5 dicas essenciais para melhorar a sua ergonomia em tempos de home office

5 dicas essenciais para melhorar a sua ergonomia em tempos de home office

5 dicas essenciais para melhorar a sua ergonomia em tempos de home office

O relatórioTrabajar en cualquier momento y en cualquier lugar: consecuencias en el ámbito laboral”, produzido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), alerta que é um desafio para as empresas aplicarem os princípios de prevenção da Saúde e Segurança do Trabalho (SST) voltadas para a ergonomia no home office.

Infelizmente, há muita dificuldade de supervisionar as condições laborais dos profissionais inseridos nesse modelo de trabalho. Como enfrentar esse desafio? Neste artigo, mostraremos dicas para melhorar a ergonomia dos colaboradores em home office. Acompanhe os próximos tópicos!

O que é ergonomia?

A ergonomia é um conceito criado pela Norma Reguladora 17 (NR-17) do Ministério do Trabalho (MTb). Esse documento estabelece os parâmetros ideais para uma boa condição de trabalho. 

Quando uma empresa não cumpre essas diretrizes, a saúde dos colaboradores é afetada. Além disso, a organização pode sofrer processos judiciais.

O principal objetivo da ergonomia é criar um ambiente de trabalho que contribua para o bem-estar, a qualidade de vida e a produtividade dos profissionais. Dessa forma, se evita a incidência de muitas doenças relacionadas, por exemplo, à má postura, ao esforço repetitivo e ao carregamento de peso.

Importância da ergonomia no Home office

Segundo o estudoForesight on new and emerging occupational safety and health risks associated with digitalisation by 2025”, publicado pela European Agency for Safety and Health at Work (EU-OSHA), é essencial que as empresas estabeleçam ações para a ergonomia no home office.

Esse alerta da EU-OSHA se deve ao aumento do número de profissionais trabalhando remotamente, mas sem as condições adequadas para exercerem as suas funções. Se nada for feito, a tendência é a elevação do índice de afastamentos do trabalho devido a doenças ocupacionais.

Por outro lado, quando as organizações se preocupam em aplicar as normas da ergonomia no home office, os seguintes benefícios são colhidos:

  • Adequação a legislação da NR-17;
  • Valorização do colaborador;
  • Redução das faltas e dos afastamentos do trabalho;
  • Prevenção de doenças ocupacionais;
  • Melhoria da produtividade dos times;
  • Elevação da employer branding (marca empregadora) da empresa;
  • Otimização do nível de satisfação e de confiança dos funcionários em relação a empresa;
  • Aumento do engajamento das equipes;
  • Redução dos custos internos relacionados a tratamentos da saúde física e emocional.

5 dicas para ergonomia em home office

De acordo com o Observatório de Segurança e Saúde do Trabalho (SmartLab), entre os anos de 2012 e 2020, 673.815 trabalhadores foram afastados do emprego por causa de doenças — muitas dessas sendo ocupacionais.  No entanto, com a utilização da ergonomia, esse número poderia ser bem inferior.

Mas quais são os cuidados ergonômicos que tanto a empresa quanto o colaborador precisam estar atentos no home office? A seguir, apontamos alguns deles:

Postura

O profissional precisa cuidar da postura durante o trabalho. Para isso, é importante que tenha uma cadeira confortável com apoio para os braços. 

Além disso, a coluna deve ficar ereta, os pés tocando o chão, os ombros e quadris alinhados. Já a tela do computador precisa ser posicionada na altura dos olhos.

Mover-se regularmente

Mesmo com as condições ideais de ergonomia, o profissional não deve ficar sentado na mesma posição durante todo o dia. 

Pelo contrário, é essencial que algumas pausas sejam programadas para o profissional se alongar, caminhar um pouco ou simplesmente tomar um café observando o cenário externo do escritório.

Iluminação

A iluminação adequada ajuda o profissional a ser mais produtivo no home office. Porém, o excesso de luz diurna, em especial quando é direcionada para os olhos, pode ser prejudicial. Sendo assim, o ideal é que o colaborador não trabalhe de frente para uma janela.

Ao passo que a luz do dia diminui, a iluminação artificial do ambiente deve ser acionada para que a vista do profissional não seja forçada. Algumas pessoas usam óculos antirreflexo que bloqueiam a luz azul vinda das telas dos dispositivos eletrônicos.

Desde que sejam receitados por um médico especialista em saúde dos olhos, esses óculos podem ser usados como aliados para a proteção da visão.

Posição da mesa e cadeira

Mesa alta e cadeira baixa, ou vice-versa, não ajuda na ergonomia dos colaboradores. Para evitar isso, o profissional pode posicionar a mesa e a cadeira de uma forma que não seja necessário se inclinar para frente ou para trás durante o trabalho.

Existem pessoas que usam um apoio para os pés a fim de melhorar a postura em relação a mesa e a cadeira. Essa estratégia é interessante quando o profissional não consegue fixar os pés no chão ou quando a região atrás da coxa fica forçada contra a cadeira.

Quando a mesa é baixa, o uso de livros sobrepostos ajuda a criar um suporte para o notebook ou para a tela do computador. Dessa forma, o colaborador mantém a coluna ereta.

Hidratação constante

Beber muita água! Esse conselho tão recorrente dos médicos é ainda mais indispensável no home office. Quando o corpo está bem hidratado, o profissional melhora sua capacidade cognitiva, mantém a temperatura corporal regulada e aumenta a sua disposição nos serviços.

Para não se esquecer de beber água, alguns profissionais ativam o alarme do celular. Já outros deixam uma garrafinha cheia de água bem à vista na mesa do escritório. 

Boas práticas da empresa para com o funcionário em Home Office

Embora os colaboradores precisam fazer a sua parte para melhorar a sua ergonomia, as empresas também têm sua parcela de responsabilidade. 

É possível ajudar os profissionais em home office nesse aspecto por meio de:

  • Fornecimento de mobiliário adequado;
  • Programa de prevenção de doenças ocupacionais;
  • Cronograma de exercícios diários de alongamento;
  • Benefícios que incentivam a prática de exercícios físicos, como descontos em academias;
  • Incentivo a terapias alternativas, como pilates;
  • Realização de pesquisas sobre as condições laborais dos times;
  • Formação de um comitê interno integrado pela liderança a fim de debater ideias sobre a ergonomia;
  • Criação de cursos e palestras com profissionais da área de saúde no trabalho;
  • Inspeção regular dos escritórios remotos dos colaboradores.

Enfim, cuidar da ergonomia em home office é demonstrar carinho e proteção com os colaboradores. Se essa é a atitude dos gestores, o time retribuirá com produtividade e qualidade nos serviços que executam.

Gostou das dicas sobre ergonomia no home office? Então, aprenda agora como criar uma política de home office eficiente!

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post