Doença ocupacional: quais são as principais e como evitá-las?

Doença ocupacional: quais são as principais e como evitá-las?

Tempo de leitura: 6 minutos

A doença ocupacional é um tipo de enfermidade que afeta severamente as empresas brasileiras, prejudicando a produtividade dos empregados e, por consequência, os resultados dos negócios.

A cada ano, milhares de brasileiros abandonam seus postos de trabalho em decorrência de alguma doença classificada como ocupacional, gerando prejuízos para o empresário e algumas obrigações cruciais que devem ser cumpridas.

Pensando na importância do assunto e na falta de informações precisas sobre ele, nós resolvemos escrever este artigo. Nele, mostraremos as principais doenças ocupacionais e as obrigações do empregador. Acompanhe!

O que é uma doença ocupacional?

A doença ocupacional é um tipo de enfermidade que é adquirida ou desencadeada em função das condições exclusivas de trabalho ou da forma que as atividades do empregado são desenvolvidas ao longo de sua carreira profissional.

Quem dá a definição precisa desse tipo de enfermidade é o inciso II, artigo 20 da Lei 8.213 de 1991. Ela pode ser dividida em dois tipos, a profissional, que está mais ligada ao conceito que acabamos de descrever, e a de trabalho, que não está atrelada à função que um trabalhador ocupa, mas sim ao local onde esse trabalhador é obrigado a exercer as suas atividades.

Um exemplo desse último caso é o câncer, que pode acometer trabalhadores que atuam em minas de refino de níquel ou pessoas que trabalham em contato com amianto ou próximas a materiais radioativos.

Por outro lado, a doença ocupacional profissional está mais relacionada ao desempenho das atividades em si e pode desencadear diversas enfermidades, como Lesão por Esforço Repetitivo (LER), problemas auditivos, psicológicos, entre outros.

Quais são as principais doenças ocupacionais?

Agora que você já sabe o que são doenças ocupacionais, mostraremos mais detalhes sobre as principais enfermidades que podem recair sobre seus colaboradores durante o desempenho de suas atividades. Acompanhe!

1. Lesão por Esforço Repetitivo (LER)

A LER é uma doença ocupacional causada pela deterioração das fibras musculares e terminações nervosas. Ela é decorrente de movimentos repetitivos e postura inadequada. Esse tipo de problema é muito comum entre profissionais que trabalham em escritórios ou desenvolvem atividades que precisam de muitos movimentos contínuos.

Para solucionar esses problemas, o empresário deve investir em adequação mobiliária, redução da necessidade de repetição de informações e definição de metas mais adequadas. Além disso, deve criar uma cultura de pausa para os exercícios e incentivar a prática de atividades físicas e de alongamento.

2. Dorsalgias

A dorsalgia é uma doença ocupacional classificada por dores que são sentidas na região lombar. Ela vem de agressões nos músculos, ossos e nervos da coluna, bem como de outras estruturas ligadas às vértebras do trabalhador.

Essa dor pode ser intermitente ou constante, aparecendo de forma localizada ou difusa. Tudo depende da lesão e do tempo em que ela ocorreu. Muitos trabalhadores narram essa doença como uma forma de picada, pontada ou ardor nas costas.

3. Doenças respiratórias

A utilização de máquinas e equipamentos pode gerar resíduos que entram no organismo de uma pessoa e prejudicam seu sistema respiratório. Com o passar dos anos, isso pode ir se acumulando e gerar problemas nesse complexo sistema do nosso corpo.

Esses problemas também podem ser gerados por outros agentes nocivos à saúde, como tinturas e demais elementos químicos prejudiciais.

4. Transtornos emocionais

Os transtornos emocionais passaram a ser classificados como doenças ocupacionais nos últimos anos. Eles ocorrem em ambientes em que o empregado é exposto a situações extremamente estressantes e desgastantes que podem levá-lo a sofrer grandes traumas psicológicos.

As pessoas expostas a esse tipo de problema costumam desenvolver sintomas tão fortes que acabam fazendo com que elas, de fato, afastem-se do ambiente profissional por alguns dias. Em casos muitos graves, a pessoa precisa ficar mais tempo afastada e ainda pode correr o risco de ter que se desligar da atividade estressante.

5. Transtornos auditivos

Transtornos auditivos também são doenças ocupacionais que atingem os empregados de um negócio, especialmente, os que atuam em ambientes onde existe muito barulho de máquinas e ferramentas.

Atualmente, existem alguns Equipamentos de Proteção Individual (EPI) capazes de reduzir os ruídos prejudiciais ao sistema auditivo do trabalhador, entretanto, nem todas as empresas fornecem esse tipo de solução. Além disso, em muitos casos, existe a disponibilização desses EPIs, porém, falta conscientização por parte dos trabalhadores quanto à sua utilização.

Quais são as obrigações do empregador nesses casos?

Agora, mostraremos quais são as obrigações dos empregadores nos casos de doenças ocupacionais. Vale a pena ressaltar que, como essas enfermidades acontecem em decorrência da própria atividade profissional desenvolvida no ambiente empresarial, é inevitável que a companhia tenha certas responsabilidades e obrigações quanto a seus empregados.

Assim, quando ocorre algum tipo de doença ocupacional, o empregador deve ter as seguintes condutas e obrigações:

  • arcar com despesas médicas decorrentes do tratamento e quaisquer outros custos que possam ter surgido por conta da enfermidade desenvolvida no ambiente de trabalho;
  • adotar todas as medidas para que o direito do auxílio-doença possa ser acessado pelo trabalhador em caso de afastamento por período maior que 15 dias;
  • garantir a estabilidade provisória nos casos em que ela é exigida pela lei;
  • pagar indenizações por dano moral ou estético, nos casos em que ocorrer algum tipo de lesão que leve a empresa a esse tipo de reparação;
  • respeitar o pagamento de pensão.

É crucial que o empregador sempre tenha cuidado ao fornecer todo o suporte necessário para evitar esse tipo de problema dentro de seu estabelecimento. Desse modo, ele precisa adequar o espaço físico, investir em limpeza do ambiente e, principalmente, fornecer os EPIs necessários, bem como fiscalizar sua correta utilização.

Agora que você já conhece a doença ocupacional e quais são os principais males que podem afetar os seus trabalhadores, deve adotar as medidas que foram descritas neste artigo para evitar ao máximo expor os empregados a possíveis danos à saúde. Ainda, não se esqueça de cumprir as suas obrigações quando algum desses problemas surgir.

Gostou dessas informações? Que tal continuar estudando sobre outros assuntos importantes para o seu negócio? Confira mais um post que preparamos para você! Nele, mostraremos como o bem-estar de seus trabalhadores pode impactar sua produtividade.

Ebook - Primeiros passos para utilizar People Analytics no seu RH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *