10 dicas para engajar colaboradores remotos

10 dicas para engajar colaboradores remotos

10 dicas para engajar colaboradores remotos

Manter a equipe engajada é importante para todas as empresas, independente do tamanho, afinal a ação de engajar colaboradores está diretamente ligada à produtividade, que por sua vez, tem impacto nos resultados da organização.

No cenário de distanciamento social, provocado pelo Coronavírus, surge mais um obstáculo para profissionais de RH manterem as equipes remotas engajadas, motivadas, produtivas e felizes.

E para transpor este obstáculo, a empresa precisa contar com a tecnologia, afinal como realizar reuniões online, eventos à distância e se comunicar com os funcionários? Confira neste artigo!

Qual a importância de engajar colaboradores?

Segundo o estudoState of the Global Workplace”, produzido pela Gallup, 85% dos profissionais do mundo não estão engajados no trabalho. Entre os anos de 2019 e 2020, a taxa de engajamento de colaboradores caiu de 22% para 20%. No Brasil, 27% dos trabalhadores disseram estar engajados com a empresa.

Esses números revelam algo preocupante: muitos profissionais não se sentem parte da organização que trabalham. Tal ausência de engajamento gera muitos impactos negativos para os negócios. Por outro lado, quando a empresa consegue engajar os colaboradores, o nível de produtividade e de motivação no trabalho melhora consideravelmente.

O resultado é um time que dá o seu melhor nas demandas internas. Além disso, acontece uma melhora no clima organizacional. Esse ambiente positivo e agradável, estimula a criatividade, a inovação e o espírito de parceria nos times. Dessa forma, os colaboradores “vestem a camisa” da empresa e a recomendam para outros profissionais talentosos.

Tendências de trabalho remoto

A pandemia do Covid-19 acelerou uma tendência que crescia a passos lentos: o trabalho remoto. De acordo com dados da “Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19”, produzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 7,3 milhões de profissionais estão trabalhando em home office no Brasil.

Em um artigo do portal de notícias UOL, foi apresentado um estudo da Fundação Instituto de Administração (FIA). Nessa pesquisa, 94% das empresas nacionais atingiram ou superaram as expectativas em relação ao home office. 70% delas disseram que desejam manter esse modelo de trabalho após a pandemia.

Com base nesses números e olhando para o cenário atual, percebemos que o trabalho remoto tende a imperar entre as organizações. No entanto, muitas empresas pretendem adotar o formato híbrido, ou seja, os profissionais alternam entre dias de serviço remoto e presencial.

Existem ainda as instituições que querem deixar a escolha do formato de trabalho nas mãos dos colaboradores. Seja qual for a estratégia adotada, os profissionais que trabalharem à distância terão a opção de escolher entre o home office ou outra estação de trabalho, como os coworkings.

Aprenda com as 10 dicas para engajar colaboradores remotos

Acompanhe, a seguir, 10 dicas para engajar colaboradores mesmo à distância!

1. Elabore um plano de contingência emergencial 

Montar um plano de contingência emergencial deve ser a primeira coisa a ser feita em momentos de crise que exijam trabalho remoto (como o momento que estamos vivenciando). 

Esse plano deve sanar todas as dúvidas que possam surgir durante o período de crise, servindo como um manual de sobrevivência do colaborador. Assim, deve conter todas as medidas que serão tomadas nos diversos cenários possíveis, em curto, médio e longo prazo, de uma forma clara e sem margem para interpretações. Esse material tem como objetivo trazer transparência, segurança e agilidade nesse momento delicado. 

Alinhado a este plano, é importante intensificar a realização das reuniões e o envio de comunicados sobre os impactos da crise na empresa e quais as diretrizes que serão tomadas a seguir. 

Essa atualização constante diminui a ansiedade causada por este novo cenário e proporciona maior sensação de segurança, promovendo um senso de pertencimento e engajamento de colaboradores.

2. Realize reuniões de alinhamentos de atividades

Além disso, é importante realizar reuniões online de alinhamento de atividades entre as equipes, onde cada um indica suas prioridades e ações para o período. 

A frequência de reuniões dependerá de cada área, podendo ser diária, semanal, quinzenal ou até mesmo acontecer mais de uma vez por dia – cabe ao líder de cada equipe verificar o ritmo de entrega da sua área para otimizar o tempo a ser reservado para o alinhamento. 

Nesse momento, é essencial que os colaboradores possuam clareza das prioridades de cada entrega e do que está sendo feito, porque dessa forma eles terão a visão geral e verão a importância do engajamento para que todo o trabalho flua, mesmo que à distância. 

Também é recomendado que a reunião de alinhamento seja realizada em casos de surgimento de demandas urgentes, ainda que fora do horário e dia combinados, afinal demandas de última hora podem exigir mudança no escopo de trabalho e é importante que todos estejam cientes das novas tarefas e ações.

Manter a decisão em equipe e evitar o acúmulo de demandas também são pontos importantes para engajar colaboradores que não estão acostumados a trabalhar remotamente. 

Em paralelo a essas reuniões, a equipe também pode utilizar os canais de comunicação online para sanar as dúvidas mais rápidas, urgentes ou até compartilhar informações pontuais. Com a distância, é essencial desburocratizar o fluxo de troca de informação. 

