O que é marca empregadora e por que ela é importante?

O que é marca empregadora e por que ela é importante?

O que é marca empregadora e por que ela é importante?

Em termos simples, o conceito de marca empregadora objetiva otimizar a imagem da organização. O consequente brilho ou visibilidade da empresa, também chama a atenção de parceiros de negócios e investidores. Desse modo, o negócio se posiciona como referência no mercado em que atua, gerando competitividade e lucratividade.

As empresas precisam elaborar as suas estratégias com base nos objetivos internos. No entanto, é necessário pensar também na construção de uma imagem positiva sobre a organização enquanto local de trabalho. Quando falamos do conceito de marca empregadora, o que os outros acham sobre a organização importa – e muito.

Neste artigo, explicaremos o que é a marca empregadora. Falaremos também sobre as melhores estratégias e por que as empresas precisam se preocupar com esse conceito. Acompanhe os próximos tópicos!

O que é marca empregadora?

A marca empregadora (employer branding) é um conceito que abrange técnicas e ferramentas que visam gerar uma percepção positiva sobre a organização. Aplicando as estratégias certas, a organização se torna um local desejado e disputado para se trabalhar.

Em termos simples, o conceito de marca empregadora objetiva otimizar a imagem da organização. O consequente brilho ou visibilidade da empresa, também chama a atenção de parceiros de negócios e investidores. Desse modo, o negócio se posiciona como referência no mercado em que atua, gerando competitividade e lucratividade.

O que as empresas ganham com uma marca empregadora forte?

O livro “Isso é employer branding?!”, escrito por Suzie Clavery, destaca que ter uma forte marca empregadora é essencial para o sucesso e a sobrevivência da empresa no mercado em que atua. Como isso se dá na prática? Que benefícios a marca empregadora oferece para a organização? Vejamos alguns deles.

Atração e retenção de talentos

No artigoWhat is employer branding?”, a empresa TalentLyft revelou dados interessantes de uma pesquisa. Segundo esses números:

  • 83% dos líderes das empresas disseram que a marca empregadora é essencial para atrair talentos;
  • 75% dos profissionais revelaram que conferem a reputação da empresa antes de se candidatar a uma vaga;
  • 83% dos profissionais confessaram que deixariam de trabalhar em uma empresa para entrar em outra com uma reputação melhor.

Diante desses números, fica evidente que uma marca empregadora forte é importante para melhorar a atração e a retenção de talentos.

Melhor clima organizacional

As estratégias do conceito de marca empregadora ajudam na melhoria da employee experience (experiência do colaborador). Sendo assim, os funcionários trabalham com mais satisfação e felicidade. O resultado é um ambiente interno agradável e que potencializa a criatividade e a produtividade dos times.

Aumento no engajamento e motivação

Quando se trabalha em uma empresa desejada por outros profissionais, a tendência é que os colaboradores internos façam o seu melhor nas atividades. Esse ato de “vestir a camisa” da organização gera um efeito dominó em todos os funcionários. Dessa forma, os gestores percebem a elevação da motivação e do engajamento dos times.

Redução de custos com turnover

Um alto índice de turnover ou rotatividade traz prejuízos para a empresa. Muitas vezes, é a insatisfação com o emprego que faz os profissionais se desligarem da organização. Para evitar os custos financeiros vindos com o turnover, o negócio deve implantar o conceito de marca empregadora.

Uma das estratégias desse conceito é o uso de políticas de benefícios e de meritocracia. Ambas fazem os colaboradores se sentirem valorizados, estimulando o desejo de permanecerem na empresa.

Estratégias para fortalecer sua marca empregadora

Como vimos, o conceito de marca empregadora beneficia vários processos e metas da empresa. Para ter sucesso na implantação, é necessário planejamento e a adoção de estratégias efetivas. Quais são elas? Veremos em seguida.

Tenha claro seus objetivos e estratégias

O primeiro passo é definir qual será o objetivo da marca empregadora. Essa implantação visa, por exemplo, melhorar a atração e a retenção de candidatos do processo seletivo? Criar uma nova cultura interna? Otimizar a experiência dos colaboradores?

Após essa definição, os gestores focam nas estratégias para a efetivação da marca empregadora. Nessa etapa, se escolhe o time, o líder, as responsabilidades e as ferramentas que farão parte desse projeto.

Analise o quadro atual

Outra ação importante é realizar um raio-x do ambiente interno. Por meio de uma pesquisa de opinião, os colaboradores podem ser questionados sobre o que pensam de trabalhar na empresa. Entre os aspectos a serem avaliados pelos times estão:

  • Remuneração;
  • Benefícios;
  • Plano de carreira;
  • Treinamentos;
  • Liderança etc.

