Entrevista de desligamento: passo a passo + guia de perguntas

Entrevista de desligamento: passo a passo + guia de perguntas

A entrevista de desligamento é uma excelente estratégia de gestão de pessoas cada vez mais utilizada pelas empresas. Ela ocorre durante o processo de offboarding de um profissional e pode trazer muitos benefícios e informações valiosas para o RH.

Contudo, mesmo presente em muitas organizações, ainda há gestores que não adotaram essa prática. Afinal, é comum que muitos queiram encerrar a ligação com os ex-colaboradores o mais rápido possível para iniciar um novo processo de recrutamento. Com isso, o RH pode perder informações importantes que contribuem para o avanço dos negócios. 

Para descobrir o porquê, continue acompanhando a leitura e descubra como funciona uma entrevista de desligamento e quais são os benefícios que ela proporciona!

O que é entrevista de desligamento?

A entrevista de desligamento é uma rotina realizada durante o processo offboarding de um funcionário. Quando um profissional se desliga da empresa, seja voluntariamente ou não, o gestor realiza um diálogo estruturado com ele para obter algumas informações importantes sobre a sua saída da empresa, sobre as percepções que ele tem em relação à sua equipe, ao ambiente de trabalho e também da organização como um todo.

Qual a importância da entrevista de desligamento para as empresas?

A entrevista de desligamento é fundamental para os gestores entenderem melhor como os colaboradores enxergam a empresa. Afinal, quando um profissional não tem mais vínculo empregatício com a organização, ele se sente mais livre para dar opiniões mais sinceras e para expressar sua verdadeira percepção sobre pontos como: trabalho das equipes, ambiente de trabalho, conflitos, entre outros problemas não perceptíveis ao RH

Nessa entrevista, o ex-funcionário também pode ficar à vontade para oferecer sugestões e possíveis soluções para as questões apresentadas. Ou seja, é uma oportunidade estratégica para o RH enxergar pelos olhos de alguém que esteve imerso na rotina da equipe e obter informações importantes para melhorias que irão contribuir para o desenvolvimento da empresa.

Quais são os benefícios da entrevista de desligamento?

Confira abaixo quais são os principais benefícios proporcionados pela entrevista de desligamento:

Identifica os pontos de melhoria

Não há dúvidas de que a principal vantagem da entrevista de desligamento é a identificação dos pontos que precisam ser melhorados na empresa. Como já citado aqui anteriormente, é a oportunidade que o setor tem de ouvir um feedback genuíno de alguém que realmente esteve envolvido nas atividades da organização. Então, é o momento de ouvir críticas, sugestões e analisar o que pode ser melhorado no ambiente corporativo. 

Reduz o turnover

Ao entender os reais motivos do porquê um profissional está deixando a empresa, o RH pode identificar as falhas existentes na gestão de pessoas. Assim, os gestores podem planejar e realizar ações estratégicas para aumentar o engajamento dos colaboradores que continuam trabalhando na empresa e para melhorar o relacionamento interno. Não só isso, mas também outras medidas que irão contribuir para a diminuição do turnover e, consequentemente, para uma maior retenção de talentos.

Melhora a imagem da empresa

Por fim, a entrevista de desligamento também é uma oportunidade da empresa oferecer amparo ao profissional em relação à perda do emprego, principalmente em casos de demissão por parte da organização. Isso humaniza as relações de trabalho e proporciona uma última experiência positiva. Com isso, o ex-colaborador termina sua jornada com uma boa imagem da empresa. Portanto, é uma excelente estratégia para manter uma boa percepção sobre a organização no mercado.

Como realizar uma entrevista de desligamento?

Veja abaixo o passo a passo para realizar uma entrevista de desligamento eficiente:

1. Pergunte ao profissional se ele deseja ser entrevistado

Antes de tudo, o gestor deve convidar o profissional para fazer a entrevista. Contudo, é muito importante não insistir caso ele não se sinta à vontade. Esse diálogo não pode ser imposto e a decisão da pessoa deve ser respeitada. 

2. Escolha o momento ideal

Após saber a decisão do profissional, é preciso escolher o momento ideal para realizar a entrevista. Momentos de demissão podem causar tensão e reações como choro, nervosismo, entre outras que podem acabar prejudicando a coleta das respostas. Portanto, escolha um momento em que a pessoa já esteja calma. Ou seja, não é adequado que a entrevista de desligamento seja efetuada no mesmo dia da demissão, mas sim em algum dia posterior (ex: no dia em que for necessário levar a documentação para a rescisão do contrato).

3. Planeje a entrevista

O próximo passo é planejar a forma como a entrevista será conduzida e quais perguntas irão ser feitas. Confira os principais pontos que devem ser abordados:

  • Causa do desligamento (em demissão voluntária);
  • Clima organizacional;
  • Comunicação interna;
  • Relação com superiores e colegas de equipe;
  • Política salarial e de benefícios;
  • Condições de trabalho no ambiente corporativo;
  • Imagem da empresa.

4. Seja um bom ouvinte e filtre as informações

Chegou a hora de realizar a entrevista. Lembre-se de fazer com que o profissional se sinta confortável e que não haja nenhum tipo de tensão no diálogo. Além disso, não se esqueça que o intuito desse processo é ouvir o ex-colaborador. Portanto, separe a maior parte do tempo para isso. 

Também é importante saber filtrar as informações que serão abordadas, afinal, o profissional pode estar afetado emocionalmente, fator que possivelmente irá influenciar algumas respostas. 

5. Utilize o feedback para criar soluções 

Com as respostas em mãos, é preciso avaliá-las para identificar todos os pontos que realmente precisam ser melhorados. Nesta etapa, é importante unir todas as informações para chegar a decisões estratégicas que irão funcionar para resolver problemas internos existentes.

Perguntas para entrevista de desligamento

Confira abaixo alguns exemplos de perguntas para utilizar em uma entrevista de desligamento:

  • Qual o motivo do seu desligamento e o que você faria para melhorar as questões que causaram sua saída? (casos em que o funcionário pede demissão)
  • Em sua opinião, quais pontos a empresa precisa melhorar? Por quê?
  • Qual a sua opinião sobre as condições de trabalho e sobre as instalações da empresa para o desempenho da sua função?
  • Quais são os seus sentimentos gerais em relação ao período que trabalhou na empresa?
  • O que você gostaria de saber no início da sua jornada na empresa e o que mudaria no processo de onboarding?
  • Em sua opinião, o que falta no pacote de benefícios oferecido?
  • Como era o seu relacionamento com os gestores e líderes? E com os colegas de equipe?
  • Como você avalia a política salarial da empresa em relação ao mercado?
  • Cite 3 pessoas da empresa que mais tiveram impactos positivos na sua carreira;
  • Caso tivesse a oportunidade, você voltaria a trabalhar na organização? Por quê?
  • O que você aconselharia para a próxima pessoa que irá ocupar a sua função na empresa?
  • Existe alguma crítica, comentário ou sugestão sobre algum ponto que não foi abordado nas perguntas anteriores?

É possível realizar a entrevista de desligamento online?

As entrevistas de desligamentos podem ser realizadas online por meio de softwares de RH que possuam essa funcionalidade. Os gestores acompanham o profissional através da plataforma e realizam o processo por meio de um questionário online ou até mesmo por uma chamada de vídeo. A automatização desta etapa pode proporcionar uma maior agilidade no processo de offboarding. 

4 erros que você deve evitar ao demitir

A entrevista de desligamento é um processo muito delicado. Sendo feito da forma correta, o funcionário levará uma boa impressão do negócio. Porém, se for realizado da maneira errada, a reputação da empresa pode ficar seriamente comprometida. 

Para evitar que isso aconteça, a seguir, elencamos alguns erros a serem evitados. São eles:

  1. Não planejar o desligamento

Sem planejamento, um processo na empresa pode ser mal sucedido – e a entrevista de desligamento não foge a essa regra. Para que tudo ocorra de uma maneira profissional e correta, o RH precisa adotar uma política bem direcionada de desligamentos. 

Essa prática incluirá:

  • Diretrizes para a comunicação da demissão;
  • Documentação a ser apresentada;
  • Conversa com o profissional do RH e as orientações para ele receber as verbas trabalhistas.
  1. Não informar o verdadeiro motivo do desligamento

A ausência de clareza com respeito ao motivo do desligamento resulta em desentendimentos, discussões, conflitos e até processos judiciais. Sendo assim, o melhor posicionamento do RH é a franqueza e a honestidade com o colaborador.

Após expor as razões, os profissionais do RH precisam ouvir com atenção os argumentos do colaborador sem interrompê-lo e sem adotar uma postura defensiva. Fazendo assim, a interação fica empática e amigável.

  1. Delegar a comunicação para outra pessoa

Quando a empresa entrega ao RH a missão de informar os desligamentos, o setor não deve passar essa responsabilidade para funcionários de outras áreas. Por exemplo, o líder do departamento pessoal ou o diretor financeiro.

Essa atitude demonstra um grande desrespeito pelo colaborador que pode se considerar inferiorizado. Não sendo nem mesmo digno pela empresa de ser informado sobre o seu desligamento pelo RH.

  1. Não explicar e disponibilizar todas as informações ao funcionário

O momento do desligamento pode deixar o colaborador desorientado e muito ansioso. Por isso, o RH precisa “dar a mão” ao funcionário e ajudá-lo a atravessar essa fase desafiadora. Mas como fazer isso?

Algumas empresas entregam ao funcionário um guia contendo um passo a passo de todo o processo de desligamento. Ainda, outras instituições disponibilizam um canal de contato com o RH para esclarecer dúvidas sobre, por exemplo, a documentação.

Processo de demissão humanizado

É importante que o RH implante um processo de demissão humanizada que visa conduzir o desligamento de uma forma digna e tranquila. Em outras palavras, nesse tipo de demissão, a empresa oferece uma experiência agradável de desligamento.

Talvez soe estranho o termo “experiência agradável” na demissão, mas é exatamente isso que pode acontecer quando:

  • A empresa disponibiliza apoio psicológico ao demitido;
  • Planeja um passo a passo para conduzir o processo;
  • O RH conversa com franqueza com o funcionário;
  • O colaborador é reconhecido pelos seus préstimos a empresa;
  • Ainda, o RH ajuda na recolocação do profissional no mercado de trabalho.

Quando essas ações fazem parte do processo de desligamento, o RH pode esperar a gratidão do colaborador. Muitas vezes, esse “muito obrigado” será visto nas recomendações que o profissional fará sobre a empresa.

Na verdade, as organizações que cuidam da humanização do processo de demissão têm inteligência na gestão de pessoas. Afinal, uma boa reputação perante os profissionais é a receita para a visibilidade e a lucratividade da marca. Entendeu como realizar uma eficiente entrevista de desligamento?

Então, aumente os seus conhecimentos sobre esse assunto! Baixe agora mesmo nosso Manual: Entrevista de desligamento: passo a passo para o RH!

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post