Conheça os modelos de organograma empresarial

Conheça os modelos de organograma empresarial

Conheça os modelos de organograma empresarial

O termo organograma empresarial talvez nos lembre de processos complexos e burocráticos de uma organização. Porém, a finalidade dessa ferramenta é justamente evitar que as demandas da empresa fiquem complexas e burocráticas. Por isso, muitos negócios não abrem mão de ter um para chamar de seu.

Mas o que é organograma empresarial? Quais são os benefícios de implantá-lo na empresa? E os principais tipos, quais são? Neste artigo, respondemos a esses questionamentos. Avance para os próximos tópicos!

O que é um organograma empresarial?

Se formos procurar em um dicionário o significado para organograma empresarial, encontraremos algo assim: gráfico da estrutura hierárquica que representa os diferentes elementos que compõem uma empresa. Ficou difícil? Vamos explicar.

Trocando em miúdos, o organograma empresarial é a maneira como a empresa organiza seus departamentos, áreas, cargos, times e hierarquia interna. Em vista dessa finalidade, esse termo também é conhecido como estrutura organizacional – talvez essa palavra você já tenha escutado.

Entre os objetivos do organograma empresarial, podemos apontar um principal: garantir que a empresa e as equipes realizem as suas funções da melhor maneira possível. Em outras palavras, é fazer com que o negócio funcione a “todo o vapor” rumo ao alcance de metas e objetivos internos.

Como em toda estrutura, o organograma empresarial tem seus pilares sustentadores. São eles:

  • Hierarquia – divisão de cargos mais altos e mais baixos em uma equipe, bem como os que têm o mesmo nível hierárquico;
  • Linhas de comunicação – conexões que interligam cargos, funções e departamentos;
  • Unidades de trabalho – caixinhas que apresentam o nome de um funcionário, cargo e setor.

Vantagens de construir um organograma para sua empresa

De acordo com o livro “Comportamento Organizacional – A dinâmica do sucesso das organizações”, escrito por Idalberto Chiavenato, a estrutura organizacional é capaz de transformar o comportamento e a mentalidade existente dentro de uma empresa.

O que esse autor quer dizer? Dito de outra maneira, ele revela que o modo como as equipes lidam com os seus serviços é impactado pela forma como a empresa organiza os seus processos. Vemos aí uma importante relação de interdependência.

Para ficar ainda mais claro, a seguir, mostraremos os impactos positivos e vantagens que um organograma empresarial eficiente oferece para os negócios.

Esclarecer a estrutura da empresa para todos

Qual é a trajetória de minha carreira dentro da empresa? Esse pode parecer o questionamento de um colaborador desorientado – e é mesmo. Só que não na própria vida profissional, mas no caminho que deve percorrer dentro da organização.

Na verdade, esse questionamento não deveria existir, pois a empresa precisa ter uma estrutura organizacional bem definida. E, como vimos, é para isso que serve o organograma empresarial.

Uma vez implantado no negócio, os colaboradores sabem exatamente como é a progressão das carreiras internas. Além disso, entendem quem é o seu superior, funcionário do mesmo nível e até os cargos inferiores ao seu.

Não é o caso aqui de apontar quem é melhor do que outro – que isso fique bem claro. Ao contrário, o organograma empresarial visa dar um norte para as equipes internas. Sem esse “horizonte”, os profissionais podem facilmente perder a motivação e acabam trocando de emprego.

Melhoria na comunicação interna

Outra vantagem do organograma empresarial é otimizar a comunicação interna. Como isso acontece? Pense em um colaborador que precisa de uma autorização para iniciar um projeto importante para o setor ou de um treinamento para cumprir bem os seus serviços. A quem ele deve recorrer?

Ao superior dele – talvez tenha dito. Essa resposta está correta. Mas e se ele não souber quem é o seu líder, gerente ou diretor? Por mais estranho que essa situação possa parecer, acontece especialmente em empresas com um grande quadro de funcionários.

O perigo disso é o colaborador não encontrar a orientação necessária e prejudicar a qualidade dos seus serviços. Por outro lado, o organograma indica quem é a liderança de cada setor interno. Desse modo, se otimiza a comunicação entre colaborador e líder, resultando em demandas com alta eficiência.

Identificação de gaps

Gap é uma palavra da língua inglesa que significa: lacuna, vácuo e distanciamento. Dentro da estrutura de uma empresa, um gap seria a ausência de uma função, setor ou cargo importante para o sucesso do negócio. Por exemplo, imagine um RH sem recrutadores – isso é um gap.

Porém, existem gaps que não seriam tão evidentes para os gestores como o exemplo que citamos. Para facilitar essa identificação, a empresa precisa de um organograma empresarial. Por meio dessa visualização gráfica, fica fácil apontar lacunas em qualquer aspecto do negócio e então suprir essa necessidade imediatamente.

Conheça os modelos

A seguir, elencamos os principais modelos de organograma empresarial e como são utilizados.

Radial

O organograma radial ou circular é usado para apresentar as funções de cada membro de uma equipe e demonstrar a proximidade entre áreas. Dentro do círculo, os gestores são inseridos no centro e os colaboradores em torno deles. Para facilitar ainda mais a visualização, os cargos têm cores diferentes.

Funcional

O organograma funcional é o mais comum. Nessa estrutura, todos os profissionais, funções e setores são inseridos em caixinhas que ficam organizadas por linhas. Nas mais altas estão os líderes e nas mais baixas os subordinados. Sendo assim, fica fácil perceber a posição dos colaboradores na empresa.

Linear

Esse tipo de organograma mostra a relação entre as atividades e processos com os colaboradores. Por isso, o linear é bem utilizado em projetos de setores e funciona como um Kanban: com colunas, tarefas e seus respectivos responsáveis.

Horizontal

A estrutura do organograma horizontal é bem parecida com a do vertical. No entanto, a diferença está na representação das caixinhas. No caso do horizontal, os cargos mais importantes ficam à esquerda e os operacionais à direita.

Matricial

O organograma matricial, normalmente, é utilizado por empresas que possuem uma estrutura dinâmica voltada para projetos. Como é o caso de engenharias, indústrias e consultorias. Nesse modelo, são apresentados grupos de trabalhadores em vez de unidades setoriais, proporcionando flexibilidade estrutural.

Conclusão

Sabemos que as empresas são como organismos vivos. Afinal, sem uma organização e cooperação interna, não é possível sobreviver por muito tempo. Conforme explicado neste artigo, o organograma empresarial é a chave para a perpetuação das atividades de um negócio.

O que achou do nosso artigo? Entendeu como funciona o organograma empresarial? Descubra agora como otimizar e automatizar a comunicação interna na empresa.

New call-to-action

Marcelo Furtado

Marcelo Furtado é administrador de empresas com pós-graduação em engenharia financeira pela Poli-USP. Iniciou sua carreira na Pepsico e posteriormente trabalhou 8 anos com gestão de ativos em hedge funds. É cofundador da Convenia, primeiro software na nuvem de gestão de departamento pessoal voltado para pequenas e médias empresas no Brasil. Marcelo também atua como professor de Marketing Digital na ESPM-SP e mentor na ACE e Google Campus.

Contribua com este post