Crie uma cultura forte na empresa

A cultura organizacional reúne as crenças, valores e comportamentos inseridos no contexto interno da empresa. Quando a cultura é forte, a marca empregadora consegue refleti-la para o mundo corporativo.

A melhor maneira de criar uma cultura interna relevante é por entender como a empresa quer lidar com colaboradores, parceiros de negócios, investidores, concorrentes e profissionais do mundo empresarial. Além disso, é importante descobrir os valores internos mais importantes.

Reconheça colaboradores e seus bons trabalhos

A marca empregada bem sucedida tem o foco nos colaboradores da empresa. Afinal, eles podem se tornar grandes divulgadores dos benefícios de se trabalhar na organização. Como ter uma equipe com esse engajamento?

Uma das maneiras é por meio de uma política de meritocracia. Isso envolve reconhecer e premiar os profissionais internos que têm o melhor desempenho. Entre as formas de reconhecimento, pode-se incluir: promoções, troféus, adicionais salariais ou benefícios específicos.

Use o marketing digital a seu favor

O marketing digital voltado para as redes sociais é uma ótima estratégia para divulgar a marca empregadora do negócio. Para isso, a empresa pode postar vídeos, imagens e artigos que mostrem a cultura interna. Além disso, é possível criar tags específicas para que os contatos das redes sociais interajam ou encontrem facilmente as mídias do negócio.

Outra tática valiosa são as storytellings, casos de sucesso e histórias inspiradoras. Esses recursos podem falar sobre colaboradores, clientes ou parceiros das empresas que enfrentaram e superaram desafios.

Quando esses obstáculos são similares aos que os profissionais do mundo corporativo enfrentam, as chances de engajamento com essas postagens são enormes. Vale lembrar também da importância de utilizar o funil do marketing.

Seria um gráfico que demonstra as etapas da jornada dos que se relacionam virtualmente com a empresa. Dessa forma, o negócio pode criar estratégias para cada fase e engajar o maior número de profissionais com as mídias sociais corporativas.

Como reverter uma marca empregadora negativa?

Reverter esse cenário não acontece da noite para o dia, mas é possível, sim, melhorar essa imagem. Separamos quatro etapas para te ajudar a reverter uma marca empregadora negativa:

Conheça seus pontos positivos e negativos

Todo ambiente de trabalho tem pontos positivos e negativos. Antes de tentar apenas mudar sua reputação, tente entender o que está por trás disso. As avaliações da empresa no Glassdoor e uma pesquisa de clima são dois instrumentos que podem ajudar. Com uma lista de pontos a melhorar, é hora de começar um trabalho ativo para aumentar a satisfação do time.

Se sua marca empregadora negativa é resultado da cultura, primeiro tome medidas para mudar sua cultura. Você precisará de engajamento da liderança para promover a cultura que deseja entregar aos funcionários e candidatos.

Desenvolva uma comunicação

Conhecendo seus pontos positivos, comece determinando quais novas mensagens você deseja passar sobre como é o seu ambiente de trabalho. Desenvolva uma comunicação para destacar seus pontos fortes e combater suas fraquezas. Crie uma lista de perguntas e respostas frequentes para publicar em seu site de carreiras e compartilhar com funcionários, recrutadores e candidatos. Teste sua nova abordagem com o time para refinar sua mensagem.

Faça uma parceria com as áreas de RH e comunicação para externalizar as mensagens que você deseja enviar sobre sua empresa. Explique como o estabelecimento de sua empresa como um bom local para trabalhar pode afetar positivamente toda a organização. Esses profissionais podem te ajudar a criar as mensagens certas para alcançar seu público-alvo através dos canais mais adequados.

Busque e bonifique indicações 

Possuir referências de funcionários atuais é uma das melhores maneiras de criar uma marca empregadora forte. Se os funcionários atuais estão indicando outras pessoas para sua empresa, provavelmente estão fornecendo informações positivas sobre seu local de trabalho. Crie um programa interno para bonificar essas indicações.

Crie uma presença online

Além do site de carreiras da sua empresa, reserve um tempo para estabelecer uma presença online nos sites em que seu público-alvo está acessando, como Glassdoor, Instagram e Facebook. Desenvolva páginas de perfil que contem a história de como é trabalhar na sua empresa. Use vídeos, fotos e textos para mostrar o time, as lideranças, seu ambiente de trabalho e valores. A dica é manter essas páginas sempre atualizadas.

O que achou do nosso artigo? Entendeu como construir uma marca empregadora forte? Então baixe agora mesmo nosso Manual – Employer branding: Diversidade e inclusão como pilar estratégico!

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post