Confira aqui 7 Tendências de RH para 2022!

Um estudo realizado pela McKinsey & Company, aponta o investimento em tecnologia como uma estratégia para a vitória. Essa pesquisa ainda revela que as organizações que utilizam ferramentas digitais têm chances maiores de relatarem um crescimento acima da média. Diante desses dados positivos sobre as tecnologias, não é de estranhar que elas estejam entre as principais tendências de RH para 2022.

E, por falar em tendências, neste artigo, estenderemos o “tapete vermelho” para elas. Mostraremos as que marcarão presença em 2022 na área de RH, e por que é tão importante acompanhá-las. Avance para os próximos tópicos!

Por que acompanhar as tendências de RH em 2022?

Já ouviu falar nos termos aceleração digital e disrupção digital? Ambos se referem às rápidas transformações tecnológicas que as empresas vivenciam atualmente. Sim, o ritmo está super veloz e não é só uma impressão. Na verdade, existe uma razão para isso.

De acordo com outra pesquisa feita pela McKinsey & Company, a pandemia do Covid-19 acelerou em vários anos o desenvolvimento, a adoção de tecnologias digitais e a automação de processos. E o cenário pós-pandemia promete não ser diferente. Mas, porque estamos falando da velocidade das transformações digitais?

Para ressaltar que os gestores não podem piscar os olhos quando o assunto é acompanhar as tendências de RH. Um simples descuido pode ser a receita para que o setor fique desatualizado e com a sua atuação ultrapassada. Na verdade, acompanhar o ritmo digital tem sido apontado como uma estratégia de sobrevivência para as empresas.

Quais as tendências no exterior?

Ao nos debruçarmos sobre a janela do exterior, notamos algumas importantes tendências para o futuro do RH. No geral, as tendências e inovações propostas por lá, logo chegam por aqui. A seguir, falaremos sobre duas tendências já vistas em território internacional.

Saúde mental

O isolamento social decorrente do início da pandemia do Covid-19  resultou no afastamento de equipes inteiras. No trabalho remoto, muitos profissionais perceberam uma piora na saúde mental. Por isso, os RH’s começaram a registrar mais casos de depressão, ansiedade generalizada e síndrome de burnout.

Diante desse cenário, o cuidado com a saúde mental dos profissionais virou uma das fortes tendências de RH no exterior. Pensar no emocional dos colaboradores (em especial dos remotos) é um investimento importante, pois o trabalho híbrido e o home office tendem a permanecer na era pós-pandemia.

E falando em investimento, de acordo com dados da World Health Organization (Organização Mundial da Saúde), a cada 1 dólar investido em ações que promovem o bem-estar mental dos profissionais, 4 dólares são ganhos em produtividade. Um excelente custo-benefício.

Desenvolvimento e liderança 

O programa de desenvolvimento de colaboradores e líderes é a receita para a construção de uma empresa resiliente. Por isso, os RH’s estão implementando esse tipo de programa alinhado com a gestão de competências, a mentoria, e o plano de carreira.

O objetivo é identificar habilidades inatas (soft skills) dos profissionais. Daí, selecionar os que têm perfil de liderança ou que podem exercer outro tipo de cargo na empresa. Por fim, são traçadas as estratégias para o desenvolvimento desses colaboradores, que podem incluir uma tutoria com um profissional experiente.

Com base nesse treinamento e nos dados gerados, o RH consegue direcionar a carreira dos colaboradores. Sendo assim, todo o potencial deles é aproveitado em áreas compatíveis com o perfil e os interesses da empresa.

Quais são as principais tendências para o RH em 2022?

Como dito na introdução, muitas das tendências de RH para 2022 são pautadas na tecnologia. No entanto, notamos também conceitos e processos que terão destaque na área de recursos humanos. Veja a nossa lista.

People Analytics

Embora seja um conceito já conhecido pelos RH’s, o people analytics se posiciona como uma forte tendência para 2022. Esse conceito relaciona-se ao recolhimento e análise de dados centrado na gestão de pessoas nas organizações. O motivo é a eficiência em ajudar os gestores a avaliarem os profissionais de forma individual.

Além de mensurar o desempenho, o people analytics revela competências, habilidades e perfil comportamental. Como é um conceito ligado ao big data, gera esses e outros dados que podem ser exibidos em relatórios.

Dessa forma, os gestores têm em mãos informações valiosas que podem ser usadas no processo de recrutamento e seleção, treinamentos, política de meritocracia e nos programas de desenvolvimento individual (PDI).

