Saiba como aplicar o RH 5.0 na sua empresa

Marcelo Furtado
Gestão estratégica de RH
  12 min. de leitura

O RH 5.0 é uma evolução da área de recursos humanos que remodela muitas áreas da gestão de pessoas, como jornadas de trabalho, bem-estar do funcionário, desenvolvimento profissional e estratégias de retenção de colaboradores. Dessa forma, aplicá-lo nas empresas torna-se essencial para garantir a competitividade da organização.

Afinal de contas, as pessoas representam o fator mais importante no desenvolvimento dos negócios, e o RH 5.0 aprimora o cuidado com as mesmas. Além disso, os recursos digitais são embasados na inteligência artificial, big data e machine learning — conceitos desenvolvidos pela transformação digital.

Neste artigo, vamos aprofundar no que é o RH 5.0. Falaremos também sobre as suas vantagens, funcionalidades e recursos digitais. Além disso, mostraremos se as empresas brasileiras estão preparadas para essa evolução da área de recursos humanos. Acompanhe os próximos tópicos!

O que é o RH 5.0?

Como bem abordado na introdução, o RH 5.0 é uma nova fase na história do setor de recursos humanos. Nesse cenário, o foco é utilizar as tecnologias para transformar os modelos de cooperação e bem-estar no ambiente interno das empresas. 

Essa proposta difere um pouco da que foi traçada quando surgiu o conceito de RH 4.0.

Isso porque, o propósito do RH 4.0 é otimizar processos por meio de ferramentas virtuais. Ao mesmo tempo em que são monitorados e analisados por meio de indicadores de desempenhos (KPIs) atrelados a aplicações de inteligência artificial e big data, como o people analytics.

Sendo assim, podemos dizer que o RH 4.0 trouxe a transformação digital para os recursos humanos. Enquanto o RH 5.0 visa a humanização do setor por meio da união das tecnologias com metodologias e técnicas inovadoras.

Essa nova face do RH se alinha com o perfil comportamental da nova geração de profissionais do mercado de trabalho. Entre as principais características deles estão: o desejo de flexibilidade no emprego, ambiente inovador e desenvolvimento de carreira. Sendo assim, é certo dizer que o RH 5.0 é a nova base da gestão de pessoas do amanhã.

Quais são suas principais funcionalidades?

Na prática, o RH 5.0 se apoia em 5 pilares. Cada um deles toca em uma área da gestão de pessoas. Dessa forma, toda a empresa (líderes e equipes) é inserida em um ambiente interno que impulsiona o desenvolvimento dos profissionais e os resultados globais. A seguir, explicamos sobre cada um desses pilares.

Experiência do colaborador

A experiência do colaborador (employer experience) é uma estratégia com a finalidade de proporcionar a melhor vivência profissional possível para os colaboradores. Mas isso pode ser um desafio. Afinal, o que é bom para um, pode não ser para o outro. 

Para resolver esse dilema, o RH 5.0 utiliza recursos para desenhar um mapa sobre o bem-estar dos funcionários.

Entre esses recursos, estão as pesquisas internas de satisfação e o software de perfil comportamental. Juntos, apresentam a realidade sobre o clima interno do ponto de vista dos colaboradores. 

Enquanto as pesquisas fazem os profissionais falarem abertamente sobre o que gostam e o que não gostam na empresa, o software identifica fatores que muitas vezes não são revelados.

Por exemplo, se o nível de produtividade e felicidade de um time está muito baixo, é sinal de que a experiência na empresa não está sendo positiva. Diante disso, os gestores podem pensar em estratégias para reverter essa situação, como: política de benefícios, valorização ou a inserção da psicologia positiva no programa interno de treinamento.

A dobradinha “tecnologia e metodologia” é vista não só nesse pilar, mas em todos os outros. E, como observado, pode causar transformações profundas nos times e também nos resultados da empresa.

Clima organizacional 

O clima organizacional está muito ligado à cultura interna da empresa. Uma vez que, os valores, missão, propósito, metas e objetivos do negócio são fortes direcionadores da mentalidade (mindset) e do comportamento dos colaboradores. E, como sabemos, a atitude e hábitos dos profissionais modelam o clima da empresa.

Como o RH 5.0 influencia no clima e perfil comportamental das equipes? Por meio da disseminação da qualidade de vida e da comunicação interna. Quando os profissionais estão saudáveis em sentido mental e emocional, são mais felizes e tem um melhor relacionamento entre si.

Se existe esse espírito entre o time, há também uma boa comunicação. Por meio de estratégias, como: canais digitais para interação, plataformas colaborativas, escritórios integrados e eventos descontraídos (happy hours e breaks), o RH estimula o diálogo e os laços de amizade na empresa.

Por outro lado, a qualidade de vida pode ser impulsionada por meio do uso das chamadas plataformas médicas. Essas aplicações oferecem consultas online com psicólogos e outros tipos de especialistas em medicina. Sendo assim, os colaboradores conseguem prevenir e cuidar de doenças emocionais, como a síndrome de burnout e a depressão.

Outra prática interessante é utilizar as plataformas de gestão de benefícios para incentivar a prática de exercícios físicos e ergonômicos. Isso pode ser feito por meio da concessão de descontos em academias e pontuações obtidas em cada sessão de exercícios. Tais pontos podem ser revertidos, por exemplo, em dias de folga e outros prêmios para os colaboradores.

Flexibilidade no trabalho

A flexibilidade no trabalho é uma das grandes tendências digitais entre as empresas. Diante de modelos flexíveis, o RH permite que os colaboradores escolham onde querem trabalhar (bring your own environment – BYOE): home office, presencial ou híbrido, além de como desejam trabalhar (pela manhã, tarde ou noite).

Essas possibilidades geram uma grande satisfação nos colaboradores. O motivo é que ganham maior autonomia e podem exercer suas atividades nos períodos em que se sentem mais dispostos mental e fisicamente. Para adotar, gerenciar e disponibilizar a flexibilidade no trabalho, muitas empresas recorrem ao conceito RH 5.0.

Por exemplo, as equipes remotas ou híbridas, precisam de tecnologias para desempenhar as suas funções e se integrar com o time da empresa. Além disso, o RH necessita de ferramentas que auxiliem na gestão das equipes remotas. Graças a transformação tecnológica, que trouxe o RH digital, o setor pode utilizar aplicações que:

  • Mensuram o desempenho das equipes não importa o horário ou local em que trabalham;
  • Permitem a realização de videoconferências;
  • Auxiliam na criação e na oferta de programas de treinamento e capacitação;
  • Realizam processos admissionais e demissionais de colaboradores remotos.

Desenvolvimento

Profissionais talentosos gostam de trabalhar em empresas que investem no desenvolvimento profissional deles. 

Além de impulsionar a carreira, um bom programa de desenvolvimento e capacitação de colaboradores ajuda na potencialização das hard skills (habilidades técnicas), soft skills (competências inatas) e power skills (junção da hard com a soft skill).

Hoje, com o conceito do RH 5.0, o setor utiliza tecnologia em recursos humanos para fazer a gestão comportamental das equipes e fomentar o desenvolvimento de habilidades. O objetivo é fazer da equipe interna um verdadeiro celeiro de competências. 

Dessa forma, se evita o chamado “apagão de skills”, sendo possível até mesmo alocar habilidades de maneira estratégica.

Por exemplo, para entregar serviços ao nível de excelência, o RH pode estudar quais habilidades são necessárias em um determinado time. A seguir, as competências identificadas serão repassadas para a área de recrutamento e seleção para serem incluídas no processo seletivo interno e externo.

Sendo assim, os candidatos também são avaliados quanto ao nível que possuem de determinada competência. O resultado são equipes com pluralidade de habilidades, mas que se complementam. Um dos maiores impactos desse tipo de time é no desempenho e no alcance das metas da organização.

Digitalização  

O processo de digitalização do RH passa pelo estudo das necessidades e desejos dos colaboradores. Isso acontece porque as ferramentas virtuais serão utilizadas por esses profissionais. Em virtude disso, o RH 5.0 determina que as ferramentas digitais sejam práticas, simples e funcionais.

Dessa forma, o período de trabalho não fica estressante devido à dificuldade em entender as funcionalidades de uma tecnologia. 

Outro benefício da digitalização é a redução do tempo gasto com tarefas manuais, burocráticas e repetitivas. Esse tipo de atividade tende a desgastar os colaboradores, resultando na queda da produtividade e do engajamento no trabalho.

Com a ajuda das tecnologias certas, os profissionais canalizam o seu tempo e energia para projetos mais estratégicos e inovadores. Para estimular esses projetos, o RH pode incentivar os colaboradores a reservarem parte do seu período de trabalho para esse objetivo. As melhores ideias devem ser premiadas e até aplicadas no próprio negócio.

Vantagens do RH 5.0

Existem enormes vantagens que o RH 5.0 oferece para a área de recursos humanos. A seguir, apontamos os principais.

Retenção de funcionários

Muitos RHs de empresas encontram grande dificuldade em reter os colaboradores. Por isso, perdem conhecimento, experiência, habilidades e competências dos que foram desligados. 

Por outro lado, ao implementar o conceito de RH 5.0, a área de recursos humanos pode elevar as taxas de retenção interna.

