Trabalho híbrido é a nova tendência para o pós-pandemia?

Trabalho híbrido é a nova tendência para o pós-pandemia?

Trabalho híbrido é a nova tendência para o pós-pandemia?

A transformação digital e a pandemia da Covid-19 trouxeram muitos desafios às empresas, mas também inúmeras possibilidades. Uma delas é ter parte do time, ou até mesmo toda a equipe, trabalhando em home office. Em vista desse novo cenário, o trabalho híbrido está virando uma tendência adotada por várias organizações globais.

Mas o que é trabalho híbrido? Como funciona em relação às regras trabalhistas? Qual é a melhor estratégia para adaptar os colaboradores a esse modelo de trabalho? Essas e outras perguntas serão respondidas em nosso artigo. Acompanhe!

O que é trabalho híbrido e como funciona a jornada dos colaboradores?

Dito de maneira simples, o trabalho híbrido é um modelo de jornada na qual os colaboradores trabalham alguns dias no escritório da empresa e outros em estações remotas de trabalho, como o home office.

Podemos dizer que o trabalho híbrido une o melhor de dois mundos: o presencial e o remoto. Como assim? Sabemos que alguns profissionais e empresas “torcem o nariz” quando o assunto é equipes trabalhando integralmente em home office.

Os motivos para isso são os mais variados: saúde mental, isolamento dos colaboradores, dificuldades em manter a produtividade do time, falta de conexão dos líderes com os subordinados, etc.

Porém, ninguém nega que o serviço remoto tem vantagens econômicas e sociais tanto para os negócios quanto para os colaboradores. Então, para resolver esse impasse, surgiu o trabalho híbrido. Com ele, as empresas podem fazer uma gestão de jornada de trabalho adequada às necessidades físicas e mentais do time sem abrir mão dos resultados da empresa.

Como elaborar um contrato de trabalho híbrido? 

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) não trata sobre o trabalho híbrido. Afinal, como vimos, é um modelo de trabalho que ganhou força recentemente e a última reforma da CLT aconteceu em 2017.

Em vista disso, ainda não é possível que a legislação reconheça um contrato de trabalho exclusivamente híbrido – nem os direitos e deveres atrelados a ele. Porém, as empresas que já possuem profissionais em trabalho híbrido estão optando por um aditivo de contrato.

Funciona assim: o RH elabora um documento com o horário das jornadas, a forma como os serviços serão realizados, além de outras regras, direitos e deveres de ambas as partes contratuais.

Depois de pronto, o aditivo é assinado tanto pela empresa quanto pelo colaborador e anexado ao contrato original. Dessa forma, a relação trabalhista fica resguardada perante a lei.  

O que diz a legislação sobre o trabalho semipresencial

Como dito no tópico anterior, o trabalho híbrido não consta na CLT. Porém, a Reforma Trabalhista de 2017 modificou a CLT para tratar das regras do teletrabalho (ou trabalho remoto) no capítulo II-A. Embora não seja exclusivamente dedicada ao trabalho híbrido, essas diretrizes podem orientar as empresas.

Uma delas diz que o profissional em trabalho remoto tem os mesmos direitos e deveres dos que labutam nos escritórios físicos. Por outro lado, o contrato de trabalho dos profissionais remotos difere dos presenciais em questões, como:

  • Condições específicas de trabalho – disponibilidade de horários, equipamentos utilizados e ergonomia no home office;
  • A não obrigatoriedade de um período de experiência ou adaptação – o que facilita a migração de um profissional presencial para o trabalho remoto.

Vantagens do trabalho híbrido 

De acordo com um artigo do site de notícias G1, 95% dos executivos entrevistados em uma pesquisa disseram ver o trabalho híbrido como permanente após a pandemia do Covid-19. Uma das razões para essa visão são as vantagens que esse modelo de trabalho oferece. Alguns desses benefícios são:

  • Redução dos atrasos – os colaboradores não enfrentam diariamente o trânsito e outros problemas de deslocamento. Sendo assim, a empresas diminui o índice de atrasos nos horários;
  • Autonomia – os profissionais ganham liberdade para escolher os dias que desejam trabalhar no escritório ou em casa. Além disso, “longe dos olhares” dos gestores, os colaboradores precisam mostrar seu desempenho em produtividade e não apenas aparentar que estão trabalhando;
  • Produtividade – a não exigência de trabalhar apenas em um determinado lugar, melhora a saúde mental dos profissionais e o clima organizacional da empresa. Esses fatores influenciam diretamente no desempenho dos times;
  • Redução de custos – a empresa enxuga gastos com energia, internet, auxílio-combustível, vale-transporte e outros benefícios típicos dos trabalhos exclusivamente presenciais;
  • Melhoria da employer branding – a reputação da empresa perante os profissionais internos e externos aumenta. Afinal, o trabalho híbrido oferece uma melhor gestão do tempo aos colaboradores e, portanto, maior qualidade de vida.

Por que o modelo de trabalho híbrido é a tendência para o futuro?

Olhando para o amanhã, notamos que o trabalho híbrido não é uma tendência temporária, mas algo que promete fazer parte do novo cenário empresarial. Como sabemos disso? Uma pesquisa feita pela Google nos ajuda nesse entendimento.

Esse estudo faz a seguinte pergunta: Como iremos trabalhar no pós-pandemia? Entre os dados revelados, podemos destacar:

  • 41% dos profissionais entrevistados disseram que a sua produtividade aumentou no trabalho remoto;
  • 55% dos que fazem compartilhamento de documentos se sentiram mais produtivos;
  • 43% revelaram que a empresa em que trabalha já definiu o trabalho híbrido como o formato de trabalho pós-pandemia;
  • 47% disseram que confiam nesse modelo de trabalho;
  • 54% dos líderes entrevistados demonstraram confiança no trabalho híbrido.

Se contra fatos, não há argumentos, então, esses já desenham o cenário corporativo e o futuro do RH tendo o trabalho híbrido como algo iminente.

Como adaptar a sua equipe para trabalhar de forma híbrida

Existem algumas práticas que podem ajudar os gestores a adaptarem suas equipes ao trabalho híbrido. Entre elas, podemos citar:

  • Treinamento e capacitação – programa educativo que entregue conteúdos relacionados a produtividade, progresso profissional e qualidade de vida;
  • Comunicação – manter abertas as linhas de comunicação entre as equipes por meio de reuniões, conversas descontraídas, happy hours e outros eventos para integração;
  • Cultura da empresa – elaborar estratégias para fortalecer a cultura da empresa em todas as estações de trabalho. Dessa forma, o negócio une os colaboradores em prol do propósito da marca, além de potencializar o engajamento dos times.

Flexibilidade, inovação e autonomia – esses são os principais ingredientes que fazem o trabalho híbrido ser tão amado e valorizado entre os profissionais. Sendo assim, as empresas que ainda não adotaram esse modelo de trabalho, devem pensar sobre o assunto. Afinal, ao que tudo indica, esse modelo de trabalho veio para ficar.

O que achou do nosso artigo? Entendeu como funciona e porque o trabalho híbrido é uma tendência para o futuro? Para ajudar a sua empresa nesse novo cenário, baixe o nosso Guia: Prepare sua empresa para o trabalho pós-quarentena!

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post