Como fazer uma dinâmica em grupo? Dicas para o RH

Como fazer uma dinâmica em grupo? Dicas para o RH

Como fazer uma dinâmica em grupo? Dicas para o RH

A dinâmica em grupo é uma ferramenta utilizada em processos seletivos e treinamentos nas empresas. O objetivo é identificar as características que compõem o perfil comportamental dos candidatos. Dessa forma, eles são alocados em funções compatíveis com suas habilidades e competências profissionais.

Neste artigo, explicaremos como realizar uma dinâmica em grupo. Falaremos também sobre a importância, benefícios e o que o recrutador observa nos participantes das dinâmicas. Avance para os próximos tópicos!

Como fazer uma dinâmica em grupo?

Um dos principais fatores para o sucesso da dinâmica em grupo é o planejamento. Antes dos recrutadores realizarem a análise de currículos e definirem os candidatos, é necessário que o RH:

  • Escolha os testes que serão aplicados;
  • Aponte as tecnologias para análise e mensuração de resultados;
  • Indique o ambiente adequado para o processo;
  • Defina o método e o tipo de dinâmica a ser utilizada;

Com essa estrutura e a convocação dos candidatos, os recrutadores podem:

  • Organizar grupos pequenos de, no máximo, 15 pessoas;
  • Conhecer bem os candidatos;
  • Escolher a dinâmica compatível com as exigências do cargo.

Importância e benefícios

As dinâmicas em grupo são essenciais para identificar habilidades de candidatos. Uma vez que, esses profissionais são inseridos em situações desafiadoras que acontecem dentro de uma empresa. Como é algo prático, não tem como se preparar para os testes. O que leva os participantes a demonstrarem o seu verdadeiro perfil comportamental.

Outro benefício da dinâmica em grupo é a melhoria do engajamento e da retenção de candidatos no processo seletivo. Isso acontece porque as seções são interativas e estimulam a criatividade dos participantes. No fim, todos percebem que aprenderam algo de valor durante a dinâmica, seja a necessidade de parceria, pensamento rápido ou raciocínio lógico.

Dicas: o que você deve observar no candidato

Enquanto as dinâmicas acontecem, os recrutadores precisam ficar atentos aos comportamentos dos candidatos. Mas quais fatores necessitam de maior atenção? A seguir, elencamos alguns deles.

1. Interação

Existem pessoas mais reservadas ou tímidas. Porém, no ambiente empresarial, esses indivíduos precisam se esforçar para ter uma boa interação com outros colaboradores. Sendo assim, os recrutadores devem ter cuidado com candidatos que, além de serem reservados, são indiferentes e não tem interesse em se relacionar com outros na dinâmica.

2. Pontualidade

Outro traço indesejado é a falta de pontualidade. É claro que podem acontecer imprevistos, mas atrasos sem motivos aparentes, revelam ausência de compromisso do candidato. Essa situação deve ser levada em consideração no momento de análise dos participantes.

3. Conhecimento prévio sobre a empresa

Não tem como conhecer bem uma empresa sem trabalhar nela. No entanto, é possível descobrir um pouco da história, da cultura organizacional e dos objetivos da organização por meio dos sites oficiais na internet. Caso um candidato não saiba nada sobre o negócio, isso pode ser um sinal de desinteresse e falta de engajamento com a marca.

4. Controle de nervosismo

É normal os candidatos ficarem nervosos em dinâmicas, pois estão sendo avaliados. Porém, o excesso de nervosismo pode indicar instabilidade emocional diante de situações desafiadoras. Sendo assim, um candidato que não consegue controlar o nervoso, pode ser uma escolha ruim para a empresa.

5. Soft skills 

Os recrutadores podem definir algumas soft skills que desejam identificar nos candidatos. Em contrapartida, é necessário ficar atento a outras que podem surgir  durante as dinâmicas. Essas habilidades preciosas podem revelar grandes talentos para trabalhar na empresa.

Sem dúvida, a dinâmica em grupo é uma aliada dos recrutadores de um processo seletivo. Seguindo as dicas que demos neste artigo, essa ferramenta ajudará na aquisição de um time de alto desempenho.

O que achou do nosso artigo? Entendeu a importância da dinâmica em grupo? Então, baixe gratuitamente o nosso kit: Faça o seu Recrutamento & Seleção decolar!

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.