Diversidade

A diversidade e a inclusão estão em pauta na área de recursos humanos. Muitas empresas estão se preocupando em criar times com profissionais de diferentes raças, gêneros, classe social e condição física (pessoas com deficiência – PCD).

Para fortalecer ainda mais a cultura da diversidade e inclusão, as organizações reestruturam os escritórios para serem mais acessíveis a todos os tipos de pessoas profissionais. Além disso, as políticas internas são remodeladas para dar aos colaboradores as mesmas chances de oportunidade de carreira.

Os resultados dessa prática são apresentados no estudoDiversity Matters”, produzido pela McKinsey & Company. Segundo esses números, um dos aspectos positivos da diversidade e inclusão é que ela aumenta em 152% a probabilidade de os colaboradores serem mais criativos e inovadores.

Trabalho remoto

A pandemia impulsionou o trabalho remoto nas empresas. De uma hora para outra, os RH’s tiveram que criar políticas para realizar uma eficiente gestão dos profissionais em home office ou em outra estação remota de trabalho.

Alguns gostaram, outros nem tanto, mas uma coisa é certa: o trabalho remoto é uma forte tendência para 2022 e além. Um estudo feito pela PWC, mostra que 83% dos líderes das empresas consideram o trabalho remoto um sucesso. Além disso, 55% dos profissionais disseram que desejam permanecer remotos por pelo menos três dias por semana.

Para fazer frente a esse cenário remoto e híbrido, as empresas estão investindo em tecnologias de integração e gestão, como as plataformas colaborativas, software de gerenciamento e aplicações de videoconferências.

Flexibilidade de horário

A tradicional jornada de trabalho com horários padronizados para todos os colaboradores está perdendo espaço nas empresas. A nova tendência são os horários flexíveis. Nesse modelo de jornada, os profissionais escolhem qual período do dia desejam trabalhar – desde que a carga horária diária seja cumprida.

Entre os profissionais mais jovens, essa flexibilidade é muito importante. Em uma pesquisa apresentada pela Época Negócios, é revelado que 69% dos jovens entrevistados disseram preferir os horários flexíveis a altos salários. Em 2022, os RH’s usarão a flexibilidade de horário para atrair esses novos profissionais.

Gamificação

A gamificação também aparece na lista de tendências para o futuro do RH. Esse conceito utiliza as estratégias e técnicas dos jogos para desenvolver, engajar, estimular, identificar habilidades e competências dos profissionais.

No geral, os jogos são personalizados de acordo com o objetivo do RH, seja para analisar a reação dos profissionais diante de um desafio comum ou reconhecer uma competência que pode ser usada pela empresa.

Inteligência Artificial

As ferramentas digitais baseadas na inteligência artificial (IA) serão um grande trunfo para o RH em 2022. Por meio desse conceito, processos internos são automatizados, as aplicações digitais aprendem novas habilidades (machine learning) e aprimoram a qualidade dos serviços prestados.

Outro benefício da inteligência artificial é ajudar o RH a promover a melhor experiência para os colaboradores (employer experience). Como isso acontece? Com base no perfil dos profissionais construído pela IA, os gestores definem quais estratégias podem impulsionar os níveis de felicidade e satisfação das equipes.

De acordo com um estudo feito pela Gallup e Forrester, colaboradores altamente motivados são 17% mais produtivos e 21 % mais rentáveis.

Valorização de Soft Skills

Na era da transformação digital, as soft skills humanas ganham um destaque especial. Afinal, as máquinas podem realizar tarefas burocráticas, mas não possuem, por exemplo, empatia e tampouco espírito de equipe ou liderança.

Para ter essas e outras habilidades no time interno, os RH’s definem quais são as mais necessárias para o sucesso da empresa. Em seguida, usam tecnologias para descobrir, por exemplo, quais candidatos têm as competências desejadas. O objetivo é realizar admissões de funcionários estratégicas, evitando assim  um futuro “apagão” interno de habilidades.

Sem dúvidas, as tendências estão em constante mudança. E isso  é uma coisa boa! Afinal, as inovações podem até apresentar desafios, mas oferecem também excelentes melhorias para as organizações e, especialmente para a área de recursos humanos.

Gostou do nosso artigo? Então, se aprofunde ainda mais no assunto com o nosso Infográfico – 13 Tendências para o RH em 2022!

New call-to-action


Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post