Banco de talentos: saiba como e por que implementar essa estratégia!

Banco de talentos: saiba como e por que implementar essa estratégia!

Tempo de leitura: 6 minutos

Uma tarefa árdua para as empresas é escolher os melhores colaboradores: qualquer contratação inadequada pode custar caro, diminuir a produtividade, além dos custos com as rescisões de contrato e com um novo processo seletivo — caso você não conte com um banco de talentos efetivo.

Diante disso, é fundamental que os gestores de RH encontrem formas de potencializar as suas funções, buscando pelos perfis adequados e realizando as melhores contratações para a empresa.

Por isso, é essencial investir em um banco de talentos. Continue a leitura e saiba mais sobre essa ferramenta!

O que é um banco de talentos?

O banco de talentos é uma ferramenta útil para os gestores de RH manterem uma melhor gestão de futuros colaboradores. Nele é realizado o registro de informações importantes de candidatos para as possíveis vagas na empresa.

As pessoas que não forem aprovadas nos processos iniciais, mas apresentarem potencial para trabalhar em determinada organização, têm seus dados incluídos no sistema. Com isso, elas podem ser convocadas caso o cargo esteja disponível futuramente.

Para o RH, essa é uma oportunidade de manter os dados de candidatos que estão de acordo com o perfil do negócio e acelerar o processo de contratação. O banco de talentos também serve para armazenar informações dos próprios funcionários da empresa. É uma forma de acompanhar a carreira de cada um deles e implementar medidas para incentivar o crescimento profissional.

Além disso, essa ferramenta pode ser utilizada, por exemplo, para definir promoções, realocação de profissionais (de acordo com o melhor perfil para determinadas oportunidades), entre outros pontos.

Quais os benefícios de manter um banco de talentos?

Para conquistar uma série de benefícios na sua empresa, manter um banco de talentos pode ser fundamental, bem como otimizar a gestão de pessoas. Veja os principais deles a seguir.

1. Otimização de processos

A realização de processos seletivos nas organizações podem trazer custos significativos. Por isso, é importante identificar formas de otimizá-la e minimizar os gastos envolvidos.

Quando há o banco de talentos, os responsáveis podem pesquisar os perfis mais adequados e convocá-los para novos processos. Isso simplifica a tarefa e a torna não só menos onerosa, mas também mais eficiente.

2. Segmentação

Por meio do banco de talentos, é possível analisar quais são os perfis de cada pessoa e como elas podem se adequar às funções disponíveis na empresa.

Por exemplo, um candidato pode ter feito a inscrição para uma função, mas o gestor de RH e sua equipe percebem que o perfil dele está mais adequado para outro cargo. Sendo assim, o RH pode direcioná-lo para aquela vaga na qual se espera que ele seja mais eficiente.

3. Redução de custos

Imagine que a sua empresa fez, recentemente, um processo seletivo para uma determinada vaga em aberto, em que dois candidatos ficaram na disputa final pelo cargo e o melhor deles assumiu o posto.

Porém, pouco tempo depois, surgiu uma nova vaga para a mesma função. O que é menos oneroso? Abrir um novo processo seletivo ou chamar o outro candidato para assumir a função? Pensando nos custos, o ideal é a segunda opção, certo?

Isso só será possível graças ao banco de talentos, que permite identificar e entrar em contato com o profissional para ele fazer parte da empresa.

4. Diminuição de taxas de turnover

Como vimos, o banco de talentos não diz respeito apenas à armazenagem de informações de candidatos, mas também pode ser utilizado para a gestão dos atuais colaboradores. Com isso, os gestores de RH podem criar ações para:

  • aumentar a satisfação dos funcionários;
  • impulsionar seus talentos;
  • garantir uma melhor formação para eles etc.

Consequentemente, é possível diminuir as taxas de turnover e melhorar o clima organizacional da empresa, potencializando a produtividade e a motivação de todos ao longo do tempo.

Como criar um banco de talentos na sua empresa?

Para começar, tenha consciência de que essa ferramenta deverá ser digitalizada e devidamente organizada para que possa ser útil de fato. É importante, por exemplo, contar com um software de gestão de RH que tenha essa funcionalidade.

Para facilitar o processo de avaliação dos candidatos, armazene na nuvem currículos digitais e mantenha o cadastro de informações oferecidas no preenchimento de formulários online. Além disso, com o cadastro virtual, você evita que os dados sejam perdidos em virtude de problemas tecnológicos.

O banco de talentos da sua empresa deve ser composto de algumas informações fundamentais acerca dos candidatos que estão prospectando uma vaga. As principais delas são:

  • nome completo e idade;
  • endereço;
  • competências e habilidades específicas;
  • formação escolar, acadêmica e cursos complementares;
  • especialização e experiências anteriores;
  • contatos do candidato (e-mail, celular, entre outros).

Dando continuidade à criação do banco de talentos, o RH não deve descartar logo depois do processo os currículos não selecionados em uma primeira avaliação. Afinal, esses candidatos podem ser de grande utilidade em outro momento.

Contudo, um ponto importante é definir um prazo de validade para esses currículos. Isso porque, com o tempo, ele pode ficar desatualizado — os candidatos poderão ter novas experiências, investir na formação e, até mesmo, não estarem mais disponíveis para contratação.

Sendo assim, também é importante abrir espaço no cadastro, para que o uso do banco de talentos seja atualizado e, de fato, útil para a organização.

Como fazer a manutenção do seu banco de talentos?

Vimos que é fundamental atualizar o banco de talentos de tempos em tempos, para garantir, de fato, a eficiência e minimizar questões que possam interferir na excelência dos processos seletivos.

Para conseguir fazer a manutenção deles, é importante considerar alguns pontos, tais como:

  • defina a periodicidade da manutenção;
  • incentive os candidatos na atualização dos currículos já cadastrados;
  • observe o tempo de duração do armazenamento dos dados.

O uso de um banco de talentos é fundamental para que o setor de RH consiga selecionar os melhores candidatos em processos seletivos e explore todo o potencial necessário para conquistar os objetivos da empresa. Por isso, contar com ferramentas específicas é uma ótima solução para maximizar a eficiência nessa tarefa.

Quer mais dicas importantes para o crescimento da sua empresa? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos sobre o tema em seu e-mail!

onboarding_de_funcionarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *