O papel do Business Partner no RH das empresas

Marcelo Furtado
Gestão estratégica de RH
  16 min. de leitura

As organizações modernas enfrentam grandes desafios para se manterem competitivas no mercado em que atuam. Um desses desafios é traçar estratégias eficientes que levem ao crescimento do negócio. 

Para isso, as empresas precisam do seu capital humano e da influência que o RH tem sobre ele. Uma boa maneira de alcançar esse objetivo é contratando um Business Partner.

Neste artigo, explicaremos sobre a atuação desse tipo de profissional. Mostraremos também quais são as habilidades requeridas e como se tornar um Business Partner. Acompanhe os próximos tópicos!

O que é Business Partner?

O Business Partner (ou parceiro de negócios) é um profissional de RH sênior que trabalha ao lado das lideranças da organização. Seu objetivo é garantir que as ações do departamento de Recursos Humanos sejam guiadas pelos objetivos estratégicos do negócio.

Sendo assim, podemos dizer que esse profissional tem uma visão ampla da organização. O que o torna capaz de identificar áreas da gestão de pessoas que precisam ser melhoradas ou modificadas. Dessa forma, a equipe de colaboradores é alinhada com as expectativas, metas e objetivos da organização.

Inclusive, por colaborar diretamente com a alta administração, o parceiro de negócio pode ser tanto um líder da própria empresa, quanto um especialista consultor. Ele é responsável por agenciar negócios que ainda não conseguem ter um profissional próprio para o cargo – ou não faz sentido para o momento da empresa.

De modo geral, o papel do Business Partner é definir e dirigir as metas da gestão de pessoas e recursos humanos, com foco maior no gerenciamento das estratégias do que em sua implementação propriamente dita. 

Graças a essa característica, o BP assegura que as iniciativas de RH sempre estejam alinhadas às estratégias da empresa. Ele atua como uma espécie de consultor que estreita os relacionamentos internos e otimiza a atuação dos recursos humanos nos demais setores. 

De acordo com o livro “Human Resources Champions”, do escritor David Ulrich, o Business Partner é um profissional essencial para que as organizações cresçam de forma sustentável. O resultado disso é um negócio que atravessa as mudanças do mercado, mas permanece sólido ao longo do tempo.

Qual o papel do Business Partner no RH?

Como normalmente o Business Partner é um profissional experiente na área do RH, em muitas empresas, ele integra o conselho da presidência e o comitê de gestão de pessoas.

Dentre suas muitas atribuições, podemos destacar:

  • Criação de estratégias que ajudem a empresa a atingir seus objetivos;
  • Propor soluções para as demandas interna do negócio;
  • Realizar um planejamento e uma análise profunda dos processos organizacionais;
  • Alinhar o relacionamento entre o RH, gestores e times  que executam os projetos internos;
  • Fazer o treinamento e desenvolvimento dos colaboradores do RH com base em metodologias eficientes;
  • Otimizar o desempenho, a satisfação e a qualidade de vida no trabalho das equipes;
  • Desenvolver líderes;
  • Analisar dados e reconhecer falhas internas que reduzem a produtividade e o crescimento da empresa.

Para entender melhor o que faz um Business Partner, também é importante conhecer as principais ferramentas utilizadas pelos profissionais da área e as inovações que eles são capazes de promover nas empresas. Confira:  

Principais ferramentas que o BP pode usar 

Uma vez que as atribuições do BP envolvem desde a gestão e a reestruturação dos processos, até a avaliação e a potencialização dos talentos, o conjunto de ferramentas utilizadas no dia a dia deste profissional pode ser diverso. 

Veja alguns dos principais exemplos: 

  • Sistemas de gestão de projetos: uso de ferramentas como Trello, Pipefy, Asana, Click Up, entre outros semelhantes. Eles permitem monitorar o avanço das atividades das equipes, potencializar sua produtividade e implementar metodologias ágeis;
  • Matriz Nine Box, geralmente atrelada a ferramentas de gestão de RH. Sua função é analisar os diferentes níveis de desempenho dos profissionais e compará-los aos seus potenciais, sendo ideal para gerir talentos e planejar sucessões;
  • Soluções de desenvolvimento individual ou coletivo:, que servem para levantar informações e elaborar o mapeamento dos colaboradores. Sua função é avaliar o potencial dos profissionais para orientar planos de desenvolvimento mais assertivos;
  • Ferramentas de design thinking, desde brainstorms e mapas de empatia, até cocriações, storyboards, entre outros recursos capazes de favorecer ideações, resolver problemas e orientar novas soluções para o negócio.

O Business Partner pode trazer quais tipos de inovação? 

Considerando a experiência e o alto nível de capacitação que um profissional precisa ter para se tornar um Business Partner, é evidente como a sua visão sobre os processos da empresa pode ser valiosa para a promoção de melhorias e inovações.

Isso porque, o BP consegue observar as demandas de maneira mais abrangente, clara e imparcial. A partir disso, ele tem melhores condições de detectar gargalos, reconhecer oportunidades e propor soluções para que os gestores atinjam os maiores níveis possíveis de performance ao lado dos seus colaboradores.

Nesse sentido, o parceiro de negócio está apto a propor e aprimorar ideias, estipular melhores processos de governança, traçar meios eficazes de avaliação e monitoramento, definir problemas, identificar e viabilizar o acesso a tecnologias e soluções inovadoras, e assim por diante. 

Portanto, ter o auxílio de um BP na gestão organizacional é ideal para que as decisões sejam mais assertivas, a produtividade seja melhorada , as melhorias se tornem contínuas e o negócio se torne mais competitivo, sempre em alinhamento às mais atuais tendências e exigências do mercado. 

Qual a formação necessária para se tornar um BP? 

Agora que você já sabe o que é Business Partner e qual o seu papel dentro de uma organização, é importante deixar claro que não existe uma qualificação específica para se tornar um parceiro de negócio (BP)

Na verdade, os profissionais de RH aptos a se tornarem BPs são aqueles que têm ampla experiência, qualificação e destaque na administração de pessoas. 

Inclusive, outras áreas de formação podem reunir as habilidades necessárias para o cargo, desde administradores, até empreendedores com domínio sobre práticas de gestão de pessoal, psicólogos, entre outros. 

Independentemente da graduação, o que realmente caracteriza um bom parceiro de negócio (BP) são as competências técnicas e comportamentais que ele aplica à organização, que são bastante abrangentes.

Afinal, o BP deve ter uma profunda compreensão sobre negócios, entender os fatores que influenciam os resultados da organização, ter boa capacidade de planejamento, mediar as relações profissionais e possuir excelente capacidade de liderança.

Quando falamos sobre ser um Business Partner de RH, as habilidades de comunicação e mediação são ainda mais importantes. Afinal, é ele quem cria um elo entre os gestores da organização e seus colaboradores.  

Nesse sentido, a capacidade de influenciar pessoas, solidificar relacionamentos e comunicar-se com clareza faz toda a diferença, seja para negociar com as lideranças, identificar demandas, engajar as equipes e coordenar ações .

Mais que construir “pontes” entre os setores organizacionais, humanizar e inovar no RH, o BP também deve ser capaz de compreender os números do negócio e de convertê-los em decisões cada vez mais assertivas.

Portanto, o Business Partner é um profissional completo, que deve ter domínio tanto das questões que envolvem o gerenciamento do negócio, quanto a sua gestão de equipes, o uso de tecnologias inovadores, o monitoramento de indicadores, bem como as nuances dos processos de liderança.

Qual o salário de um Business Partner? 

Mesmo que a função de Business Partner, por sua natureza estratégica, exija um bom nível de experiência, o cargo possui um padrão de remuneração que varia de acordo com o tempo de atuação do profissional. 

Como em outras carreiras, é difícil definir um salário exato. Afinal, há diversas variáveis de mercado envolvidas. Entretanto, para que você tenha uma boa base de comparação, tomamos como referência as médias salariais compartilhadas no portal Vagas.  

De acordo com a plataforma, que está entre as principais ferramentas de recrutamento do país, um BP inicia ganhando cerca de R$ 4.822,00 como júnior. Já os profissionais de nível sênior podem atingir o salário de R$ 9.509,00. Portanto, a remuneração média é de R$ 6.445,00. 

Por que contar com o Business Partner na sua empresa?

No atual cenário do mundo corporativo, a velocidade e a qualidade das decisões são essenciais para o sucesso de uma empresa. Como as mudanças acontecem de uma hora para a outra, uma organização que é bem direcionada consegue se adaptar com mais facilidade e não perde o foco.

Essa é exatamente a função do Business Partner. Com a ajuda desse parceiro estratégico, o negócio recebe o direcionamento necessário para evoluir no mundo corporativo. Afinal, esse profissional entende como conectar os valores e as perspectivas organizacionais com as equipes internas.

Nesse sentido, o BP presta apoio à equipe de RH para que ela consiga manter um relacionamento mais sólido e estreito com os demais setores do negócio. Mais que uma maneira de impulsionar o engajamento dos colaboradores, é isso que garante a consistência necessária entre as diversas áreas organizacionais e suas lideranças. 

Somado a isso, o Business Partner potencializa o departamento de recursos humanos para que otimize os resultados das suas funções mais estratégicas. Por exemplo:

  • Identificação de problemas internos;
  • Prevenção de crises;
  • Monitoramento dos resultados dos colaboradores;
  • Desenvolvimento de talentos;
  • Alinhamento às novas tendências do mercado. 

Diante de um cenário cada vez mais complexo, exigente e marcado por constantes transformações, as lideranças e os gestores de RH compartilham a responsabilidade de preparar suas equipes para que respondam com eficiência e rapidez às novas demandas competitivas.

Diante dessa junção, a empresa percebe a otimização das tarefas, o aumento do engajamento dos seus colaboradores e o progresso na área de atuação. Podemos dizer que a contratação de um Business Partner pode ser um divisor de águas tanto para a organização quanto para a gestão de pessoas feita pelo RH.

Habilidades necessárias

Ao analisar as atribuições do Business Partner, notamos que engloba grandes responsabilidades. Uma vez que envolve ter um conhecimento profundo em gestão de negócios e de pessoas. Mas quais são as habilidades que tornam esse profissional capaz de dar conta de todo esse trabalho? A seguir, veremos algumas delas.

Saber Planejar

Para executar bem as estratégias e ações da empresa, o Business Partner precisa ser um bom planejador. Isso significa compreender os desafios enfrentados pela empresa, ouvir feedbacks de líderes e traçar as melhores soluções para o sucesso do negócio. 

Com todo esse acervo de informações, o profissional apresentará o planejamento aos gestores e mostrará como colocá-lo em prática.

Ser um bom executor

O Business Partner é um profissional proativo e dedicado à realização das estratégias que foram planejadas. Em outras palavras, ele é um bom executor. 

Para isso, acompanha a evolução das ações, monitora as métricas de desempenho (KPIs) e avalia os resultados. Dessa forma, é possível propor melhorias e modificações.

Prever Riscos

Talvez, a empresa esteja tomando um rumo que pareça vantajoso, mas que trará prejuízos no futuro, como uma expansão de negócios. Com uma visão ampla e generalista, o Business Partner consegue prever esses riscos e antecipar medidas preventivas para minimizá-los.

Mediar Interesses

Pode acontecer da liderança ter uma opinião sobre as metas do negócio e a área de RH ter outra completamente diferente. 

Se isso acontecer, as equipes não ficarão alinhadas com os gestores. Um bom Business Partner consegue conciliar os interesses e encontrar um consenso entre essas áreas.

Lidar com posições de liderança

Como dito, o Business Partner pode integrar o conselho da presidência de uma empresa, ou ser um ponto de contato hierárquico para as lideranças – principalmente do RH. Isso envolve lidar diretamente com a alta administração. Sendo assim, esse profissional precisa estar preparado para construir uma relação de respeito e confiança com os líderes da empresa.

Comunicação é essencial

Mais que mediar interesses e lidar bem com os líderes, o Business Partner deve ter boa capacidade de comunicação com os colaboradores.

Isso significa ter poder de influência para os engajar nas decisões estratégicas, jogo de cintura para prestar feedbacks, capacidade de compreender suas dores e neutralidade para equilibrar as demandas dos diferentes níveis organizacionais. 

Principais desafios do BP 

Você se lembra que, logo no início deste artigo, nós citamos o livro “Human Resources Champions”, do escritor David Ulrich? Podemos dizer que essa publicação praticamente definiu a noção de Business Partner como a conhecemos hoje.

A obra indica que o profissional de BP deve compreender as demandas dos gestores e das equipes, minimizando as distâncias que existem entre os negócios e seus respectivos recursos humanos.

Entretanto, segundo o autor (que também é professor universitário, palestrante e consultor em administração), esse processo só é possível quando o parceiro de negócio consegue superar alguns desafios específicos dentro das organizações. São eles: 

Realização de propostas

O primeiro grande desafio do Business Partner é garantir que as ações propostas sejam, de fato, realizadas. Afinal, ele atua com diversos perfis de profissionais e setores organizacionais, o que pode gerar certas dificuldades na hora de colocar seus métodos em prática.

Considerando que não basta elaborar e sugerir novas estratégias, também é preciso garantir seu desenvolvimento e avaliar seus resultados. É imprescindível definir planos para viabilizar sua concretização e ter proatividade para assegurar a realização do que foi planejado.  

Satisfação da empresa

Ainda em relação à abrangência do público impactado pelo Business Partner (que além de líderes e colaboradores, também envolve investidores, gestores e até consumidores), outro desafio é conciliar seus diferentes interesses e promover a satisfação de todos. 

Diante das diversas demandas do público interno e externo, é fundamental saber conciliar interesses, definir prioridades e estimular engajamento para que as ações implementadas tenham a adesão necessária, além de impactos positivos para os envolvidos.

Planejamento

Promover um excelente planejamento também pode ser desafiador. Sobretudo porque esta etapa é fundamental para superar as duas situações citadas acima. Afinal, só é possível realizar ações concretas e conciliar diferentes interesses se houver uma preparação sólida . 

Seja ao participar das decisões ou ao encabeçar novos planos, o Business Partner deve empregar seu conhecimento e empatia nos diferentes setores organizacionais, para alinhar os interesses e as ações da administração dos recursos humanos à gestão empresarial. 

Previsão de riscos

Como você pôde perceber, o Business Partner muitas vezes incentiva mudanças nas organizações. O desafio é que toda alteração nas estratégias de um negócio também pode gerar riscos ou impactos indesejados.

Sendo assim, o profissional deve aproveitar sua visão ampla sobre a empresa para antever essas situações críticas, medir seus indicadores e neutralizar possíveis eventos adversos, garantindo apenas a obtenção dos resultados planejados.  

Capacitação de equipe 

Por fim, mais que alinhar equipes de colaboradores às lideranças, o Business Partner deve ter consciência de que são os profissionais que promovem e disseminam os planos de melhorias estabelecidos para o negócio.

Portanto, é seu papel monitorar os talentos, compreender seus gargalos e oportunidades de aprimoramento, bem como traçar planos de capacitação para garantir que as competências e habilidades pessoais estejam de acordo com as demandas de crescimento da empresa. 

Como se tornar Business Partner?

Caso um profissional queira atuar como Business Partner, é necessário desenvolver algumas habilidades. A seguir, falamos quais são elas.

Tenha uma visão macro da empresa

Um BP precisa olhar para a empresa como um todo e não de forma limitada. Dessa forma, o profissional perceberá as necessidades e desafios da gestão de pessoas. Além disso, entenderá a estrutura do negócio e seus subsistemas.

Busque informações além do setor de RH

Além da área de RH, o Business Partner conhece também setores correlacionados, como: financeiro, departamento pessoal, tecnologia da informação e contabilidade. Não quer dizer que é especialista em todos eles, mas sabe como funcionam e impactam na gestão do negócio.

Desenvolva seu relacionamento interpessoal

O Business Partner lida muito com pessoas. Por isso, é necessário que tenha facilidade em relacionar-se com os outros. Sendo assim, quem deseja atuar nessa área precisa desenvolver habilidades como empatia, escuta ativa e comunicação.

Redefina o ambiente de trabalho

Uma das atribuições mais importantes do Business Partner é evidenciar gargalos e oportunidades que muitas vezes não são vistos pelos gestores. Por isso, é seu papel redefinir o ambiente de trabalho, ampliando a visão estratégica do negócio e seus princípios de gestão. 

Enfim, o Business Partner é uma profissão que tende a se valorizar nos próximos anos. Afinal, os efeitos das crises econômicas e a competição acirrada entre as organizações, exige que as empresas tenham um foco estratégico.

Que tal sair na frente dentro desse contexto, automatizando seus processos de consultoria de RH e agregando mais excelência aos seus serviços de Business Partner? Veja como o Convenia Go pode fortalecer a sua jornada digital e ajudar a expandir os seus negócios.

Compartilhe nas redes sociais

Posts Relacionados

Contribua com esse post

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Plataforma para gestão de departamento pessoal online.

Automatize suas rotinas de RH e Departamento pessoal e controle os dados de seus funcionários em um único lugar, de onde estiver.

Quer receber todas as novidades do nosso blog?

Se inscreva abaixo e receba conteúdos exclusivos!

[CHECKLIST GRATUITO]Atividades Mensais do Departamento Pessoal

Desenvolvemos esse Checklist para você controlar rotinas como fechamento da folha, solicitação de benefícios, pagamentos de encargos e muito mais.  😉