Como engajar uma equipe: 7 dicas para aplicar no Home office

Como engajar uma equipe: 7 dicas para aplicar no Home office

Atualmente, a liderança é um dos assuntos mais difundidos no mundo dos negócios. Cerca de 81% das empresas da América Latina consideram o assunto importante ou muito importante, segundo a Deloitte. Contudo, como engajar uma equipe usando a liderança e a motivação?

É certo que o líder tem um papel significativo no empenho dos seus subordinados. Segundo o Towers Watson, funcionários reconhecidos por seus superiores possuem um desempenho 60% superior aos outros, em média. Por essa razão, é preciso desenvolver grandes líderes. Contudo, o engajamento dos colaboradores se tornou um desafio diante do cenário atual da Pandemia.

Pensando nesses pontos, criamos um guia especialmente para você. Neste artigo, você vai entender melhor a relação entre liderança e motivação de equipes, e como engajar os colaboradores no home office com dicas práticas para otimizar os resultados em seu empreendimento. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Conceito de líder e chefe no contexto empresarial

Primeiramente, é importante ter clareza sobre o conceito de liderança e chefia, muitas vezes tratados como sinônimos. É certo que nem todo líder é um chefe, mas será que todo chefe é um líder?

O chefe é aquele que possui o poder posicional, que pode mandar e desmandar nas pessoas sob seu comando. Ele possui uma autoridade formal, constituída por seu cargo. O problema é que todo cargo é passageiro, e a autoridade fica fixada apenas a esse período. Ou seja, o chefe precisa do poder posicional para fazer com que os outros o obedeçam.

Por essa razão, convém dizer que nem todo chefe é um líder. Todavia, é importante que todo chefe desenvolva a habilidade de influenciar e conduzir pessoas à ação. Assim, será possível otimizar os resultados das equipes e da organização em geral.

Relação entre liderança e motivação no trabalho

A verdadeira gestão de pessoas está sob responsabilidade dos líderes de equipe, são eles que indicam o caminho a ser seguido, reconhecem e premiam os talentos pelos resultados alcançados. Por isso, possuem forte influência na motivação dos colaboradores.

Para tanto, é preciso que o líder portador do poder posicional também seja o exemplo no dia a dia de trabalho. Atualmente, não basta falar o que deve ser feito, é preciso se comprometer e também atuar com diligência na busca por grandes resultados.

Uma liderança eficaz inspira e engaja grandes resultados da equipe, motivando cada um dos profissionais a buscar se aperfeiçoar constantemente. Isso beneficia não só o time de trabalho ou setor em questão, mas toda a organização, que passa a ser mais produtiva e eficaz.

Aliás, segundo pesquisa, apenas 39% do expediente de trabalho é produtivo, reflexo de equipes sem um direcionamento claro ou motivação, bem como líderes sem propósito de atuação.

Fatores que desmotivam uma equipe de trabalho

Para que os objetivos e metas da empresa sejam alcançados é preciso do trabalho em equipe, isto é, que diversas pessoas atuem com empenho e foco em resultados específicos. O problema é que nem sempre as equipes estão motivadas, o que mitiga a eficácia da organização.

Como dito, grande parte da motivação é de responsabilidade do líder, que efetivamente pratica a gestão de pessoas na organização. Contudo, há diversas ações que possuem efeito completamente oposto ao esperado, dentre as principais:

  • falta de feedback;
  • urgência desnecessária nas tarefas;
  • carência de processos sólidos;
  • pouco diálogo no dia a dia;
  • metas inatingíveis.

Estes são apenas alguns dos fatores, mas a realidade é que existem muitos outros. O líder deve se atentar a si mesmo e avaliar sua postura durante o expediente de trabalho. Caso um ponto fraco seja identificado — e será! — é importante buscar pela melhoria.

Entretanto, nem sempre esse é um processo eficaz. A verdade é que todos possuem pontos cegos, características que dificilmente podem ser identificadas em uma autoavaliação. Nesse caso, é preciso contar com a ajuda dos liderados, solicitando a eles feedbacks de melhoria.

Fatores que motivam uma equipe de trabalho

É certo que a motivação surge de dentro de cada indivíduo, ou seja, é um processo intrínseco que depende de cada profissional. Porém, o líder deve atuar como um catalisador, criando as condições necessárias para que a motivação exista.