Por meio de indicadores de desempenho (KPIs), o setor consegue identificar o aumento, por exemplo, do índice de absenteísmo (faltas ao trabalho). Esse pode ser um sinal de que os colaboradores estão desmotivados ou enfrentando doenças emocionais. Sabendo desses números, antes que chegue o pedido de demissão, o RH pode agir.

Uma maneira de fazer isso é identificando  as causas para a elevação das faltas ao trabalho. Em seguida, são elaboradas estratégias para impulsionar a produtividade ou melhorar a saúde emocional dos colaboradores.

Melhoria na comunicação

O isolamento provocado pelo trabalho remoto pode ser o estopim para a falta de alinhamento entre os profissionais da empresa. Além disso, as equipes podem simplesmente perder o espírito de parceria — algo fundamental para o sucesso de projetos internos. Visando conectar os colaboradores, os recursos humanos investem no RH 5.0.

Como visto nos tópicos anteriores, existem tecnologias e metodologias que conectam as equipes dispersas em várias estações de trabalho. Dessa forma, os serviços fluem com mais facilidade, os times se sentem mais felizes, integrados e confiantes.

Maior satisfação dos funcionários

Com a implementação de técnicas voltadas para otimização da experiência dos colaboradores, o RH perceberá a melhoria na satisfação interna. Quando isso acontecer, existe a possibilidade do aprimoramento também da employer branding (marca empregadora) da empresa. Mas como é possível esse impacto?

Vale lembrar que colaboradores felizes no emprego tendem a espalhar “para os quatro ventos” como é bom trabalhar na empresa. Atualmente, as redes sociais fazem com que esses comentários se espalhem ainda mais rápido. Quanto maior for esse burburinho, mais atenção e visibilidade a empresa terá no mercado em que atua.

O resultado é a atração de talentos, investidores e parceiros de negócios para a organização. Sem falar que a marca ganha uma excelente reputação, capaz de levá-la a se tornar uma referência e autoridade entre a concorrência.

Melhor relacionamento com clientes

O efeito do RH 5.0 é de dentro para fora da empresa. Funciona assim: os colaboradores estão felizes com a experiência de carreira e, por isso, são mais produtivos e entregam demandas de qualidade. Desse modo, os clientes da empresa recebem produtos, serviços e atendimento de excelência.

Esses fatores geram encantamento nos consumidores. Tornando-os fiéis a marca e evangelizadores (divulgadores natos). Uma base de clientes assim impulsiona as vendas e a visibilidade da empresa nas mídias digitais e outros meios. Isso pode alavancar a lucratividade do negócio.

O RH brasileiro está preparado para o RH 5.0?

Muitas organizações nacionais já migraram para o RH 5.0. No geral, essas empresas já possuíam uma eficiente estrutura tecnológica construída na fase do RH 4.0 e conseguiram aderir ao RH 5.0 com mais facilidade. Porém, existem negócios que ainda não estão prontos para essa nova fase.

Em especial, as pequenas e médias empresas que não tiveram recursos financeiros suficientes para implementar as tecnologias necessárias. Visando acelerar a transição das empresas nacionais para o RH 5.0, surgiram as startups RH Techs. De acordo com dados apresentados pela Forbes, essas empresas se dividem em, pelo menos, seis áreas:

  • Recrutamento e seleção;
  • Desenvolvimento e gerenciamento de talentos;
  • Offboarding;
  • Office services;
  • HRMS.

Com a ajuda dessas aceleradoras, podemos esperar que os próximos anos revelem uma realidade diferente. Nesse cenário, o RH 5.0 levará as empresas para um novo nível na gestão de pessoas. Preparando o caminho para novas fases na evolução da área de recursos humanos.

O que achou de nosso artigo? Entendeu como aplicar o RH 5.0 na sua empresa? Está com dificuldades em implementar a transformação digital e suas tecnologias nos processos internos? Então, baixe gratuitamente o e-book “Automação no RH: O guia completo”.

New call-to-action

Compartilhe nas redes sociais

Posts Relacionados

Contribua com esse post

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Plataforma para gestão de departamento pessoal online.

Automatize suas rotinas de RH e Departamento pessoal e controle os dados de seus funcionários em um único lugar, de onde estiver.

Quer receber todas as novidades do nosso blog?

Se inscreva abaixo e receba conteúdos exclusivos!

[GUIA + CHECKLIST GRATUITO]Passo a passo para atrair e reter estagiários

Lidar com a nova geração de talentos tem vários desafios, mas com a prática e seguindo as dicas do nosso Guia + Checklist, tudo se encaixa para dar certo. Confira! 😊