3. Potencialize 1:1s

O 1:1 (one-on-one, ou “cara-a-cara” em tradução livre) é um formato de reunião entre gestor e liderado para discutir projetos (em andamento e futuros), feedbacks e demais assuntos que possam achar relevantes. É um momento para conversar de maneira privada. 

Potencializar as reuniões de 1:1 remotamente entre colaboradores e líderes é essencial para que os gestores possam dar um suporte mais próximo e assertivo individualmente e, consequentemente, manter as equipes engajadas e sincronizadas, além de compreender melhor o cenário atual de cada equipe e colaborador. 

4. Centralize a comunicação online

Hoje, existem diversos meios de se comunicar online, mas se tratando de ambiente de trabalho, o ideal é manter a comunicação apenas em canais oficiais. 

O papel do RH é delimitar quais meios serão usados e informar suas boas práticas para que todos possam se comunicar sem ruídos.

Quando a comunicação deve ser realizada individualmente, investir em uma ferramenta que possibilite um chat exclusivo entre gestores e colaboradores evita a perda de solicitações feitas por e-mail, por exemplo. E nesse momento, manter os colaboradores bem informados, tanto por seus gestores quanto pelo RH é primordial.

5. Mantenha a cultura organizacional viva 

A cultura organizacional é o conjunto de crenças, hábitos e valores que conduzem as ações diárias em uma empresa, determinando como os funcionários se comportam, o andamento dos processos e, ainda, como os recursos são alocados ao longo do expediente. 

Para manter os colaboradores engajados, é preciso manter também a cultura da empresa viva, mesmo à distância. Para isso, o RH deve levar para o virtual todas as ações e eventos que a empresa já realizava presencialmente (em casos extremos que exigem a adoção do home office integralmente) ou incluir os colaboradores que estão em regime remoto (quando apenas uma parte do time está fora do escritório). 

Por exemplo, se a empresa tem o costume de realizar uma reunião geral na semana, esse encontro pode acontecer por videochamada. Nesses momentos, o RH vai precisar de muita inovação e criatividade para adaptar os eventos rotineiros – a dica é: não desconsidere meios de comunicação menos convencionais.  

6. Promova eventos à distância que ajudem a descontrair

Uma parte fundamental da rotina são os happy hours e demais encontros fora do ambiente corporativo, pois eles promovem integração e ajudam a engajar colaboradores – e é a mais afetada quando o time enfrenta uma nova rotina de home office. 

O contato social é uma necessidade humana natural e ficar privado dele pode ocasionar danos à saúde mental. Para suprir essa necessidade, o RH pode promover happy hours virtuais, mini palestras e rodas de bate papo online, aulas de yoga, alongamento ou qualquer outro exercício em vídeo, e também sessão de jogos online, como adedanha (também conhecido como stop). 

Outra ação indicada é o compartilhamento, seja de playlists, indicação de séries e fotos da área de trabalho. Isso ajuda o colaborador a se sentir pertencente, ativo e engajado. 

É importante lembrar que antes de executar uma ideia, deve-se analisar o que está mais alinhado com o perfil dos colaboradores da sua empresa. E durante esse momento, não hesite em perguntar para eles o que mais precisam, seja em conversas ou formulários online. Essa simples pesquisa pode mostrar o que faz mais sentido para sua empresa seguir. 

7. Não esqueça datas comemorativas

As datas comemorativas tem um alto poder de gerar engajamento entre os funcionários remotos. Para não passarem despercebidas, a empresa pode enviar pequenos mimos personalizados, cartões ou realizar uma festinha online para os colaboradores. Com um pouco de criatividade, esse evento pode ser muito especial.

8. Incentive a cultura de equipe

Para estimular a integração dos times remotos, a empresa pode programar encontros virtuais off-work. Por exemplo, um café da manhã, happy hours ou seção de jogos interativos. Esses momentos fortalecem os laços de amizade, bem como relaxam e renovam as energias dos colaboradores.

9. Proporcione conexões pessoais

Uma boa política de feedback, pausas para conversas descontraídas e uma rede social corporativa, são excelentes ferramentas para a conexão dos profissionais remotos. A ideia é que os colaboradores tenham amigos dentro da empresa. Esse tipo de vínculo fortalece as relações humanas e o engajamento no trabalho.

10. Reconheça mesmo a distância

Mesmo no trabalho remoto, os profissionais precisam ser valorizados e reconhecidos. Uma maneira de fazer isso é estender a política de reconhecimento para todas as estações de trabalho. Dessa forma, todos terão a oportunidade de receberem prêmios, benefícios e promoções de carreira.

Nota-se que manter a equipe engajada à distância é mesmo um desafio para muitas empresas, principalmente para aquelas que não tinham uma política de home office – ou trabalho remoto – e se viram obrigadas, da noite para o dia, a adotar esse modelo de trabalho.

As organizações devem estar atentas para que esse novo ambiente online proporcione mais do que engajamento, favorecendo a segurança, criatividade e produtividade dos seus colaboradores. Em razão disso, as empresas precisam se valer de ferramentas e soluções tecnológicas que apoiem a implementação dessas 10 dicas tão valiosas.

O que achou do nosso artigo? Gostou das dicas para engajar colaboradores remotos? Então, conheça o Case Convenia: 5 ações de engajamento de funcionários, testadas e aprovadas.

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post