devem ser conhecidas, para que diferentes estratégias sejam elaboradas com base nas potencialidades da empresa e as diferentes possibilidades de mercado. 

4. Conheça a fragilidade da empresa e da concorrência

Conhecer as próprias fragilidades e de seus concorrentes, além de saber quais são seus diferenciais e as fragilidades de seu produto em relação ao da concorrência é de grande importância para a elaboração do planejamento, uma vez que esse tipo de informação é capaz de oferecer a noção de quais ações são necessárias para evoluir.

A concorrência, seu público e o posicionamento de cada um dos seus adversários devem ser levados em consideração durante todo o desenvolvimento do planejamento.

5. Identifique as oportunidades 

Além de conhecer seu público e o mercado de maneira ampla, é preciso ter ideia de quais são as melhores e possíveis oportunidades de sucesso, analisando quais ações ainda não foram tomadas e que podem trazer benefícios.

Visualizar novos produtos e ofertas entram na lista de ações sugeridas, assim como a definição de diferenciais que somente a sua empresa poderá oferecer. É importante lembrar que os riscos que cada nova aposta apresenta também devem ser levados em consideração.

6. Defina uma visão clara

Traçar metas possíveis e que sejam esclarecidas é importante, assim como a definição de objetivos singulares. Questões no âmbito institucional, financeiro, operacional, mercadológico, posicionamento da corporação e seus concorrentes devem estar no foco das atenções durante todo o processo; possibilitando um direcionamento totalmente refinado no seu planejamento estratégico.

7. Divida estratégias em metas e objetivos 

É importante estabelecer quais ferramentas serão usadas no caminho para elaboração das estratégias e que áreas serão responsáveis por isso; definindo, também, metas claras, possíveis e objetivas a serem alcançadas a curto, médio e longo prazo. Cada objetivo em particular deve ter suas metas bem definidas, aumentando as chances de sucesso por meio do planejamento.

8. Desenvolva planos de ação 

O planejamento estratégico deve elaborar para cada setor da empresa planos individuais, definindo os melhores caminhos para solucionar os problemas considerados mais nocivos, além de apontar formas igualmente individuais de crescimento. 

9. Tenha indicadores de controles definidos 

A análise de um sistema de indicadores permite à empresa o controle e monitoramento de suas ações. Esse tipo de métrica, será a grande responsável pela coleta de dados que vão dar norte às próximas ações efetuadas pela empresa.

10. Definição de modelos de avaliação de performance

Com indicadores estratégicos de controle definidos é chegado o momento de ter em mãos os métodos de avaliação de desempenho mais indicados para empresa, tendo em mente as áreas que apresentam maiores índices de deficiência e quais os setores e cargos precisam de investigações mais profundas; para que a pesquisa possa ser direcionada de maneira precisa e possível.

Ao analisar todos esses passos, fica claro notar que se trata de um procedimento trabalhoso, mas necessário para o funcionamento, manutenção e futuro de toda e qualquer empresa. 

O que achou do nosso artigo? Entendeu o que é planejamento estratégico e como implementá-lo no RH da sua empresa? Como está o planejamento orçamentário do seu RH? Aprenda como otimizá-lo por meio do modelo de Planejamento e Orçamento de RH da Convenia.

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post