Nesse sentido, as ações diárias do líder fazem toda a diferença. Aliás, segundo Dave Ramsey, escritor do livro “Líder empreendedor”, os pontos fortes e fracos de um líder são repetidos em uma equipe. Assim, se um líder é motivado, é muito provável que sua equipe também seja. Veja, agora, outros pontos que facilitam e motivam uma equipe:

  • forte senso de atuação (propósito);
  • comunicação clara com os liderados;
  • inteligência emocional e contextual;
  • incentivo à capacitação da equipe;
  • melhoria do ambiente de trabalho.

É necessário identificar e maximizar os pontos fortes da liderança, depois usá-los em benefício do empreendimento. Esse processo também pode ser feito por meio de uma autoavaliação ou com a ajuda dos liderados, questionando-os sobre as forças do seu superior imediato.

Investir na motivação da equipe não é apenas uma forma de engajá-los na busca por ótimos resultados, mas também de retê-los em longo prazo. Assim, é possível garantir que os talentos fiquem por muito mais tempo dentro do estabelecimento.

Gestão de pessoas depende de cada líder de equipe

A área de Recursos Humanos tem função de staff, isto é, ajuda os líderes e demais setores da empresa a gerenciar adequadamente o capital humano. Isso significa que o RH ajuda nas questões técnicas e de planejamento, mas a responsabilidade está nas mãos dos líderes.

Muitos gestores usam a maior parte do seu tempo para direcionar a burocracia diária, mas se esquecem de direcionar seus próprios liderados. Aí está um grave erro, que pode custar muito caro e culminar na desmotivação dos funcionários.

Líderes não foram feitos apenas para liderar com a burocracia — apesar de isso fazer parte do seu papel —, mas especialmente para alinhar e impulsionar pessoas. Só assim é possível atingir resultados significativos, que beneficiem os profissionais e o negócio em geral.

Influência da tecnologia no engajamento de funcionários 

A influência da tecnologia no engajamento de colaboradores pode ser a palavra-chave para a sinergia entre profissionais. Entretanto, o uso elevado dessas novas ferramentas (que se tornou essencial durante a Pandemia) com a falta de humanização, pode ser um motivo para levar as corporações de hoje a uma distorção da realidade – causando uma baixa na eficiência de grupos inteiros em função desse contato superficial.

De acordo com o especialista Paul Hebert, esse aspecto da tecnologia – usado para facilitar a comunicação entre empresa e consumidor – é justamente o mais indicado para facilitar a conexão entre empresa e colaborador, permitindo o entendimento da visão e das ambições dos funcionários de uma corporação.

É a partir dessa clareza de informações que o setor de recursos humanos pode ter acesso aos dados que tornarão bem-sucedidas as estratégias de motivação, reconhecimento e engajamento – compondo um ambiente empresarial mais leve e inspirador para os que nele atuam. Tomando como base as ligações automatizadas, humanizadas e presentes, cabe ao setor de recursos humanos a adaptação das ferramentas disponíveis para que seja possível avaliar o comportamento de funcionários da mesma forma com que são estudados os desejos do consumidor.

A peça fundamental para que o uso dos novos gadgets seja eficaz é que as maneiras tradicionais não sejam deixadas de lado por completo; e fatores como reconhecimento, motivação, inspiração e avaliação de performance não deixem de ter um caráter pessoal e presente como forma de apresentação – evitando o risco de afastar os colaboradores que devem ser engajados. 

Contudo, sabemos dessa impossibilidade durante a Pandemia. A dica aqui é que ao retorno das atividades normais, os métodos tradicionais de engajamento não sejam deixados de lado. Já atualmente, o RH precisa buscar pela humanização nas relações, mesmo que de forma remota. Nos próximos tópicos damos alguns passos que podem trazer ótimos resultados. Acompanhe!

Engajamento remoto e o papel do RH

Diante da Pandemia causada pelo Covid-19, muitas empresas precisaram optar pelo modelo de trabalho remoto. Contudo, muitas delas também não estavam preparadas para isso e ainda não possuíam uma política de home office eficiente. Em consequência disso, algumas dificuldades surgiram, principalmente no engajamento dos colaboradores.

É fundamental que o RH saiba como engajar uma equipe remota, entendendo o seu papel nesse momento e promovendo ações estratégicas para que todos se mantenham motivados e engajados com a cultura da empresa.

Investir na tecnologia não é mais uma opção, mas uma necessidade urgente. É preciso oferecer a melhor abordagem de employee experience possível e totalmente online. Além disso, as ações de engajamento presenciais, como os eventos de interação entre a equipe, devem ser adaptadas para este novo cenário.

Lembre-se que essas ações podem trazer muitos benefícios. Afinal, elas fazem com que o funcionário crie um vínculo mais forte com a organização, tendo uma postura mais empenhada e produtiva. Todos esses fatores impactam diretamente nos resultados dos negócios. 

