Como organizar o recrutamento e seleção?

Como organizar o recrutamento e seleção?

O livro “Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal: como agregar talentos à empresa”, escrito por Idalberto Chiavenato, diz que o recrutamento e seleção (R&S) de pessoas supre a organização de talentos e competências necessárias ao seu sucesso e a sua continuidade no mundo dos negócios. Por esse motivo, o R&S precisa ter uma boa organização e planejamento.

Neste artigo, mostraremos como organizar, os benefícios e um mapa para direcionar o processo de recrutamento e seleção de pessoas da sua empresa. Acompanhe os próximos tópicos!

Organizando o processo de recrutamento e seleção de pessoas

A área de recrutamento e seleção precisa definir ações e estratégias que ajudem na organização das demandas. Em cada ação ou estratégia, haverá direcionamentos que conectem as fases de planejamento e execução dos objetivos traçados. 

A seguir, mostraremos como essas atividades funcionam na prática.

Cargos e funções

O primeiro passo para organizar o recrutamento e seleção de pessoas é a definição do job description (critérios dos cargos e funções). Quais são as informações necessárias para essa etapa? 

Entre as principais, estão:

  • Título do cargo e função;
  • Remuneração;
  • Benefícios;
  • Responsabilidades a serem cumpridas;
  • Nível de escolaridade;
  • Experiência mínima;
  • Habilidade pessoais (soft skills);
  • Competências técnicas (hard skills);
  • Qualificações e conhecimentos específicos;
  • Perfil comportamental valorizado pela cultura da empresa.

Nesse último critério pode ser usado um documento chamado C.H.A (conhecimentos, habilidades e atitudes) para entender se o candidato se enquadra no fit cultural do negócio.

Cronograma de atividades

O cronograma de atividades precisa ter as seguintes informações:

  • Fases do recrutamento e seleção;
  • Datas e horários de cada etapa;
  • Profissional responsável pela tarefa;
  • Prazo final do processo.

Para ajudar, alguns RHs utilizam ferramentas de gestão de projetos baseadas no método Kanban, como o Trello e o Kanbanchi.

Canais de comunicação

A área de recrutamento e seleção definirá canais de comunicação para profissionais que querem se candidatar a uma vaga ou que já estão no processo seletivo. Talvez, o meio de interação seja um email, rede social, chat ou telefone.

Algumas empresas gostam de usar um canal específico. Já outras, para melhorar a experiência do candidato (candidate experience), disponibilizam vários canais e deixam que os profissionais escolham o que preferem.

Métricas para avaliação

Os indicadores de desempenhos (KPIs) e métricas são essenciais para mensurar o nível de qualidade do recrutamento e seleção. Seguem alguns exemplos de KPIs que podem ser utilizados:

  • Tempo de contratação;
  • Engajamento e satisfação dos candidatos;
  • Qualidade da contratação;
  • Desempenho dos recrutadores;
  • Efetividade dos canais de comunicação.

Roteiros para entrevista e testes

O roteiro será um guia que orientará, padronizará e manterá o nível de qualidade do recrutamento e seleção. No caso das entrevistas, o roteiro terá perguntas que ajudem o recrutador a colher dados importantes dos candidatos, como:

  • Quais são seus pontos fortes?
  • Por que você quer trabalhar em nossa empresa?
  • Qual é a sua maior motivação no trabalho?

Quanto aos testes, o roteiro apontará quais devem ser realizados em cada fase do processo seletivo, bem como os resultados a serem avaliados.

Mapa da vaga: 6 etapas para organizar o recrutamento e seleção de pessoas

Para chamar a atenção dos candidatos ideais e talentos do mercado, é importante que a empresa apresente um employer branding (marca empregadora) forte. 

Além disso, é importante que no momento da abertura da vaga, todas as informações estratégicas estejam reunidas em um job description. Para facilitar, mostraremos detalhes sobre as 6 etapas de um mapa da vaga.

1 – Configuração da vaga

Você deve especificar os aspectos gerais da vaga, o título da vaga, a faixa salarial e os benefícios corporativos inclusos para a posição. Tente ser sucinto, o intuito do mapa da vaga é ter todas as informações estratégicas sobre a posição reunidas em um local de fácil visualização para que você sempre tenha em mãos na hora que precisar.

2 – Skills

Liste até 3 soft/hard skills que o candidato deve ter. Embora seja comum em processos seletivos a especificação de hard skills a serem desenvolvidas durante o tempo de atuação do profissional na empresa, é importante que o candidato já chegue com um pacote mínimo de competências técnicas para que possa evoluir no seu trabalho como o desejado.

3 – Qualificações mínimas

De forma complementar ao passo anterior, é necessário identificar qual o perfil profissional que o candidato deve ter, de forma mais abrangente e que esteja envolvido com o mindset estratégico do candidato. As qualificações mínimas podem então ser a formação do candidato, experiências anteriores de trabalho, conhecimentos de estratégias do mercado etc.

4 – Características não permitidas

É necessário listar aqui características que impedem um bom desempenho no trabalho do profissional, seja por falta de competências sociais ou técnicas. Por exemplo: se a vaga é para coordenação de uma equipe de departamento pessoal, um candidato que não gosta de trabalhar em equipe ou que seja desorganizado representa uma possível má contratação.

Afinal, mesmo que em curto prazo ele possa conseguir gerir as demandas, a um prazo maior podem surgir diversas complicações como perda de controle de dados internos da empresa, erros devido à má comunicação com a equipe etc.

5 – Responsabilidades a serem assumidas

Listando as principais atribuições para essa vaga fica mais fácil manter a objetividade na seleção de candidatos e evita também, no caso de múltiplas vagas abertas ao mesmo tempo, que alguma atribuição seja deixada de fora e carente de profissionais capacitados.

6 – Onde achar o candidato

Para achar o candidato ideal é necessário entender quais lugares são fontes de profissionais que possuem as características listadas anteriormente e outros pontos importantes.

Como exemplos, o profissional ideal para a sua vaga pode estar em uma empresa do mesmo nicho que a sua ou dentro de empresas ligadas a e-commerce, agências, etc.

Seguindo essas 6 etapas, elaboramos um Mapa da Vaga para otimizarmos o processo de recrutamento e seleção na Convenia.” Quer usá-lo na sua empresa? É só clicar no link abaixo e começar a organizar o seu processo de R&S.

BAIXE O MAPA DA VAGA AQUI

Conhecendo os benefícios de organizar o processo de recrutamento e seleção de pessoas

Quando o processo de recrutamento e seleção é organizado, a empresa pode esperar os seguintes benefícios:

  • Otimização das demandas internas;
  • Redução do turnover;
  • Redução de custos;
  • Aumento da produtividade;
  • Construção de times de alto desempenho;
  • Melhoria na atração e na retenção de talentos.

Com certeza, as vantagens elencadas são metas a serem alcançadas por qualquer empresa que deseja ter sucesso no mundo corporativo.

Realizando o processo de recrutamento e seleção de maneira organizada, são enormes as chances dessas práticas se tornarem parte da cultura interna.

Potencialize ainda mais esse processo! Baixe agora mesmo o nosso Kit: Faça seu Recrutamento e Seleção decolar!

New call-to-action
Clique para avaliar esse post!
[Total: 0 Média: 0]

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post