Aprenda como engajar uma equipe remota

Veja abaixo algumas ações estratégicas para o engajamento no home office:

1. Realize conversas em grupo com o time todo

É essencial realizar pesquisas de satisfação online e utilizar ferramentas (Slack, Google Meet, Zoom, Skype, etc.) para realizar encontros virtuais. Nessas reuniões, é possível coletar opiniões dos funcionários sobre a empresa, possíveis sugestões de melhorias e manter toda a equipe alinhada. A tecnologia permite que os resultados sejam semelhantes às reuniões presenciais: produtivas, com troca de ideias e compartilhamento de opiniões.

2. Promova Análise de sentimentos

A análise de sentimentos é uma ação estratégica que busca aproximar a liderança e os liderados. É feito um acompanhamento semanal de como a equipe está se sentindo, fazendo com que o gestor saiba como eles estão emocionalmente e no que isso pode impactar no trabalho. Isso pode ser feito através de uma plataforma ou até mesmo via Google Forms. Com isso, a empresa pode prestar suporte ao colaborador, aumentando o senso de responsabilidade e transparência. 

3. Proporcione uma estrutura de trabalho confortável

Oferecer uma boa estrutura para que o colaborador trabalhe em casa é essencial neste modelo de trabalho. A empresa pode oferecer cadeiras, fones, internet ou qualquer outro elemento que seja uma necessidade para execução do trabalho e bem-estar do funcionário. Afinal, a estrutura de trabalho tem grande influência na motivação e engajamento dos colaboradores.

4. Promova momentos de interação com a equipe

Para manter o engajamento, a empresa deve promover momentos de interação entre toda a equipe, como rodas de discussão e conversa sobre temas variados. É possível utilizar as ferramentas online para realizar os encontros. Além da interação com os colegas, todos estarão absorvendo conteúdos importantes e até mesmo de descontração.

5. Ajude os colaboradores a enfrentar os desafios do Home Office

O home office não traz só dificuldades para as empresas, mas também para os colaboradores. Ajudar os funcionários a enfrentar esses desafios é fundamental para mantê-los engajados. Por isso, procure saber quais são as dificuldades, necessidades e tudo aquilo que pode estar atrapalhando o trabalho do colaborador e a sua satisfação. Dessa forma, o RH pode entrar com ações mais assertivas e estratégicas para resolução desses problemas.

6. Realize gincanas e ações temáticas

As ações temáticas são uma excelente estratégia para o processo de engajamento dos colaboradores. De forma dinâmica e divertida, é possível trabalhar a cultura da empresa e promover a interação entre a equipe. Por isso, adaptá-las ao modelo remoto é fundamental. 

Os gestores podem utilizar um meio de comunicação interna para realizar dinâmicas, podendo entregar um prêmio na casa do colaborador ganhador. Em época de festa junina, por exemplo, a empresa pode promover uma atividade para que todos se vistam a caráter e até mesmo realizar uma brincadeira via chamada online como o bingo.

7. Fortaleça a cultura do feedback

Assim como no trabalho presencial, a cultura de feedback é essencial no home office. Por isso, disponibilize formulários online para coletar feedbacks sobre as ações remotas realizadas pela empresa. Esses dados irão auxiliar o RH a potencializar as estratégias e ajustá-las para alcançar melhores resultados. Além disso, o colaborador entende que suas opiniões são valiosas para as decisões da empresa.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Como se pode ver, há uma grande relação entre a liderança e motivação das equipes de trabalho. Por essa razão, é importante contar com uma liderança entusiasmada, que tenha prazer em solucionar problemas e engajar pessoas.

Gostou do conteúdo? Para continuar aprendendo sobre ações estratégicas de engajamento, você pode baixar nosso ebook exclusivo com cases de sucesso testadas e aprovadas!

Clique para avaliar esse post!
[Total: 0 Média: 0]

Equipe Convenia

Nós somos uma HR tech, com soluções voltadas para otimização de tempo e custos de pequenas e médias empresas. Nascemos há alguns anos, com o objetivo de trazer alta tecnologia para o setor de RH, de forma acessível e prática. Desde então temos trabalhado fortemente para que nossos produtos evoluam junto com os nossos clientes, pois entendemos que diminuindo o tempo gasto com rotinas operacionais, as empresas tem mais tempo para as pessoas. Atualmente nossas soluções abrangem plataforma de gestão de departamento pessoal, contratação e gestão de benefícios, onde você pode gerir todo seu time em um sistema em nuvem.

Contribua com este post